Anúncios

Após tentativa de fraude, Justiça condena Goiás a pagar R$ 40 milhões a JF Esportes

Edminho Pinheiro

Na última semana, publicamos que dirigentes do Goiás, entre eles Ediminho Pinheiro, estão sendo investigados pela Polícia Federal por diversos crimes cometidos durante a gestão do clube.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2014/09/09/goias-justica-federal-investiga-crimes-fiscais-e-ligacao-de-dirigentes-com-crime-organizado/

Por ocasião dum desses golpes, no último dia 29 de maio, o Goiás foi condenado a pagar R$ 40 milhões, numa dívida que, originariamente, era de R$ 1,6 milhão, acusado ainda de litigância de mé-fé.

A pendência total era com a JF Esportes, que emprestou ao Goiás as seguintes quantias:

– R$ 968.272,00 em 15/07/2004;

– R$ 350 mil em 12/01/2005

– R$ 300 mil em 28/02/2005;

Com o passar do tempo, a dívida não foi paga, e, em 2007, o clube assinou um documento de confissão de dívida, já no valor de R$ 3 milhões, com a JF Esportes, oferecendo como pagamento 50% dos direitos econômicos do jogador Wellinton, que estava sendo negociado por R$ 7 milhões.

Daí, outro golpe.

O Goiás vendeu o jogador ao Spartak de Moscou, por R$ 21 milhões, não pagou a parte da JF, que, de credor dos ínfimos R$ 1,6 milhão passou a ter direitos sobre metade da negociação, quase dez vezes o valor emprestado.

Um negócio tão ruim para o clube, mas que ficou ainda pior com a última decisão judicial,que, entre juros, correções, multas, valorização dos direitos do jogador e indenizações elevou o montante para r$ 40 milhões, apesar do clube mentir em recente balanço, em que a pendência é calculada em R$ 3 milhões.

Abaixo, trechos da Sentença:

“A análise da prova documental demonstra que o Goiás Esporte Clube agiu com má fé, tendo ajuizado esta ação anulatória e formulado representação criminal contra os requeridos com o objetivo único de furtar-se ao pagamento da dívida correspondente a 50% do valor bruto recebido pela venda dos direitos federativos do atleta Welliton Soares Moraes para a equipe F.C.Spartak Moscow e, para tanto, buscou alterar a verdade dos fatos, enquadrando-se nas hipóteses do art. 17, II e III do Código de Processo Civil.”

“(…) Também é claro que o autor tem plena consciência de que estes valores foram por ele recebidos, tanto que constantes de suas demonstrações contábeis e validados pela auditoria externa por ele contratada.
Este aspecto fático já é suficiente para sepultar a pretensão do autor e evidenciar sua má fé, abusando de seu direito e valendo-se da presente ação para furtar-se ao pagamento da dívida contraída junto ao réu.”
“A partir deste advento, a JF Esportes Ltda., passou a ser sócia do Goiás Esporte Clube, na proporção de 50% para cada, em relação ao produto da venda dos direitos federativos do jogador Welliton Soares Moraes.
Como noticia a requerida J.F. Esportes Ltda. na ação de execução em apenso (processo n. 201102295820), em 02/08/2008 o jogador Welliton Soares de Moraes foi transferido para a equipe F.C.Spartak Moscow e o Goiás Esporte Clube recebeu R$ 21.040.000,00 por seus direitos federativos, experimentando, como havia previsto, enorme vantagem financeira com a grande valorização do atleta, cujos direitos haviam sido por ele adquiridos por R$ 300.000,00 e cujo valor do passe, aproximadamente um ano e meio antes, quando celebrado o contrato com a J.F. Esportes Ltda., era de dois milhões de dólares.
Todavia, o Requerente Goiás Esporte Clube não cumpriu o avençado na renegociação celebrada com a J.F. Esportes Ltda., deixando de lhe repassar os 50% referentes à sua participação nos direitos federativos respectivos. “

“O que se comprovou ter ocorrido foi uma enorme valorização dos direitos federativos do atleta Welliton Soares Moraes, que o autor pretende não repassar à Requerida J.F. Esportes Ltda., o que originou a presente ação, a execução e os embargos do devedor em apenso.”

“Ainda, condeno o Autor GOIÁS ESPORTE CLUBE como litigante de má fé, em multa equivalente a 1% (um por cento) do valor da causa atualizado, nos termos do Artigo 18 do Código de Processo Civil – CPC.
Em face a sucumbência, CONDENO o Autor no pagamento das custas processuais e honorários advocatícios, os quais fixo em 15% (quinze por cento) sobre o valor da causa.
Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Promova o desapensamento dos presentes autos da Ação Anulatória para o prosseguimento da Execução, na forma da lei.
Goiânia – GO, 29 de Maio de 2014.”
Anúncios

4 Respostas to “Após tentativa de fraude, Justiça condena Goiás a pagar R$ 40 milhões a JF Esportes”

  1. ailton Says:

    Existem uns mandatários no Goiás que comandam o transporte público aqui em Goiânia.

  2. anti_corru_PT_os Says:

    Curicanaram o Goiás!

  3. DieGomes Says:

    Goiás, o Curica do Centro-Oeste!

  4. alex Says:

    Lembro de um narrador da Band com inumeras denúncias contra o ex-presidente do Goiás, Raimundo Queiroz, nunca comprovadas. E que ao mesmo tempo, protegia e sempre falava maravilhas dos mandatários denunciados nesta matéria.
    Lamentável…

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: