Justiça rejeita argumentos (pífios) do Santos e obriga clube a pagar R$ 500 mil a Pelé

pelechorando

Em fevereiro, por intermédio de sua empresa, a Sport 10, Pelé ingressou com ação de cobrança contra o Santos, com quem mantém contrato vitalício de imagem.

O valor da dívida é de R$ 500 mil.

Outras ações, pelo mesmo motivo, mas algumas com valores superiores, correm paralelamente (algumas ainda serão impetradas), e devem, pela lógica, ser beneficiadas com o desenrolar deste caso.

A Justiça deu ganho de causa a Pelé, que, ainda assim, encontrou dificuldades para receber.

O Peixe protelou, oferecendo imóveis que não poderia ceder (estão penhorados noutras pendências), argumentando, depois, que não havia pagado pelo fato da empresa do Rei não ter enviado fatura de cobrança.

Diante da chula defesa, a juíza Anna Paula Dias da Costa, da 44ª Vara Cívil, demonstrou, em sentença, que o contrato assinado entre as partes previas pagamento no décimo dia útil, sem exigência de envio de boleto ou assemelhado.

A execução, por consequencia, seguirá os trâmites normais, e o Santos, assim que notificado, terá que pagar o devido a seu maior ídolo.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.