Advertisements
Anúncios

CBF será “Casa de Caboclo” na próxima terça-feira

Na próxima terça-feira, se a Justiça permitir, será realizada cerimônia de “beija-mão” para colocar na presidência da Casa Bandida do Futebol o conselheiro do São Paulo, Rogério Caboclo, há tempos assecla do que existe de pior no submundo do esporte.

Duas representações tentam, ainda, impedir a realização das “eleições”.

Uma delas, do senador Romário, protocolada na PGR (que até agora permanece inerte), pede o cancelamento do pleito, alegando irregularidade na mudança do estatuto da CBF, mesma argumentação da outra, proposta pelo MP-RJ, dando conta da ilegalidade em reduzir o poder de voto dos clubes em favorecimento ao de Federações.

Para assegurar seus objetivos, Marco Polo Del Nero, que, mesmo afastado pela FIFA, é quem dá as cartas na Confederação, seguiu à risca a cartilha ensinada por João Havelange: dar cargos e benesses a policiais, juizes, promotores, desembargadores e, principalmente, políticos.

Enquanto os primeiros, vergonhosamente, satisfazem-se com colocações de menor relevância, mas, ainda assim, proporcionadora de ingressos e pacotes de viagens (a Copa do Mundo está chegando !), a classe política do mais corrupto entre os países relevantes do planeta não aceita menos do que estar próxima ao poder.

Fernando Sarney, apelidado por alguns como “filho do Demo”, é o vice-presidente que, nos últimos meses, mais tem demonstrado influência com Del Nero.

Outros vices ligados à política são: Marcus Vicente (PP/ES) e o investigadissimo, por diversas acusações de corrupção, Gustavo Feijó, ex-Prefeito de Boca da Mata/AL.

Na Secretaria Geral está o invertebrado Walter Feldmann, ex-deputado, capaz de acender velas, simultaneamente, para “Deus”, o “Diabo” e o “talvez”.

Marcelo Aro, deputado federal pelo PHS/MG é o diretor de Relações Institucionais.

A pasta de “assuntos internacionais” está nas mãos do deplorável Vicente Cândido (PT), ex (?)-sócio de Marco Polo Del Nero, frequentador assídio de CPIs, investigado pela Operação Lava Jato por receber propina da Odebrecht para facilitar as obras do estádio de Itaquera, estádio do Corinthians, clube pelo qual, curiosamente, além de conselheiro, acaba de ser empossado na diretoria de Andres Sanches, como “Diretor de Relações Institucionais e Internacionais”.

O diretor de “Projetos” é Gustavo Perrela, que, com o pai, senador Zezé Perrela, divide acusações diversas, além da propriedade do famoso “helicóptero do pó”, apreendido com mais de meia tonelada de cocaina.

Nem o departamento feminino escapa da politicagem, tendo em seu comando o ‘são-paulino”, capaz de cantar o hino do Santos a pleno pulmões, ex-vereador de São Paulo, confesso fraudador de lista de presença na Câmara, Marco Aurélio Cunha.

Se o novo presidente da CBF, que terá as mãos beijadas na próxima terça-feira, não armar uma “Casa de Caboclo” para seu mentor, os próximos anos de CBF serão tocados, de fato, pelo mandatário que, mesmo fora da cadeira, da as ordens, mas é incapaz de cruzar a Ponte da Amizade sem receber algemas em seus braços.

“O Céu é o limite” e “os fins justificam os meios”, diriam os batidos ditados populares para os que, há décadas, transformam o futebol brasileiro num verdadeiro Inferno.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: