Seleção Brasileira: o menos culpado é o treinador

micale e neymar

Apesar de uma ou outra convocação equivocada (fica claro que Rodrigo Caio e Renato Augusto não possuem nível para jogar em Seleção), o treinador da equipe Olímpica do Brasil, Sérgio Micale, é o menos culpado da até então desastrosa participação nacional nos Jogos 2016.

Há anos o futebol brasileiro está em franca decadência.

Nossos clubes praticam futebol horroroso, seja em torneios nacionais, internacionais ou estaduais, venderam as categorias de base (que deveriam repor jogadores a seus elencos) a interesses de máfias esportivas (com retorno financeiro a dirigentes corruptos), além de praticarem a subserviência a Federações e Confederações que possuem único objetivo de enriquecer seus mandatários.

Hoje, a Seleção Brasileira é tratada como equipe de futebol apenas pelo torcedor, porque o que a cartolagem enxerga é o pote de ouro no final do Arco Iris.

Neste contexto, absolutamente apodrecido nos bastidores, nosso melhor jogador é explorado pelo próprio pai, que desde cedo sobrevive de seus gols, e não lhe impõe limites comportamentais, inerentes à responsabilidade de um ídolo mundial.

Pelo contrario, estimula desvios de conduta e comportamento, que refletem nas quatro linhas, onde se observa imenso talento perdido em meio à falta de personalidade.

Dos demais atletas nacionais, pouco se pode esperar, frutos que são de uma geração perdida, inadequadamente formada nas bases de seus clubes, com treinadores malandros, familiares coniventes e bandidos gestores de suas carreiras.

A nivelação é por baixo e pouco evolui com o passar dos anos.

A CBF, que, se decente fosse, poderia combater todos os problemas do futebol brasileiro, deles usufrui, recebendo guarida de Federações e clubes coligados, que não se constrangem em servir a um procurado, acusado de corrupção pelo FBI.

Pobre Micale, de bons princípios, pensamentos táticos interessantes, com sonho de vencer no futebol, jogado aos Leões, em meio à pressão de fracassos olímpicos recentes, sendo obrigado a responder por uma geração perdida, indigna (se no passado estivessem) de engraxar as chuteiras de qualquer jogador reserva de Seleções Brasileiras anteriores.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.