Favorito a Diretor de Futebol do Corinthians é problemático e já traiu Oswaldo de Oliveira

nujud

Desde antes de ser eleito para a presidências do Corinthians, Roberto “da Nova” Andrade tinha como favorito ao cargo de Diretor de Futebol do clube seu ex-sócio Nei Nujud, de histórico pouco recomendável, não apenas no Parque São Jorge.

Entre os quais a traição a Oswaldo de Oliveira, atual treinador alvinegro, que comandou como diretor em 2000, mas vendeu a “cabeça” aos Gaviões da Fiel, em ação que será revelada em detalhes, logo abaixo.

O nome de Nujud, apesar dos problemas ou, talvez, por eles, agrada também a Andres Sanches (no momento, em litígio com o presidente), com quem mantém bom relacionamento.

Ambos eram homens de confiança do ex-vice Nesi Curi, que assombrou, por anos, as categorias de base do clube, e foi expulso do Corinthians, acusado de corrupção.

Porém, preso a acordos políticos, Roberto, no primeiro momento, entregou a pasta nas mãos de Sergio Janakian, que não resistiu, abrindo espaço para o então adjunto Eduardo “gaguinho” Ferreira.

Agora, com a demissão do ex-Fora-Dualib, comenta-se nas alamedas da Fazendinha que o nome de Nujud vem sendo estudado, novamente, pelo mandatário alvinegro.

A relação de ambos é antiga.

Roberto manteve sociedade com Nujud numa agencia de automóveis no bairro de Anália Franco, utilizada para negociar os carros que, dizem, desviaria da “Nova Veículos”, local em que até os dias atuais trabalha na área comercial.

Segundo testemunha, que terá o nome preservado, o discurso seria:

“olha, só podemos pagar “x” valor pelo seu veículo, mas conheço uma empresa, de minha confiança, que paga bem mais…”

Nujud era o diretor de futebol do Corinthians quando, entre outras coisas, fez acordo com os Gaviões da Fiel para que estes pressionassem os jogadores, que culminou no episódio famoso da agressão ao jogador Edilson e consequente greve de atletas, comandada por Vampeta, que deu início ao desmanche da equipe que havia sagrado-se, meses antes, campeã mundial de clubes.

Por conta desse tipo de conduta, o capitão Rincon, que quase agrediu o dirigente, à época, se viu obrigado a trocar o Parque São Jorge pela Vila Belmiro.

Vale lembrar que entre os invasores do CT estava, na condição de assessor da “organizada”, Edu “gaguinho”, que depois seria alçado a dirigente.

No mesmo episódio, quando Oswaldo de Oliveira era treinador do clube, Nujud disse aos torcedores que iria demití-lo, pedindo ainda sugestão sobre quem deveria colocar como substituto.

Os Gaviões escolheram Vadão, que foi contratado.

Nos anos 90, antes de sua passagem como dirigente de futebol do clube, em “acordo” subterrâneo, “Nei” Nujud recomendou a “FINTA”, então desconhecida fabricante de materiais esportivos, para confeccionar o manto alvinegro.

Descobriu-se, depois, que a empresa tinha como principal fornecedora uma confecção ainda menor, a KYALAMI LTDA, registrada em seu nome.

À época, gente ligada aos Gaviões da Fiel relata ao blog que o empresário, para agradar a torcida, enviava camisetas oficiais do Corinthians para serem revendidas na sede a preço menor do que os praticados em mercado, porém, tempos depois, após a queda do dirigente, foi necessário ação judicial contra os torcedores para receber o óbvio calote.

A dependência, ou promiscuidade, entre as partes era tão grande que assim que a Penalty tomou o lugar da FINTA no Corinthians, em 1996, a KYALAMI sumiu do mercado, passou a dar calote em fornecedores e funcionários, até ter sua falência decretada oficialmente, dois anos depois.

Nujud enfrentou problemas judiciais pelo episódio, como no caso do processo nº 0833578-87.2006.8.26.0008, que trata da execução e penhora de todos os seus bens, ordenada no final de 2013, após calote no banco BMD.

Voltando aos anos 2000, para compensar os problemas ocasionados pelo rompimento de contrato com a FINTA e consequente falência de Nujud, Dualib, provavelmente por ter se aproveitado dos benefícios da referida ‘parceria”, decidiu ceder-lhe o departamento de futebol, cargo mais importante no Parque São Jorge.

Foi um desastre.

