Advertisements
Anúncios

Bombeiros pedem novas obras no “Fielzão” a menos de quatro meses da Copa do Mundo

Fielzão: Corinthians terá que tomar R$ 70 milhões emprestados para pagar juros de acordos não honrados

No final de 2013, o Comando de Bombeiros Metropolitano emitiu “Comunique-se” para que adequações de segurança fossem realizadas nas obras do “Fielzão”.

Hoje os resultados foram divulgados.

Novas obras terão que ser realizadas, além das que já foram, para a obtenção da liberação, elevando, ainda mais, a dívida do Corinthians com a Odebrecht.

Segundo o parecer técnico CTPI nº CBM-173742/13, fundamentado no art.14 do Decreto 56.819/11 e na Instrução Técnica 01/11, concluiu-se que:

– Tendo em vista as exigências de enclausuramento das escadas formuladas nos itens 11 e 16 do comunique-se durante a aprovação do projeto, solicita considerações da configuração das escadas de segurança;

– Quanto ao pedido de aceitação da configuração das escadas de segurança, a Comissão Técnica de Primeira Instância decide pelo DEFERIMENTO, condicionado a:

ALA LESTE

– Comprovação de que o local possui área de ventilação efetiva mínima de 1/3;

– Os materiais de acabamento e revestimento dos pisos, paredes e tetos deverão ser de, no máximo, classe II-A, conforme Instrução Técnica 10/2011;

– Deverão ser instalados sistema de detecção de incêndio e sistema de chuveiros automáticos em toda a área e compartimentação nas áreas de lojas, lanchonetes e similares, em relação ao corredor de circulação, bem como exaustão destes ambientes, conforme Instrução Técnica 15/2011;

ALA OESTE

– O pavimento térreo da saída da arquibancada deverá possuir as mesmas exigências requeridas na ala Leste;

– O piso de descarga da área de camarotes deverá ser compartimentado em relação aos demais pisos inferiores;

– Deverá ser previsto sistema de controle de fumaça em todos os átrios, corredores de circulação e em todas as áreas ocupadas, inclusive as que possuam área inferior a 300m²;

– Os materiais de acabamento e revestimento dos pisos, paredes e tetos deverão ser de, no máximo, classe II-A, conforme Instrução Técnica 10/2011;

– Deverão ser previstos sistemas de detecção de incêndio, chuveiros automáticos e compartimentação das áreas de lojas, lanchonetes, restaurantes, salões de conferência e similares, em relação aos corredores de circulação;

Para aprovação do projeto em análise regular deverão ser previstos todos os sistemas exigidos nos itens anteriores.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: