Lambança eletrônica

apito

(trecho da coluna de JUCA KFOURI, na FOLHA)

LAMBANÇA ELETRÔNICA

Pusilânime, o soprador de apito não expulsou Sergio Ramos de campo o que deixaria o Real Madrid com 10 jogadores na prorrogação.

Fecho de lata para arbitragem de um torneio que não poderia ser cobaia para a necessária arbitragem tecnológica também no futebol.

A Fifa até parece querer desmoralizar a ferramenta e dar razão aos conservadores que não a admitem, embora seja necessária e possa até se transformar numa atração a mais nos jogos, desde que usada com rapidez e transparência.

Para tanto e por ser o futebol o que é, o mais popular esporte do planeta, será preciso testar, testar e testar. Em competições menores, nunca num Mundial.

Mesmo sabendo-se de antemão que nada será antídoto para a covardia, como no caso do soprador que deixou o capitão madridista em campo.

Mas que não venha a politiqueira e nebulosa CBF dizer que não tem dinheiro para implantar a tecnologia.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.