Mesário desabafa sobre problemas com a fornecedora das urnas nas eleições corinthianas

Por SERGIO MARCOS COLATO

Tive a experiência de ser mesário nas eleições de 03/02/2018 no SCCP.

Primeiramente informo que não trabalhei para nenhuma das chapas para o Conselho.

E fui como representante da chapa do Sr. Roque Citadini.

Pessoalmente nada me surpreendeu.

Fui na certeza que haveria algumas falhas no processo e, no intuito de que nas próximas essas falhas não ocorram, faço este relato.

No meu entender até mesmo eu, como mesário, deveria ter sido treinado para a minha função no importante evento.

Esse treinamento não ocorreu e fiquei a par da minha função após uns 10 minutos de explicações passadas por um dos fiscais.

Abaixo, relato o que deve ser melhorado nas próximas eleições.

De maneira nenhuma estou afirmando e nem estou sugerindo que essas falhas foram propositais para beneficio de qualquer um dos candidatos à Presidência e às chapas concorrentes ao Conselho.

1- As mesas onde ficam os mesários deveriam ficam posicionaras lateralmente, para que os mesmos pudessem ver o andamento da votação no espaço reservado para as urnas eletrônicas. Elas ficaram numa posição que os mesários, para ver a movimentação nas urnas, tinham que parar a recepção dos eleitores e olhar para traz.

2- Ocorreram inúmeras paralisações, devidas a panes constantes nas urnas eletrônicas, quando eram chamados “TIs”, da empresa que forneceu as urnas. Eles entravam nas cabines resolviam o problema e a votação continuava. Na minha mesa, a qual controlava os sócios patrimoniais não remidos, com nomes que começavam com as letras desde C até F, todas essas paradas foram relatadas.

3- As senhas para cada voto, eram fornecidas por funcionários da empresa que forneceu as urnas eletrônicas, e não por funcionários do SCCP, como no meu entender, deveria ser feito. Inclusive quem colocava a senha de cada eleitor na urna, era esse mesmo funcionário.

4- Se hoje alguém perguntar para um sócio do SCCP se ele comprova que votou nessas eleições, esse sócio não terá nenhum tíquete ou documento comprobatório.

5- Ocorreram vários casos em que sócios sem o nome na lista, iam num setor do clube e conseguiam uma autorização para poder votar. Assim a lista não estava corretamente preparada para a eleição.

6- e por fim, pelo menos no momento do fechamento da votação, antes da divulgação dos resultados, não ocorreu a contagem das senhas dentro das urnas e a checagem se esse número de senhas coincidia com o número de sócios que assinaram as listas de votação mais os que conseguiram autorização para poderem votar.

Espero estar cooperando com futuros processos eletivos no SCCP.

Desejo que as novas chapas do Conselho e o novo Presidente façam uma administração do nível que a nossa Nação Corinthiana merece.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.