Advertisements
Anúncios

Inglaterra vence a Colômbia numa batalha esportiva inesquecível

Num jogo de Libertadores da América dentro da Copa do Mundo, a Inglaterra suou sangue para derrotar a Colômbia nas penalidades, por quatro a três, depois de empate no tempo normal por um a um e outro, em zero a zero, na prorrogação.

O início da primeira etapa deu a sensação de que teríamos domínio absoluto dos ingleses, que jogavam com rapidez no ataque e envolviam a defesa colombiana.

Aos 15 minutos, em cruzamento pela direita, o artilheiro Kane tentou, de cabeça, encobrir o goleiro Ospina, mas a bola subiu demais.

Depois dos 25 minutos, a Colômbia acertou o jogo e passou a equilibrar as ações, utilizando-se ainda de muita catimba que conseguia irritar o adversário.

A Inglaterra voltou a incomodar apenas aos 41 minutos, em falta cobrada por Trippier, á direita da meta, enquanto a Colômbia teve seu lance mais claro aos 46, em batida de Quintero, bem defendida pelo goleiro.

Logo aos 8 minutos da etapa final, Carlos Sanchez segurou Kane dentro da área, penalidade esta convertida pelo artilheiro da Copa, três minutos depois.

Desesperada e sentindo a ausência de seu melhor jogador, James Rodrigues, machucado, os colombianos transformaram o jogo em Libertadores da América, e os ingleses, espertos, toparam o embate.

Até os 35 minutos o que se viu no gramado foi muita catimba, alguma violência – não punida pela arbitragem, mas pouco futebol.

Somente nos dez minutos finais a Colômbia, aproveitando-se de recuo inglês – que buscava o contragolpe, passou a atacar com um pouco mais de consciência, ainda assim com pouca efetividade.

Aos 36, Cuadrado perdeu gol sozinho, na cara do goleiro, batendo por cima.

Cinco minutos depois, Falcão Garcia subiu mais do que todo mundo, mas a bola foi para fora.

Uribe, aos 47, acertou batida espetacular de fora da área e a bola foi defendida para escanteio; na cobrança, o goleiro Ospina foi para a área, mas quem cabeceou para o gol foi Mina – com a virilha machucada, para empatar a partida.

O estádio veio abaixo e a Inglaterra sentiu.

Na prorrogação, os colombianos aproveitaram-se da desilusão inglesa e, comandados pelo excepcional Mina – que recusou-se a ser substituído, apesar de contundido, tomaram conta da primeira etapa.

Falcão Garcia, aos 13 minutos, quase marcou após cruzamento pela esquerda.

A Inglaterra melhorou no segundo tempo, criou boa chance com Rose, aos 6 minutos, mas o empate permaneceu.

Nas penalidades, os ingleses comportaram-se melhor e venceram por quatro a três, classificando-se para enfrentarem, como favoritos, a Suécia, enquanto os colombianos caíram de pé, apesar da evidente frustração.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: