Brasil perde nos pênaltis e disputará o Bronze no futebol feminino

brasil semi

A Seleção feminina do Brasil, que encantou o público nas Olimpíadas, acaba de ser eliminada por uma Suécia absolutamente competente no setor defensivo, após dois empates em zero a zero, no tempo normal e prorrogação, e derrota nas penalidades, por quatro a três.

Desde o início tratou-se de um embate de gato e rato, com as brasileiras inteiras no ataque e as suecas postadas em frente a entrada da área, defendendo-se com absoluta precisão.

Marta tentava de todas as maneiras criar jogadas, as vezes pela direita, outras pela esquerda, chutando a gol, incansável.

Apesar de disputado o jogo, em plena semifinal de Olimpíadas, era leal, com a primeira falta sendo assinalada apenas aos 30 minutos do primeiro tempo, exemplo que deveria ser adotado no badalado futebol masculino.

Somente em duas oportunidades a Suécia, que tinha o contragolpe como proposta, conseguiu realizá-lo a contento, levando perigo ao setor defensivo brasileiro.

O panorama do jogo se manteve na etapa final.

Somente entre os 15 e 30 minutos (quando, mesmo jogando atrás, cometeu a primeira falta da equipe, parando grande arrancada de Marta) a Suécia tentou algumas jogadas ofensivas, mas daí sobressaiu a excelência de Formiga, incansável com seus 38 anos de idade.

Nos últimos dez minutos, o Brasil partiu com tudo, tentando evitar o tempo extra.

Formiga, aos 49 minutos, quase marcou de cabeça, em bola defendida em cima da risca pela arqueira adversária.

E, com o zero a zero, veio a prorrogação.

O Brasil voltou com Cristiane na equipe, ainda em recuperação de contusão, na tentativa de qualificar o setor ofensivo, mas, confuso, pouco criou na primeira etapa.

Nos últimos quinze minutos, porém, quando a bola não estava parada pela cera sueca estava levando perigo com ataques incessantes do Brasil.

Ainda assim o placar se manteve igual, obrigando a decisão pelas penalidades.

Marta abriu as cobranças convertendo seu gol, dando esperança ao torcedor brasileiro.

Porém, na sequencia, Cristiane perdeu, Bárbara defendeu, mas, no final, quando estava três a três, Andressinha desperdiçou a cobrança, dando números finais à partida.

Apesar da derrota, a Seleção Brasileira, que tentará agora a honrosa medalha de Bronze, consolidou-se no coração do torcedor como exemplo de futebol a ser praticado, enquanto as suecas, competentes no que se predispuseram a fazer, eliminando também os EUA (outra favorita), se campeãs, serão com justiça, mas sem o brilho desejável nos que se consagram como melhores de uma modalidade esportiva.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.