Tão grande que Nujud sumiu do Corinthians, quase apanhou de jogadores e torcedores, sendo “ressuscitado” somente agora, por exigência de Roberto “da Nova” Andrade, que o quer na Diretoria de Futebol, para, juntos, seguirem com a manutenção da atua política, ou seja, “parceria” com empresários, fatiamento de atletas e consequente destruição das categorias de base.

Assim que o nome do dirigente foi cotado, logo no início da gestão atual do Corinthians, para dirigir o futebol alvinegro, em conversa com o blog, o Dr. Romeu Tuma Jr. revelou:

“Eu botei o Nujud pra correr do Parque São Jorge… não durou dois meses comigo”.

“Fui informado dos rolos que fazia… era diretor do clube, mas fornecia material para times do interior… depois teve o esquema da FINTA…”

“Quando o Henricão (Henrique Alves) viu o Nujud do meu lado, o chamou de canalha, cara a cara, que, com o rabo no meio das pernas, ficou bem quietinho… “

Nujud respondeu, por email:

“Quero esclarecer, ainda, que sou amigo do Sr. Roberto Andrade e que nunca tivemos nada que nos desabonasse no período citado nas matérias publicadas.”

“É preciso esclarecer, que durante minha gestão, eu posso sim ter “angariado”, como dito pelo blog, a antipatia de alguns jogadores, isto se deu em razão dos meus princípios de defesa do CLUBE que nem sempre são de interesse dos profissionais. Além disso, é menos desgastante responsabilizar os dirigentes que a Instituição.”

finta

nujud 1

nujud 2

nujud 3

Confira abaixo trechos de reveladora matéria da revista PLACAR, de 2000, intitulada “Urubus da Fiel”, que explica, em detalhes, a ação de Nei Nujud no episódio que culminou no desmanche do time Campeão Mundial de 2000:

A diretoria do clube (Nujud), que enfiou os pés pelas mãos na hora de administrar a renovação do elenco, é muito mais responsável pela tragédia na Copa Havelange.

Aqui está uma seleção de histórias que mostram bem as ligações perigosas entre Gaviões e o Corinthians (dirigentes).

CASO RINCON

Quando o jogador deixou o clube foi taxado de mercenário: “O Santos não pagou mais”, disse Rincón à Placar na época, garantindo ter saído devido a atritos com o diretor de futebol do Corinthians, Carlos “Nei” Nujud.

A maioria dos corinthianos não engoliu essa justificativa.

No final do jogo (Corinthians e Santos, em que os Gaviões tratavam o ídolo alvinegro como mercenário), Rincón encontrou Dentinho nos vestiários e disse que gostaria de falar com ele.

No dia seguinte ligou para o presidente dos Gaviões e expôs os motivos de sua saída: “a diretoria (Nujud) vendeu que ele exigia salário”, diz o torcedor.

A partir de então, os Gaviões, que renegavam o capitão do título mais importante da história do Corinthians, trocaram de vilão. Sobrou para Nei Nujud, que passou a pagar o pato por tudo o que ocorria no clube.

“ORGANIZADA” TROCA TREINADOR DO CORINTHIANS NA GESTÃO NUJUD

Segundo Irio Dias (presidente da Camisa 12), na época da saída do treinador Oswaldo de Oliveira o diretor Nei Nujud procurou os torcedores para discutir a escolha do substituto:

“O Nei falou: “Tem três opções, Eu vou botar as opções e gostaria de saber quem é.””.

A Camisa 12 queria Leão, que não estava na lista. O candidato número 1 dos Gaviões, Felipão, era um dos três nomes, mas o treinador não aceitava ir para o Corinthians. Vadão, a segunda opção da Fiel, foi o escolhido.

Nei negava (à imprensa) ter consultado os torcedores.

A prova definitiva é que no dia 14 de junho, dez dias antes da confirmação de Vadão como o novo técnico e véspera da demissão de Oswaldo de Oliveira, Dentinho declarava: “Apesar de a Diretoria (Nujud) estar desmentindo, eles já contrataram o Oswaldo Alvarez para o lugar de Oswaldo de Oliveira”.

A forma amadora como os cartolas agiram, preocupando-se mais em apontar um nome que agradasse à arquibancada do que alguém para se enquadrar num projeto de trabalho, se é que isso existe no Parque São Jorge, recebe críticas até do próprio Vadão:

“É sempre bom se o treinador que chega agrada a torcida, Mas a diretoria tem que ter autonomia. Se é verdade isso que você está dizendo, é um negócio muito sério”, diz Alvarez.

Placar NUJUD 1

Placar NUJUD 2

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.