Advertisements
Blog do Paulinho

Coluna do Fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

 

A política não é nada mais que o reflexo da sociedade. Não há político honesto, se não houver cidadãos que correspondam.

Glauber Lima

———————————————————————————-  

Bancada da Bola – Jeitinho Brasileiro de Acobertar Maracutaias

Reverencia

Os parlamentares inseridos na asquerosa bancada da bola devem saber que devem nos dar o mínimo de respeito antes da possível aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal, outrora, Projeto Proforte, tendo como principal criador, o “impoluto” deputado federal Vicente Candido, um dos vices-presidentes da Federação Paulista de Futebol.

Intervenção e Responsabilização

Desde os tempos da administração Eduardo José Farah na presidência da FPF, com quem tinha seriíssimos problemas; convenço-me, que havendo isenção, ou, falta de pagamento das obrigações legais, as entidades esportivas estão sujeitas a intervenção, como conseqüência, responsabilização dos dirigentes, que devem ter suas vidas financeiras e patrimoniais, investigadas ponto a ponto, no mínimo, dos últimos dez anos, antes de assumir o cargo.

Décima Terceira Rodada da Série A do Brasileirão-2014

Sábado 02/08

São Paulo 1 x 1 Criciúma

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG)

Pouco exigido; no todo, desempenho normal

Botafogo 1 x 1 Cruzeiro

Árbitro Luis Flavio de Oliveira (ASP-FIFA-SP)

Trabalho tranqüilo nos itens técnico/disciplinar

Domingo 03/08

Coritiba 0 x 0 Corinthians

Árbitro: Leandro Pedro Vuadem (FIFA-RS)

No todo: Vuadem andou em campo, ganhou tempo; trabalho meia boca

Conclusão

Atuação no nível da contenda: Devagar quase parando

Copa do Brasil -2014   

Quarta Feira 06/08

Palmeiras 1 x 0 Avaí

Árbitro: Paulo Schleich Vollkopf (MS)

Pouco exigido nos lances de área, escorregou por duas ocasiões, possivelmente, por não ter recebido orientações dos superiores. No todo, desempenho sofrível

Bahia 1 x 0 Corinthians

Árbitro: Charles Hebert Cavalcante Ferreira (AL)

Item Técnico

Não sinalizou a penalidade máxima cometida por Gil, defensor corintiano, no oponente Biancucchi;

– sou convicto, que o árbitro enxergou a penalidade, contudo; se fez de migué

Minutos depois, Guilherme Andrade, defensor corintiano, marcou contra, definindo o marcador

Política

Elite Branca

1

2

3

Joaquim Barbosa rebate críticas de Lula sobre o Mensalão

“Lamento profundamente que um ex-Presidente da República tenha escolhido um órgão da imprensa estrangeira para questionar a lisura do trabalho realizado pelos membros da mais alta Corte do País. A desqualificação do Supremo Tribunal Federal, pilar essencial da democracia brasileira, é um fato grave que merece o mais veemente repúdio. Essa iniciativa emite um sinal de desesperança para o cidadão comum, já indignado com a corrupção e a impunidade, e acuado pela violência. Os cidadãos brasileiros clamam por justiça.

A Ação Penal 470 foi conduzida de forma absolutamente transparente. Pela primeira vez na história do Tribunal, todas as partes de um processo criminal puderam ter acesso simultaneamente aos autos, a partir de qualquer ponto do território nacional uma vez que toda a documentação fora digitalizada e estava disponível em rede. As cerca de 60 sessões do julgamento foram públicas, com transmissão ao vivo pela TV Justiça, além de terem recebido cobertura jornalística de mais de uma centena de profissionais de veículos nacionais e estrangeiros. Os advogados dos réus acompanharam, desde o primeiro dia, todos os passos do andamento do processo e puderam requerer todas as diligências e provas indispensáveis ao exercício do direito de defesa.

Acolhida a denúncia em agosto de 2007, o Ministério Público e os réus tiveram oportunidade de indicar testemunhas. Foram indicadas, no total, cerca de 600. Acusação e defesa dispuseram de mais de quatro anos para trazer ao conhecimento do Supremo Tribunal Federal as provas que eram do seu respectivo interesse.

Além da prova testemunhal, foram feitas inúmeras perícias, muitas delas realizadas por órgãos e entidades situadas na esfera de mando e influência do Presidente da República, tais como:

– Banco Central do Brasil;

– Banco do Brasil;

– Polícia Federal;

– COAF;

Também contribuíram para o resultado do julgamento provas resultantes de trabalhos técnicos elaborados por órgãos da Câmara dos Deputados, do Tribunal de Contas da União e por Comissão Parlamentar de Inquérito Mista do Congresso Nacional.

Portanto, o juízo de valor emitido pelo ex-chefe de Estado não encontra qualquer respaldo na realidade e revela pura e simplesmente sua dificuldade em compreender o extraordinário papel reservado a um Judiciário independente em uma democracia verdadeiramente digna desse nome”.

Joaquim Barbosa

Presidente do Supremo Tribunal Federal

Finalizando

“Nosso querido Brasil, brasileiro necessita que troquemos o repugnante Toma Lá Dá Cá, para a cultura do estudar, trabalhar e conquistar objetivos com decência, sem prejudicar o próximo”.

Euclydes Zamperetti Fiori

——————————————————————-

Chega de Traquinagem, de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo,

Acorda Brasil

SP-07/08/2014

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: