Paulo Garcia engana associado do Corinthians com pesquisa fraudulenta

Paulo, Fran e Oliverio

Ontem, durante todo o dia, associados do Corinthians receberam ligações, que se apresentavam como oriundas de um Instituto de Pesquisa, questionando-os se haviam votado no último pleito e em quem votariam no próximo dia 07 de fevereiro.

Tratava-se, porém, de uma fraude.

Evidenciada quando o mesmo interlocutor, após conseguir a informação desejada, “avisava” o eleitor sobre uma suposta parcial do trabalho.

Nela, Paulo Garcia teria irreais e inatingíveis 60%, com Citadini em 2º (na fraude anterior tratavam-no como candidato de grande rejeição) e Roberto “da Nova” Andrade em terceiro.

Pior do que o evidente “golpe”, já que, por razões óbvias, não é procedimento vazar os resultados a quem está sendo perguntado, foi constatar, após verificação de origem da ligação, que era proveniente de um telefone cadastrado em nome da Kalunga, empresa que tem como fundadores não apenas o candidato, Paulo Garcia, mas seu irmão, intermediário de jogadores, Fernando Garcia.

Não poderia se esperar metodologia diferente numa campanha dirigida, nos bastidores, pela imoralidade de um Oliverio Junior, assessor também de Andres Sanches e Kia Joorabchian.

oliverio e kia

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.