São Paulo sai na frente nas quartas de final da Libertadores

spfc e galo

Num jogo de pouca técnica e muita luta, o São Paulo venceu o Galo, por um a zero, largando com vantagem na disputa das quartas de final da Libertadores da América.

Os primeiros vinte minutos de partidas foram de absoluta pancadaria e deslealdade, que resultaram em diversos cartões amarelos, para Ganso e Robinho, inclusive, e uma intervenção da arbitragem, que, como se estivesse num jogo varzeano, parou o jogo e chamou a atenção dos capitães das equipes.

As equipes, após o pito, ao menos tentaram, sem sucesso, jogar futebol, mas o que se viu, apesar de muita luta e força de vontade, foi um espetáculo pobre em criatividade e oportunidades de gol.

Apenas uma cabeçada de Ganso, que passou raspando o travessão e um gol bem anulado de Lucas Pratto podem ser citados.

Antes da virada para a etapa final, contundido, Robinho deu lugar a Yuri, no Galo.

No segundo tempo, as equipes se soltaram mais, com o São Paulo melhor até os 20 minutos e o Atlético equilibrando no decorrer da partida.

Ainda assim, ninguém conseguia criar oportunidades para abrir o marcador.

Aos 30 minutos, a torcida do São Paulo pediu a entrada de Michel Bastos, sendo prontamente atendida pelo treinador Bauza que o colocou no lugar de Kelvin.

Parecia premonição, pois, seis minutos depois, Bastos, de cabeça, fez o gol do Tricolor.

Lamentavelmente, na comemoração, uma grade do estádio do Morumbi cedeu e diversos torcedores caíram no fosso, com uma garota, pelo que se viu nas imagens, se ferindo com mais gravidade.

No final, com a importante vitória, o São Paulo jogará pelo empate no estádio Independência, e, em superando a nova batalha, estará próximo de sair do que prometia ser um vexame na Libertadores (pelo início ruim no torneio) para uma improvável, até então, condição de possibilidade da conquista do título.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.