Globo diz que se Marcelo Campos Pinto recebeu propina contrariou “interesses da empresa”

Marcelo Campos Pinto

Em mais um capítulo que desvenda a participação ativa da Rede Globo como corruptora de cartolas, com objetivo de assegurar as transmissões dos principais torneios esportivos do planeta, o delator José Eládio Rodrigues, da “Torneios y Competências”, empresa utilizada para dissimular os repasses, disse que pagou também suborno pessoal ao ex-executivo da emissora, Marcelo Campos Pinto.

Somente numa planilha, dos US$ 12,8 milhões enviados pela Globo aos intermediários, US$ 1 milhão serviu para remunerar “MCP” (assim era identificado)

O restante foi dividido entre os efetivos direitos de tv e pagamentos indevidos à cartolagem.

Constrangida, a Rede Globo foi novamente obrigada a responder:

“Sobre a afirmação de uma testemunha no julgamento que acontece em Nova York, de que o ex-diretor do Grupo Globo Marcelo de Campos Pinto recebeu em 2013 pagamento de uma empresa do Grupo Torneos y Competencias, que atua na área de marketing esportivo, o Grupo Globo esclarece que nunca teve conhecimento de tal pagamento. Caso tal pagamento tenha ocorrido, foi, evidentemente, contrário aos interesses da empresa. O Grupo Globo reafirma que não tolera nem paga propina”

O comunicado, que assemelha-se aos de políticos implicados na “Lava-Jato”, por vezes, tem sido mais esclarecedor do que as próprias acusações, assim como a dificuldade da Globo em encontrar seu ex-homem forte para dar sua versão sobre o caso.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.