Lugano entrou na roubada que Rogério Ceni escapou

lugano

Por amor ao São Paulo, o mito Rogério Ceni tentou, mesmo sabedor de que os atletas incumbidos para ajudá-lo não eram dos melhores, retirar-se dos gramados carregando mais uma taça pelo Tricolor.

O desejo fez sua carreira alongar-se dois anos além do previsto.

Não deu certo, apesar de que, pela excelência do goleiro, mais dois ou três recordes foram batidos.

Ceni correu grande risco e chegou até a ser questionado por alguns torcedores, mas, por sorte, escapou do que Lugano sofrerá.

Outro ícone da história Tricolor, o uruguaio, que merecia voltar ao clube para ter encerramento digno de carreira, caiou em armadilha.

Lugano e titular, hoje, de uma equipe indigna da história do São Paulo, que, conforme previsto neste espaço, após os primeiros confrontos de 2016, está fadada a vexames contínuos, pelo menos até a próxima janela de transferências, ocasião em que uma ou duas milagrosas contratações podem, talvez, evitar o pior.

A defesa está mal montada pelo treinador argentino, que, em jogando o ídolo tricolor, até pela questão da idade, não pode submetê-lo em combate direto com rápidos atacantes, e sim precisa saber utilizar-se de sua experiência na sobra, orientando os mais jovens e impondo respeito no setor.

O restante da equipe é ainda pior.

Um meio campo em que a criatividade está nos pés de um jogador que, apesar da habilidade, parece ter profunda preguiça em jogar futebol e um ataque tão ineficiente que deve ter ocasionado ao argentino Calleri, o melhor do setor, profundo desejo de que os meses passem rápido para que possa escapar e partir para a Inter de Milão.

Cabe ao torcedor, pela evidente constatação do que está por vir, tratar Lugano com o mesmo respeito que a grande maioria teve por Ceni, evitando misturar sua vencedora e guerreira imagem coma de atletas que, daqui uns anos, sequer serão lembrados pelo clube.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

6 Replies to “Lugano entrou na roubada que Rogério Ceni escapou”

  1. Infelizmente não depende somente do Lugano para fazer do São Paulo ser campeão. Seria algo como exigir que Hamilton ganhasse com uma Porsh amarrado com 100 correntes. O Lugano ama o clube, já chegou fazendo preparação física, e se preocupa com o clube, mas o que fazer quando tem uns 5 carinhas que estão nem ai para o clube? Absolutamente nada, mas é a vida, tenho certeza que o SP vai se recuperar, mas isso é preciso da ajuda da torcida ao apoiar os esforçados e parar de defender os mimimis que só pensam na grana.

    Quanto aos manés corinthianos que “amam” meu SPFC mais que o clube deles, só digo uma coisa, agradeço pela preferência!!! kkkkkk

  2. Ontem o treinador teve a coragem de colocar no meio campo: Hudson, Wesley e Ganso. É pedir pra perder. O Hudson não deve ser o titular, até porque está atrapalhando o Tiago Mendes, nosso melhor jogador no final do ano passado.

  3. O MITO sempre foi tarado por dinheiro, e tentou ganhar o máximo como jogador, seu direito claro, usou o torcedor para pressionar o rei das bravatas e o BIRUTA 1 que não queria renovar seu contrato.
    O RESTO É FESTIM.
    O cara já começou a sentir a falta de uma remuneração e começou a rondar o clube atrás de uma boquinha.
    Sua presença começará a ser notada dia após dia e a mídia tricolor dirá que o amor ao clube é tão grande que o mesmo não consegue se afastar e tome blá, blá, blá.
    A batata do argentino está assando.

  4. esse trecho definiu muito bem oq é o SPFC hoje

    “equipe indigna da história do São Paulo”

    sem mais palavras.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.