Advertisements

Patrocinadora do Corinthians é acusada de diversas fraudes no mercado de bitcoin

No dia 03 de maio de 2019, o Sr. José Pedro da Silva, morador de Ferraz de Vasconcelos/SP, depositou R$ 5 mil – fruto de anos de economia – numa conta do ‘Mercado Bitcoin’, desde anteontem, patrocinador do Corinthians.

Nunca mais viu a cor do dinheiro.

As promessas da empresa eram a de creditar, mensalmente, 2,6% sobre o valor investido – índice muito acima de qualquer outro praticado no mercado financeiro, além de, em 70 dias úteis, devolver-lhe R$ 14,1 mil (182% de lucro).

Porém, o Sr. José Pedro, logo após a transação, verificou que o saldo de sua conta em bitcoins, apesar do depósito de R$ 5 mil, estava zerado.

Ao procurar a empresa, a atendente ‘Leandra’ informou:

“(…) pelo montante depositado, é necessário que ele se torne cliente VIP para aprovação do depósito realizado”

Pedro não aceitou as condições impostas e teve, ato contínuo, o acesso a plataforma bloqueado e a conta desativada, sem que, porém, o dinheiro lhe fosse devolvido.

E assim permanece até dos dias atuais.

Sem alternativa, Pedro procurou a Justiça, reiterando as acusações, juntando provas de comunicações com o Mercado Bitcoin e testemunhos de outros prejudicados pela empresa.

Diz trecho do processo:


“(…) é forte o indício de que a operação ofertada nada mais é que somente a alta valorização da criptomoeda bitcoin, em fraude aos investidores que buscam seus aportes e rendimentos, mas poucos são beneficiados”

“As insurgências são não só do Autora, mas de diversos usuários que nas mesmas condições são prejudicados ao aplicarem seus valores na busca investirem e além de nada receberem são privados de acesso a conta de investimento, vejamos:”

“Observa-se, que investidores/consumidores, em diversas reclamações extraídas no site ‘google’ sob a alegação de negocio jurídico fraudulento, apontam o negócio como paradigma de promessa de pagamento de rendimentos anormalmente altos (“lucros”) aos investidores às custas de inexistentes promessas:”

  • Promessa de altos rendimentos à curto prazo;
  • Obtenção de rendimentos financeiros que não estão bem documentados;
  • Um único promotor ou uma única empresa;
  • Falta de Produto a ser consumido ou então um produto que é vendido a um preço muito maior que o preço de mercado;
  • Movimentação apenas de dinheiro.

“A prática, análoga ao vivenciado pelo Requerente, é fraudulenta, considerando que desde o aporte efetivado o Requerido…:”

  • não obteve acesso ao sistema para dar continuidade aos procedimentos;
  • sua conta digital foi desativada, sem qualquer justificativa e sem possibilidade de reativação da conta, por total omissão;
  • não obteve êxito no buscado e prometido rendimento;
  • não obteve a devolução dos valores transferidos para a conta de titularidade da Requerida, desfrutando esta única e exclusivamente dos valores depositados pelo Autor.

José Pedro pede à Justiça, além da devolução do dinheiro, em dobro, a correção monetária pelos valores prometidos, além de indenização por dano moral.

O caso segue em trâmite na 3ª Vara Civil de Santo Amaro no aguardo da audiência de conciliação.

Após cientificado da ação, o Mercado Bitcoin apresentou uma tela de sistema com data, aparentemente, retroativa e, como ‘por encanto’, reativou a conta do ex-cliente, tornando disponíveis os R$ 5 mil, sem, porém, um centavo sequer de correção:

O Sr. Pedro percebeu, no entanto, que o número de seu cadastro no sistema não era o mesmo do indicado anteriormente e denunciou no processo:

“(…) deixou de explicar a Requerida as razões pelas quais houve alteração do número da conta e da senha do Requerente”

“Evidente a má fé da Requerida que após equívoco no manejo do investimento realizado pelo Requerente, sem o recebimento dos rendimentos contratados e sem disponibilização dos valores, pretende transferir ao consumidor o risco do negócio”

A empresa nega ter realizado promessas irreais e diz que sempre agiu em cumprimento da legislação.

Ontem (02), motivados pelos novos reforços do Corinthians, milhares de torcedores do clube adentraram ao sistema do Mercado Bitcoin e compraram criptomoedas ligadas ao nome do clube.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: