Diretor que dividiu base do Corinthians com empresários recusa-se a ser adjunto do futebol

Fernando Alba

Fernando Alba

O novo diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, por livre e espontânea pressão do vice-presidente Jorge Kalil, definiu o nome do dono de estacionamento Fernando Alba para trabalhar como seu adjunto no departamento.

Dizia-se, estava tudo certo, e a apresentação seria ao longo do dia.

Algo deu errado.

Alba acaba de recusar o convite e o cargo continua vago (atualização), enviando mensagem a amigos do Corinthians:

“Quero apenas deixar claro que, no atual momento pessoal e profissional da minha vida, não conseguiria mesmo entregar à função a dedicação que ela exige. Só a cogitação do meu nome  para tarefa tão importante muito me honra. Mas a ocupação do cargo pede uma entrega absoluta que, lamentavelmente, não poderia oferecer atualmente.”

Se a indicação de Adauto já era um desastre, a de Alba, responsável por dividir os jogadores da base alvinegra com empresários e conselheiros indica bem os rumos que o futebol alvinegro seguiria nos meses que estão por vir.

Saiba quem é Flavio Adauto, o novo diretor de futebol do Corinthians

Fala-se, no Parque São Jorge, que o nome de Flávio Adauto surgiu duma mesa de jantar em que estiveram reunidos o dono da Kalunga, Paulo Garcia (que no domingo sentou na sala da presidência com Roberto Andrade), seu braço direito, Antonio Rachid, o empresário Fran Papaiordanou e o dono do site “Futebol Interior”, investigado por extorsão, Edgard Soares (a quem o novo diretor alvinegro deve bem mais do que reverência).

Fran nega a versão: “ninguém tocou no nome do Flavio no jantar”, mas ontem postou, em seu facebook, elogios a Flavio Adauto, a quem tratou como “pessoa séria e honesta”.

Voltando a Fernando Alba, nos últimos meses, segundo relatos de empresários de futebol, além da renda dos estacionamentos, sobrevivia de pequenas “indicações” de atletas (colocados em nome de terceiros), que gerariam bom comissionamento.

O dirigente teria, também, que se acertar com outro vice-presidente do Corinthians, André Negão, com quem manteve recentes rusgas logo após a posse de Roberto Andrade, que culminaram na sua não indicação, tratada como certa, ao cargo principal do futebol corinthiano, que ficou com Sérgio Janakian.

Alba, assim como Adauto, no passado apoiaram a parceria com a MSI.

No presente, ambos, por motivações distintas, pediam a cabeça de Roberto Andrade utilizando-se das mais desairosas colocações, manifestações que, diante do leque de possibilidades aberto pelos novos cargos a serem recebidos, teriam que ser convenientemente esquecidas.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Diretor que dividiu base do Corinthians com empresários recusa-se a ser adjunto do futebol

  1. tavares41 disse:

    Dando que se recebe!!!!!!!!!hahahahah

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.