Carta de Luiz Cunha, ex-diretor de futebol do São Paulo

cunha e gustavo

(Trecho de carta do ex-diretor de futebol do São Paulo, Luiz Cunha, para o Blog do São Paulo, do amigo Zanquetta)

Caro? Não Barato: Amor Não Tem Valor Pecuniário.

Nada pra mim, tudo pro SPFC. Eis meu slogan, minha diretriz na relação com a Instituição. A conta do meu cartão de crédito mais do que duplicou: Combustivel. Manutenção de veículos. Refeições com ou sem pessoas com as quais negociei em nome do Clube. Passagens e estadias em hotéis a serviço ou acompanhando delegações. Etc. Fora as muitas multas de trânsito que a correria pelo time, me fizeram imputar. Muito caro, se contarmos apenas o valor monetário.

De graça, não porque tenha buscado ressarcimento como seria normal, natural. Nunca o fiz. Ninguém encontrará alguma nota fiscal ou relatório de despesas minhas, na contabilidade do SPFC; apenas porque não existem. Elas foram pagas com a satisfação que eu sentia em servir ao meu Time.

Há “séculos” não usufruo da social nem ao menos para jogar uma pelada; Nunca usei meu programa (de primeira hora) de Sócio Torcedor para comprar um ingresso que fosse; Distância e agruras para chegar, estacionar e sair do Morumbi, me fizeram abandonar o uso das quatro cadeiras cativas cujas taxas pago com prazer. Uso socialmente, produtos com o distintivo do SPFC mas sempre os oficiais buscando com isto, mais ainda, ajuda em custear as finanças e, a pagar bem nossos jogadores. Três assinaturas de pay-per-view  (em Arujá, São Sebastião e, na sala de trabalho na empresa), para não perder nada, nenhum jogo do SPFC ou de ex-jogadores com os quais me relacionei, sobretudo na formação.

Doar, Sempre.

Examinava minuciosamente os balancetes em busca de gastos desnecessários, tentando diminuir as despesas na formação de jogadores do CFA de Cotia. Muita coisa foi ajustada para melhor com a grande ajuda do Sr. José Innocencio. O consumo de água nos custava a fortuna de R$ 20 mil, todos os meses. Busquei empresas que nos fornecessem a perfuração de um poço artesiano mas os cofres estavam à mingua. Mandei fazer e paguei doando-o ao Clube. Penso que com isto deixo uma marca física valiosa além do meu trabalho gratuito. Quem sabe quanto custa um destes poços, sabe que não sai barato. Resultou em mais de 5 mil litros de água pura, por hora, grátis.

Para atenuar o desgaste de tanta rodagem, ida e volta todos os dias, busquei e encontrei um sobradinho na cidade de Cotia, onde pretendia pernoitar ao menos três ou quatro noites por semana. Poderia assim doar mais, o tempo de percurso em todos os trechos. Encontrei algo bem cômodo. Quando pedi à Arlete cópias dos documentos necessários para o contrato ela reclamou que eu estava pensando só em mim, isto porque não admitia que não pernoitássemos juntos. Iria ela então, deslocar-se do serviço (comanda o setor financeiro das empresas)  para lá,  voltando logo cedo para o escritório que fica em uma das fábricas, pertinho de casa. De fato não era justo.

Pensei em solução alternativa. Já que ela fazia questão de dar sua parcela de sacrifício, pedi-lhe que fosse pela Via Dutra e Av. Marginal até que percorresse a metade do caminho total de 80 km. Onde quer que o odômetro do carro apontasse 40 km, pouco mais, pouco menos, procurasse por ali um apartamento para alugarmos. Tudo em nome de bem servir ao SPFC.

Esperta, viu que havia nas imediações do CT da Barra Funda um empreendimento com bons apartamentos à venda. Julgou que os preços estavam bons devido à crise na economia nacional e que uma aquisição seria um bom investimento.

Concordei, compramos mas ainda não pudemos habitar devido a demora na entrega das chaves e agora, fazendo pequenos ajustes antes de usar. Acho que nunca usarei.

Para não ter que fazer inventários, coloquei em nome de uma das minhas filhas pensando em doação futura sem burocracia e gastos cartoriais. Agora tenho outro problema: Para ser justo, terei que comprar mais um, em nome da outra filha.

Menos mal que vendi a minha outra paixão, o ELEONORA, veleiro com o qual naveguei desde Portugal até Ilhabela, quatro anos atrás. Por absoluta falta de uso devido a ausência do litoral, vendio-o recentemente. Usarei o valor, complementando, para a compra do outro apartamento mas, dispondo agora de tempo nos finais de semana, não mais terei o veleiro para minhas saídas mar adentro, do que tanto gostava.

Sacrifícios? Não, satisfação, respondo sempre a quem me conhece e nota o quanto me dedico (dediquei), ao time amado.

Sacrifício? Sim, estava ficando sacrificante, viver e conviver com algo que precisava ser mexido, reestruturado, modificado, melhorado, atualizado, para ser mais moderno, ágil, translúcido, prático, útil e muito, muito menos oneroso. Meu ideal de governança corporativa a ser implementada na gestão do futebol, (esperando que o grupo comandado pelo conselheiro Silvio Médici finalize, se conseguir, a implementação do “Compliance” Institucional),  inclusive encorpada pela excelente ajuda dos planos da McKinsey – que veem no mesmo sentido – os quais  implementaria em breve (tinha até um diretor adjunto encarregado disto), resultando ademais, em economia mensal de cerca de R$ 200 mil. Uma verdadeira reengenharia no setor.

Não deu, saí.

Estou bem, com a leveza do dever cumprido, de ter ajudado e deixado um legado que não foi somente patrimonial.

Gostaria de nominar todas as pessoas mas seria impossível relembrar e portanto, injusto com muitos. Nominarei poucos porque não dá pra deixar de dizer alguns nomes:

Rodolfo, Serginho Rocha, Mayara, Jardine, Kako, Orlando, Foguete, Banguelê, David Neres, Lucas Fernandes, Luis Araújo, Denis, Diego Lugano, Maicon, Paulo Ganso,  Alan Kardec, Michel Bastos, doutores Sanches e Auro, Sassaki, Juca Pacheco, Pintado, Patón Bauza; representam muita gente, centenas de pessoas cujo convívio me fez bem, muito bem, e que levarei prá sempre no meu coração.

Muito Obrigado, SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE por dar um tempero muito gostoso à minha vida.

Por: Luiz Antonio da Cunha, ex Diretor do São Paulo FC

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.