Brasil joga mal e perde terceiro lugar para a Holanda

image

O Brasil, apesar de novamente não jogar bem, foi prejudicado pela arbitragem na derrota para a Holanda, por três a zero, em Brasília.

Por consequência, a terceira colocação da Copa do Mundo ficou para os europeus, com os brasileiros em quarto.

Robben, mais uma vez, foi o nome do jogo e um dos melhores, se não o melhor, de todo o torneio.

Antes do inicio da partida, ainda no aquecimento, a Holanda perdeu Sneijder, que demonstrou contusão muscular após treino de chute a gol.

Porém, logo no primeiro minuto, Thiago Silva derrubou Robben fora da área, mas a arbitragem, de maneira equivocada, marcou pênalti, que Van Persie converteu.

O prejuízo só não foi maior porque o árbitro não teve coragem de expulsar o capitão brasileiro, que era o último homem da defesa na jogada.

Com o passar do tempo, a Holanda seguiu dominando as ações, enquanto os brasileiros tentavam atacar, mas demonstravam claro nervosismo.

Não tardou para Robben, que fazia grande partida, aos 16 minutos, iniciar jogada pelo meio, lançar na direita para Kluyt, em posição de impedimento, cruzar na área, David Luiz errar feio e a bola sobrar para Blind, sem marcação, ampliar.

Dois a zero Holanda.

Justo pelo que se via no gramado, mas com inegável ajuda do trio de arbitragem.

O Brasil deu seu primeiro chute a gol apenas aos 21 minutos, com Oscar, em bola bem defendida pelo goleiro adversário.

De Guzman, aos 28 minutos, recebeu de Robben e arriscou da entrada da área, por cima da meta.

Nos últimos dez minutos da primeira etapa, os brasileiros melhoraram um pouco no jogo e passaram a incomodar os holandeses no campo de ataque.

Menos David Luiz, destaque na Copa, mas errando demais na partida, como em saída de bola, aos 41 minutos, que sobrou para Van Persie arriscar e Julio César defender.

Oscar, aos 44 minutos, bateu falta da entrada da área na barreira, mas a bola sobrou para Maxwell bater por cima.

Fernandinho entrou no lugar de Luis Gustavo na volta do intervalo.

O Brasil partiu com tudo para cima, enquanto a Holanda se fechava e deixava Robben na frente, puxando o contragolpe.

Aos 4 minutos, Robben, infernal, quase marcou o gol holandês, mas foi travado no momento da conclusão.

Hernanes entrou na vaga de um irreconhecível Paulinho, aos 11 minutos.

Ramirez fez boa jogada, na entrada da área, três minutos depois, mas bateu fraco, à direita do gol.

Em cobrança de falta, aos 18 minutos, David Luiz fez o arqueiro adversário trabalhar.

Hulk entrou, aos 27 minutos, no lugar de Ramirez, e, um minuto depois, já arriscou batida da meia esquerda, que passou perigosamente à direita da meta.

Deu tempo ainda para, aos 45 minutos, com o Brasil absolutamente desanimado, Wijnaldum, aproveitando-se de cruzamento pela direita, marcar o terceiro.

No final, a vitória holandesa foi injusta, pelo fator arbitragem, mas a conquista da terceira colocação corretíssima, por ter se apresentado como uma das melhores equipes do Mundial, diferentemente do Brasil, que chegou bem mais longe do que merecia.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.