Perito decidirá se cobrança de Lincoln contra o Palmeiras é justa ou exagerada

284aa-lincoln-palmeiras-galeria

Em 2013, o jogador Lincoln ingressou com ação de cobrança contra o Palmeiras, requerendo R$ 4 milhões, entre salários e outros direitos.

A Justiça deu ganho de causa ao atleta e penhorou bens do clube.

O Palmeiras, então, ingressou com recurso para comprovar que há excesso de execução, ou seja, os valores cobrados seriam superiores aos realmente devidos.

Por decisão do juíz Nilson Wilfred Ivanhoe Pinheiro, da 38ª Vara Civil, foi designado o perito contador, Dr. Everaldo Teixeira Paulin, para avaliar e dar parecer definitivo sobre a questão.

Diz trecho da sentença:

“Defiro a produção da prova pericial contábil, requerida pela embargante.”

“Nomeio perito , sob o compromisso de seu grau. Intime-se-o a apresentar estimativa de honorários no prazo de dez dias.”

“Faculto às partes a formulação de quesitos e a indicação de assistentes técnicos no prazo de cinco dias.”

“Os pontos controvertidos da lide consistem em se determinar a ocorrência ou não ocorrência do excesso de execução alegado pela embargante e, em caso de comprovação do excesso, a determinação do real valor do débito exequendo”.

No mínimo, o clube ganhará alguns meses de folga antes da inevitável cobrança, que, tudo indica, tende a ser menor do que a proposta pelo atleta credor.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.