Andres Sanches desafia Justiça: “mesmo que eu erre, ninguém vai tomar (meus bens)”

Durante debate na Comissão de Esportes da Câmara, em que os deputados federais fizeram de tudo para minimizar as punições aos dirigentes esportivos que assaltam os cofres de clubes, federações e confederações, o ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches (PT), revelou:

“civilmente e criminalmente, está aqui uma pessoa presente – agora dizem que eu tenho imunidade parlamentar… não sei como acontece, né?  – mas eu fui indiciado criminalmente, civilmente, por deixar de pagar imposto”

Sanches, de fato, responde a diversas ações, por sonegação fiscal, no STF, tanto no âmbito particular (por conta de suas empresas de “fachada”), como no exercício do poder no Corinthians.

O cartola continuou:

“nós temos que tomar cuidado porque eles estão querendo por muita coisa (punições) em cima dos dirigentes de futebol, e daqui há pouco ninguém quer ser dirigente de futebol… ninguém vai querer assumir clube nenhum…”

Discurso que destoa da realidade, em que o ex-mandatário alvinegro faz campanha, justamente, para retornar à presidência do Corinthians.

Por fim, amparado na sensação de impunidade, Andres Sanches desafiou a Justiça a puni-lo:

“a maior punição que um dirigente pode ter neste país é não ser campeão ou cair de divisão por ele ter feito uma má administração… ele ficar preso em casa… não é me prendendo, tomando meus bens… que ninguém vai tomar… mesmo que eu erre… mesmo que eu faça errado, ninguém vai tomar ! Vai levar 45 anos e eu vou estar morto !”

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Andres Sanches desafia Justiça: “mesmo que eu erre, ninguém vai tomar (meus bens)”

  1. Edu Pavim disse:

    STF receberia de bom grado as palavras do nosso deputado para que sejam anexadas nos autos dos processos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.