Empresários cobram Neilton por quebra unilateral de contrato

neilton

A empresa R. Almeida Assessoria Esportiva e Eventos Ltda – ME, cobra do jogador Neilton, atualmente no Botafogo/RJ, percentuais de seus rendimentos desde o tempo de Santos, depois Cruzeiro (10%), além de 20% sobre os recebimentos de contrato de patrocínio com a Puma.

Quer também indenização por Dano Moral.

Diz trecho da inicial:

“R. de Almeida Assessoria Esportiva e Eventos Ltda. – ME ajuizou ação declaratória de rescisão contratual, cumulada com cobrança e indenização por danos materiais e morais, em face de Neilton Meira Mestzk. Narra a inicial, em síntese, que a autora, tendo tomado conhecimento do grande talento do réu para o futebol, o encaminhou para o Santos Futebol Clube em 2009 e com ele firmou contrato de representação.”

“Desde então atuou como sua única representante, trabalhando para impulsionar sua carreira, divulgando seu nome no exterior, e firmando contratos de patrocínio com marcas de materiais esportivos e, em contrapartida, recebendo comissões relativas aos rendimentos auferidos pelo réu.”

“No meio de negociações sobre o futuro do réu, com os clubes Santos e Sevilla, o réu injustificadamente deixou de manter contato com o autor e constituiu novo representante, tendo então firmado contrato com o clube Cruzeiro.”

“Ainda, expôs a autora de forma negativa no mercado futebolístico, ao veicular notícia em seu “site” que atribuía a esta comportamento reprovável. Requereu condenação do réu ao pagamento de 10% de todos os valores recebidos do Santos, e 20% sobre a remuneração e benefícios recebidos da Puma, além de declaração de rescisão do contrato havido entre as partes ocorrida por culpa exclusiva do réu, com consequente obrigação de indenizar a ré por perdas e danos em valor correspondente a 10% de toda a renda auferida do clube Cruzeiro, sem prejuízo de indenização por danos morais.”

A empresa esperava por decisão liminar, mas o juíz Rodrigo Cesar Fernandes Marinho, da 4ª Vara Civil de São Paulo, decidiu que há necessidade de escutar testemunhas a analisar melhor as provas antes de pronunciar qualquer tipo de sentença.

 

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.