Genialidade de Messi livra a Argentina de vexame contra o Irã

image

Lionel Messi, genial, garantiu a vitória da Argentina, que jogou muito mal contra um aguerrido Irã, com um gol no ultimo minuto de partida, no Mineirão, quando todos já esperavam pelo empate.

Espetacular !

Os argentinos jogaram muito aquém do que poderiam na primeira etapa, aceitando a forte marcação iraniana, que jogou com os onze atletas no campo de defesa.

Di Maria se destacou buscando alternativas de ataque, enquanto Messi, bem marcado, teve desempenho discreto.

Mesmo assim, somente a Argentina jogou futebol, apesar da lentidão, nos primeiros quarenta e cinco minutos.

Aos 13 minutos, Higuain recebeu a bola livre na área, mas o goleiro iraniano abafou bem a batida.

Duas jogadas de pivô realizadas por Higuain terminaram em batidas perigosas de Di Maria e Aguero, aos 18 e 21 minutos.

Messi apareceu, aos 32 minutos, em cobrança de falta, da entrada da área, que passou por cima a meta.

Quatro minutos depois, o craque argentino colocou a bola, em nova batida de falta, na cabeça de Fernandez, mas a bola passou por cima do travessão.

O panorama mudou um pouco na segunda etapa, com o Irã saindo um pouco mais para o jogo, apesar do claro domínio argentino.

Aos 4 minutos, em grande jogada, Messi passou por dois marcadores, serviu a Zabaletta, que bateu cruzado, à direita do gol.

Três minutos depois, Romero participou do jogo pela primeira vez após conclusão de cabeça de Reza, com algum perigo.

Messi, aos 14 minutos, bateu da entrada da área, e quase marcou.

O Irã, aos 18 minutos, levou perigo em batida de Rajsafi, bem defendida pelo goleiro, assustando os argentinos, que, nervosos, encontravam dificuldades para atacar.

Dejagah, aos 22 minutos, proveitando-se de bola levantada na área, obrigou Romero a se desdobrar, salvando a Argentina de um desastre.

O Irã, de maneira inacreditável, equilibrava a partida.

Em batida de falta pela meia esquerda, Messi levou grande perigo para os iranianos, com a bola passando rente a trave direita, aos 28 minutos.

No minuto seguinte, Di Maria, dentro da pequena área, bateu em cima do goleiro adversário.

Palacio fez o goleiro iraniano trabalhar, aos 38 minutos, em cabeçada, após bola levantada pela meia esquerda.

Romero salvou a Argentina, aos 40 minutos, em contragolpe concluído por Reza.

Porém, aos 45 minutos, a genialidade de Lionel Messi mudou uma partida, fadada a terminar empatada, driblando seu marcador, na entrada da área, e batendo de curva, marcando mais um de seus gols espetaculares.

Merecido ?

Talvez não.

Mas quem tem Lionel Messi pode sempre sonhar em tirar um coelho da cartola em momentos de dificuldades.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.