Exemplo de torcedores brasileiros e argentinos deveria ser avaliado pelo Ministério Público

torcida brasil e argentina

Ontem, em ginásio absolutamente lotado, sentaram-se lado a lado torcedores de Brasil e Argentina, que disputavam acirrado clássico no basquete, vencido, como de costume, pelo hermanos.

Não houve sequer um conflito digno de relato.

Tratava-se de uma partida com rivalidade reconhecida, em que os torcedores não se pouparam em gritos de hostilidade (dentro do contexto do evento), mas em momento algum partiram para selvageria.

Sem dúvida, um grande teste para comprovar que a falta de divisão de torcedores e a consequente comercialização de lugares, sempre misturados, somente pela internet (como ocorre nas Olimpíadas) é a solução para minimizar a violência nos grandes eventos esportivos.

Óbvio que entre brasileiros e argentinos, ontem, deveria haver, de ambos os lados, representantes presentes de facções criminosas tratadas pela mídia como “torcedores organizados’, mas, espaçados, limitaram-se aos habituais comportamentos de má-educação verbal, sem coragem de agir com violência.

A solução, aprovada como louvor no dia de ontem, precisa ser avaliada com seriedade pelo MP e também pelos órgãos policiais, para que seja implementada o quanto antes, objetivando a retomada da civilidade nas arquibancadas e cadeiras de arenas, extirpando duma vez por todas a bandidagem do convívio esportivo.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.