Anúncios

Ibope é desmascarado pela JBS

O IBOPE, instituto dirigido pelo suspeito Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente do Botafogo/RJ, há tempos vinha tendo a credibilidade questionada por conta de pesquisas eleitorais, que, descobria-se após a abertura das urnas, destoavam da realidade.

Era nítida a manipulação para satisfazer interesses próprios ou de terceiros.

Não obstante, a posse do monopólio das aferições dos índices de audiência televisivas, por conta do histórico não apenas da empresa, mas também de seu proprietário, frequentemente era vista com desconfiança.

Interesses diversos, não apenas de emissoras como também de anunciantes poderiam estar por trás de muitos “campeões de audiência”.

Ontem, a imprensa revelou que a JBS, segundo delação de seus proprietários, utilizava-se do IBOPE para pagar dinheiro sujo a políticos (Renan Calheiros foi citado), que, provavelmente, devido a evidente proximidade com a empresa, eram beneficiados, também, em pesquisas eleitorais.

O Blog do Paulinho teve acesso a alguns documentos que comprovariam a utilização da empresa para fins ilícitos.

Com relação ao senador Renan Calheiros (PMDB), entre diversos “terceiros” que ajudaram o peemedebista (R$ 10 milhões em propinas), o IBOPE teria recebido da JBS, como preposto, ao menos, os seguintes valores:

  • em 13/03/2013 – R$ 70.387,50
  • em 18/07/2014 – R$ 281.550,00

Na campanha de 2014, a JBS diz ter pagado R$ 1,3 milhão em propina a Renan Filho., rebento de Calheiros, que elegeu-se Governador de Alagoas.

Renan Calheiros, evidentemente, não era “cliente exclusivo” do esquema.

Segundo a JBS, o ex-governador do Mato Grosso, André Puccinelli (PMDB), utilizou-se, dentre diversas fontes dissimuladoras de propinas, do IBOPE para receber R$ 2.834.705,43.

A empresa de Monte Negro, entre 2011 e e 2014, emitiu 44 Notas Fiscais fajutas para facilitar a operação:

O IBOPE ajudou, também, outro peemedebista famoso, o deputado federal Henrique Alves, ex-Ministro dos Governos Dilma Roussef e Michel Temer.

Abaixo documentos que ligam a empresa a recebimentos de propina do parlamentar:

26 de agosto de 2014 – R$ 356.629,99

20 de outubro de 2014 – R$ 356.630,00

25 de agosto de 2014 – Nota Fiscal fajuta – R$ 380 mil

De 2011 a 2014, talvez pela excelência dos serviços prestados aos políticos do PMDB (partido do então vice-presidente, Michel Temer), o IBOPE recebeu R$ 8,5 milhões do Governo Brasileiro, sob gestão da então presidente Dilma Rousseff (PT), conforme comprovou matéria do Blog do Paulinho:

https://blogdopaulinho.com.br/2014/10/26/margem-de-erro-ibope-recebeu-r-85-milhoes-autorizados-pelo-gabinete-de-dilma-rousseff-pt/

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: