Paulo Nobre deveria ter descartado Luxemburgo na mesa do restaurante

luxa nobre

Informações dão conta de que o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, encontrou-se, ontem, com V(W)anderlei(y) Luxemburgo, num restaurante de São Paulo.

E que as exigências do atual jogador de baralho para voltar a ser treinador beiram a um ato de ofensa.

Não apenas levar seu enorme batalhão de “aspones”, quer dizer, comissão técnica consigo, como também ser responsável pela negociação de reforços.

Ou seja, mesmo em situação financeira e moral lamentáveis, a prepotência de Luxa, como de costume, superou qualquer indício, mínimo, de humildade esperada pela cúpula palestrina.

Paulo Nobre deveria ter pagado a conta e dispensado o sócio de seu diretor, Brunoro, ali mesmo, por dignidade, e pelo cargo que ocupa num clube imensamente maior do que qualquer capricho desse tipo de gente no mundo do esporte.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.