Advertisements
Anúncios

Candidato ao parlamento, Tuma Junior é mais um que utilizou-se do Corinthians para promoção na política nacional

Romeu Tuma Junior e Luis Inácio Lula da Silva

No período eleitoral do Corinthians, o Blog do Paulinho afirmou que o candidato Romeu Tuma Junior, absolutamente sem chances de vitória (foi o último colocado entre os cinco postulantes), tinha como objetivo manter-se em evidência na mídia para disputa de cargos públicos nos pleitos a serem realizados em outubro de 2018.

O ex-delegado desmentiu.

Poucos meses após a disputa, Tuma Junior lançou, no último final de semana, sua candidatura à deputado federal, desta vez pelo PRB.

Ou seja, mais um político que utilizou-se do Corinthians para auto-promoção, assim como fez Andres Sanches, na eleição passada, e muitos outros ao longo da história.

Neste pleito, Tuma passará pelo constrangimento de apoiar João Dória, a quem detonou nas eleições municipais porque trabalhava, nos bastidores, para Celso Russomanno.

A equipe do ex-delegado, conforme comprova a foto logo abaixo, será formada por ex-dirigentes e alguns associados do Corinthians, os mesmos que lhe venderam apoio sob promessa de incorporação em gabinete (cargos mantidos com dinheiro público) no caso de êxito nas eleições gerais.

O endereço do site utilizado nas eleições alvinegras “tuma2018” também será mantido, mais uma evidência dos objetivos reais da empreitada.

É questionável, porém, se Tuma Junior permanecerá em campanha até o dia das eleições, por conta do histórico recente, em que abandonou duas candidaturas logo após cadastrá-las no TSE, sem confirmação de ter devolvido possíveis valores aferidos em doações eleitorais:

Após “caso contrabando”, Tuma Junior desistiu de duas candidaturas e foi alvo de condução coercitiva da PF

O escritório de advocacia do candidato enfrenta grave crise financeira e também, aos menos, quatro ações trabalhistas, uma delas, bem grave, com acusação de sucessivos assédios morais sofridos por uma de suas ex-funcionárias.

Tuma Junior saiu do Governo Lula sob acusação de facilitar a vida de Paulo Li, suposto mafioso chinês, que apresentava-se como assessor de seu gabinete e trabalhou durante décadas sob as ordens de seu pai, o senador Romeu Tuma, histórico lacaio da Ditadura Militar, que trabalhou ao lado do torturador Sérgio Paranhos Fleury, nos tempos do DOPS.

Depois escreveu um livro: “Assassinato de Reputações”, no qual revela crimes do ex-presidente Lula que ignorou ao aceitar submeter-se às suas ordens no cargo de Secretário Nacional de Justiça, obra pela qual o ex-delegado responde a processo criminal na Justiça Federal por calúnia, injúria e difamação, acusado de mentir sobre a vida de um de seus subordinados.

José Eduardo Romão que acusa Tuma Junior de mentir em “Assassinato de Reputação”
Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

1 comentário em “Candidato ao parlamento, Tuma Junior é mais um que utilizou-se do Corinthians para promoção na política nacional”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: