Ex-árbitro mentiu ou o “trauma” acabou ?

Rodrigo Braghetto e André Negão, vice do Corinthians

Rodrigo Braghetto e André Negão, vice do Corinthians

“Eu apitava jogos festivos de final de ano, mas me vestir como juiz me faz mal. Parei com isto. Continuo no futebol por meio dos meus projetos, porém não coloco mais o uniforme de árbitro. Meu cérebro fica confuso.”

(Rodrigo Braghetto, em 21/10/2016, ao UOL)


Em recente entrevista ao UOL, o ex-árbitro Rodrigo Braghetto, hoje comentarista da BAND, relembrou o episódio em que foi afastado da final do Campeonato Paulista, em 2013, quando o Blog do Paulinho revelou que recebia dinheiro do Corinthians (que disputaria a partida contra o Santos) através de sua empresa, a APTO Esportes.

Sem ruborizar, disse ter pensado até em suicídio.

Não contou, porém, que até os dias atuais mantém vínculo com o clube de Parque São Jorge, escalando árbitros para campeonatos internos e, vez por outra, frequentando eventos de dirigentes.

O emprego na televisão é oriundo deste relacionamento.

Na frase que destacamos na matéria, Braghetto, para comover os leitores do UOL, disse não colocar mais uniforme de árbitro, porque a iniciativa “lhe faz mal”.

Deve então ter se recuperado do “trauma”, em tempo recorde, porque amanhã (22), dois meses após o bate-papo, será o juíz principal do jogo entre “Amigos de Neymar” vs. “Amigos de Robinho”, a ser disputado no Pacaembu.

Aliás, o ex-árbitro, nos últimos tempos, tem dado bastante “sorte” em assuntos ligados a licitações de serviços da SEME.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.