Coluna do Fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

“A bajulação é a moeda falsa que só circula por causa da vaidade humana”

(François de La Rochefoucauld)

………………………………………………………………………………

Paulistão 2014 – Décima Quinta Rodada da Série – A

Domingo – 23/03

Santos 2 x 1 Palmeiras

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira

Desempenho normal dos representantes das leis do jogo

Botafogo 0 x 2 São Paulo

Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral

Sem Problemas

Quartas de Final da Série – A do Paulistão 2014

Quarta Feira – 26/03

São Paulo 4 x 5 Penapolense

Árbitro: Alessandro Darcie

Trabalho normal dos representantes das leis do jogo

Observação

Resultado durante os 90 minutos: 0 x 0

– Conforme regulamento, ocorreu a cobrança de penalidades máximas que determinou a vitória do Penapolense

Botafogo 1 x 4 Ituano

Árbitro: Raphael Claus

Desempenho natural dos representantes das leis do jogo

Lembrete

Resultado nos 90 minutos: 0 x 0

– Seguindo o regulamento; ocorreu cobrança de penalidades máximas, que determinou a vitória da equipe do Ituano

Santos 4 x 0 Ponte Preta

Árbitro: Vinicius Furlan

Trabalho desenvolvido normalmente por todos os representantes das leis do jogo

Quinta Feira 27/03

Palmeiras 2 x 0 Bragantino

Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra

Árbitro Assistente – 01 – Vicente Romano Neto

Árbitro Assistente – 02 – Daniel Paulo Ziolli

Item Técnico

Durante o transcurso da contenda, tanto o árbitro quanto seus assistentes inverteram e não sinalizaram algumas infrações,

– como principal, cito, a não marcação da falta ocorrida nas imediações da linha intermediaria defensiva do Bragantino,

– cometida por Valdivia no momento em que puxou a camisa do oponente que lhe dava combate,

– na seqüência; a redonda sobrou para Wesley marcar o segundo gol palmeirense

Item Disciplinar

Flavio Rodrigues Guerra demorou a dar o primeiro amarelo, vez que, desde o inicio, a defensiva da equipe visitante, bateu e muito,

– Francesco, defensor da equipe do Bragantino, bateu nos palmeirenses do inicio ao fim da contenda,

– após receber cartão amarelo, Francesco continuou batendo, deveria ter sido expulso, no entanto; somente o cartão amarelo.

– Valdivia, atacante palmeirense, não deixou barato; além das faltas que praticou,

– usou e abusou das provocações, em uma, foi premiado com o amarelo,

– prosseguindo com seu péssimo comportar, principalmente, no momento do abusado tapa na fase de um opositor,

– aquém de ter confrontado acintosamente algumas decisões do principal representante das leis do jogo,

– as atitudes desrespeitosas do palmeirense Valdivia para com a disciplina da contenda,

– na somatória; deveria ter sido punida com cartão vermelho;

– no entanto, na cara dura! O árbitro se mancou

Definindo a conduta do trio

Lamentável

Repetindo

Em uma das minhas opiniões sobre o comportamento do árbitro Flávio Rodrigues Guerra no exercício da função, afirmei:

– sabe arbitrar, no entanto, precisa vibrar em todos os momentos da partida,

– este fator transmite confiabilidade aos litigantes, inibindo-os, de praticarem agressões as leis do jogo

Rematando

O tempo passou, por ser seu estilo de vida, Flavio Rodrigues Guerra não mudou; dificilmente, mudará,

– por este motivo, permanecera no grupo dos árbitros do meio

Política

12

Fernando Pimentel

3

Concordo

45

CARTA ABERTA A PRESIDENTE DILMA ROUSSEF

Presidente Dilma, meu nome é Teresa Rosa Lurdes de Souza, tenho 93 anos, e lhe desprezo. Com esforço, redijo esta carta com o verdadeiro desejo de cuspir em sua cara. Tenho nojo de você, sua pilantra, e de seus comparsas criminosos. Seu governo comunista destruiu o Brasil, que tinha um futuro brilhante, mas agora já era. Estamos afundados até o pescoço em um mar de lama. Meus bisnetos irão crescer em um país infestado por marginais, homossexuais, travestis, ladrões, comunistas, bandidos. Sorte deles se conseguirem ir embora desse inferno.

Funk é patrimônio nacional? Que vergonha de morar num país desses, meu Deus. Vocês comunistas incentivam a imbecilização coletiva como forma de manipulação mental. Assim se perpetuam no poder, eleitos por um povo preguiçoso que não gosta de trabalhar, mas que recebe o bolsa-esmola.

Dona Dilma; vivi o bastante para poder dizer que o seu governo é o mais corrupto da história do Brasil. Nunca um governo roubou tanto do povo. Você não tem vergonha? Acredito que não, porque não acredita em Deus. Você não tem nenhum código moral a zelar. Por isso é comunista. E por isso foi terrorista. Quantos você matou? Nem deve lembrar, não é? Aquela metralhadora que você usava deve ter perfurado muita gente inocente.

O seu chefe, Lula, é o maior ladrão da história desse país. Você sabia que ele é bilionário segundo a revista Forbes? Não se faça de tonta, eu sei que você sabe disso tudo. Se o Lula não for preso, que mensagem dará a nossas crianças? Que roubar vale à pena?

O seu partido é formado por vagabundos que não tem a menor vergonha de meter a mão no dinheiro público. Deus está vendo tudo, e a mão pesada Dele vai esmagar vocês, comunistas de merda. Eu lamento profundamente que nossos militares tenham entregado o poder tão rapidamente. Concordo com O Millôr Fernandes e com o Veríssimo, no tempo dos militares era muito melhor. Bom, posso ter 93 anos, mas a esperança é a última que morre. Quem sabe tenhamos uma nova Revolução como a de 64? É o que o povo clama nas ruas. Despeço-me, dona Dilma, com um novo cuspe em sua cara.

Teresa Rosa Lurdes de Souza

Engenheira, CREA-RS n.32189-1

“Justiça”

Lei da ditadura garante pensão vitalícia ilegal à líder do DEM, denuncia MP

7

Norma estadual criada na época da ditadura no Rio Grande do Norte dá pensão vitalícia aos ex-governadores Lavoisier Maia Sobrinho e José Agripino Maia (no hoje, senador e presidente do DEM), no valor de R$ 11.000 mil mensais, paga pelo governo do Estado.

STF

Mensalão Psdebista Mineiro

8

Por um placar de 8 a 1, a maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) votou nesta quinta-feira (27) a favor de mandar para a primeira instância da Justiça de Minas Gerais a ação contra o ex-deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) no processo do chamado mensalão tucano.

Votos

O voto do relator da ação, Luís Roberto Barroso, foi acompanhado pelos ministros Teori Zavascki, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Celso de Mello. O presidente da Casa, ministro Joaquim Barbosa, foi o único a votar por manter o processo no Supremo. Ausentes, os ministros Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia não votaram.

Com votação favorável, os autos serão encaminhados para a primeira instância da “justiça”; usando as manhas e artimanhas jurídicas, certamente, os advogados levarão até a prescrição

Concluindo

Viva a impunidade; está tudo dominado

Finalizando

“Que haja sempre a responsabilidade para agarrar as conseqüências do que foi falado, mas que isto não nos sirva de barreira para continuar calado”.

Laene Ribeiro (LLR)

Chega de Mentiras, de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-29/03/2014

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.