Advertisements

“Rolezinho” é desculpa para ilegalidade e deve ser duramente combatido

rolezinho

Por mais desculpas – esfarrapadas – que responsáveis pelos “direitos humanos”, “sociólogos” e muita gente vivendo no munda da Lua costumam produzir nesse tipo de situação, a grande verdade é que o tal “rolezinho”, que já existe em Nova York e, agora, vem sendo adotado na cidade de São Paulo, nada mais é do que puro exercício de bandidagem, explícita.

Os jovens mentem ao dizer que querem apenas passear ou “pegar” mulher.

Na verdade, o intuito é barbarizar, demonstrar o poder da vagabundagem, por vezes do crime (sim, há saqueamentos e agressões) e não a versão romantizada e cheia de inverdades contada por uma jornalista, hoje, em artigo da Folha.

Faz bem a PM em agir com força, mesmo que ainda esteja de mãos atadas, vítima de uma sociedade que odeia tanto o poder – com alguma razão – que confunde o exercício de combate ao crime com opressão à população.

Não é, pelo menos nesse caso.

É necessário coibir esses marginais – sim, são delinquentes – antes que o pior aconteça, prejudicando famílias que trabalham, produzem, e depois, com educação e respeito às Leis, dão seu “rolê” no Shopping, consumindo (e dai ?) o que desejam, gastando o que lhes é de direito.

Apenas para finalizar, Shopping Center não é local público, e sim, PRIVADO, com frequencia de público, cabendo a seus proprietários o direito de ter ou não “rolezinhos” ocorrendo em seus estabelecimentos.

Em Tempo: não sou de direita, nem de esquerda, apenas justo com meus pensamentos e com a coragem de dizer, sem amarras e hipocrisia, o que considero correto.

Advertisements

Facebook Comments

80 Responses to ““Rolezinho” é desculpa para ilegalidade e deve ser duramente combatido”

  1. Edu Says:

    Em minha opinião,,um bando de motoboy, os mesmos que frequentam parques da zona sul nos fins de semana e os emporcalham!

  2. Herbert Says:

    Debate entre à direita e esquerda em 1,2,3 …

    O problema desse “rolézinho” é cultural. Isso é falta de educação mesmo, os pais não recebem, os filhos também não. Agora me diz, um professor que tem uma função importante, educar as futuras gerações ganha uma miséria.

    Outra coisa típica do Brasil : Os direitos dos Manos, protege-se os meliantes e foda-se as vitimas.

  3. Everton Says:

    Concordo em gênero, número e grau com seu texto.

  4. PauloeInez Moraes Says:

    Nunca antes neste país, os valores foram tão invertidos. Vivemos no mundo da impunidade onde não nenhum respeito humano. Hoje a prática da criminalidade, da corrupção é muito mais seguro do que ser um cidadão do bem. Os políticos na ânsia de auto proteção tornaram a leis fracas e inoperantes para garantir a segurança da população.

  5. Delegada Helô Says:

    Assustador. É esse o progresso que os corinthianos se gabam de ter chegado em Itaquera? São cenas fortes de pavor explícito. Culpa de uma sociedade permissiva e sem leis eficientes. Ouvi um descerebrado, falando que proibir a entrada seria discriminação e preconceito. Com certeza, negros e com cara de pobre seriam barrados, mas a situação exige medidas drásticas, antes que uma tragédia aconteça. Um parcela desta culpa cabe a o tal funk ostentação. Vi em um sequestro de uma médica aí em SP, em que os jovens (menores) gastaram R$25 mil em colares e relógios de ouro, roupas e calçados. Ao serem presos disseram que queriam fazer frente, se apresentar bem no baile funk. Ora, a lógica deles é a seguinte: Se não tenho dinheiro vou e tomo a força. A ostentação cantada, provoca o desejo de se igualar e, isso vai dar muitos problemas nesta geração protegida pelo ECA e abandonada pelas famílias. Os lojistas e empresários têm o direito de proteger seus patrimônios e integridade. Se não forem tomadas medidas coibitivas, as pessoas de bem deixarão de ir a este shopping e os prejuízos serão incalculáveis, falências, queda no recolhimento de impostos, fechamento de um local que todos gostam de frequentar. O que me causa mais impacto é saber que copiam coisas terríveis, mas fazer algum tipo de trabalho que ajude ao próximo esses jovens, com certeza, não aceitariam. A polícia que use as redes sociais para monitorar e se antecipar a qualquer ação deste tipo.

  6. Nuno Says:

    Rolezinho nas dependências da Penitenciária ninguém quer, né?

  7. Nelson Says:

    Olá Paulinho e Blogueiros!
    A história é sempre a mesma!
    O Lixão de lá,Imitado aqui!
    “Jovens”sem nenhuma estrutura familiar!
    “País” ignorantes,omissos,sem a mínima condição de colocar estes infelizes no mundo,e cobrando de um “Governo” Corrupto,tão Bandido quanto,a responsabilidade pela educação, que jamais eles ,os “país”, conseguirão oferecer!
    Direitos Humanos?rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs…
    Abraços a todos!

  8. A NAÇÃO MAIS RICA DO MUNDO ESCOLHEU O CT DO S.P.F.C.....ENQUANTO ISSO O PAÍS DOS HOMENS BOMBA E ASSASSINOS ESCOLHERAM O SPORT CLUBE PUTEIRO PAULISTA. NADA MAIS OBVIO NÈ. Says:

    PAULINHO, TEVE UM ROLEZINHO NO SHOPPING ITAQUERA. MAS FIQUEMOS TRANQUILO, O ESTÁDIO DO SPORT CLUBE PUTEIRO PAULISTA TRARÀ GRANDE EVOLUÇÃO PARA OS JOVENS DA REGIÃO. ELES PASSARÃO A TER MAIS CULTURA E EDUCAÇÃO NÉ……..CONFORME DISSE O RONALDO DOS TRAVECOS, O BRASIL NÃO PRECISA DE HOSPITAIS E ESCOLAS, E SIM DE ESTÀDIOS.

  9. Renato Says:

    Concordo plenamente.
    E digo mais… Essa merda chamada “funk ostentação” está contribuindo e muito para a criminalidade.
    O moleque com a cabeça fraca, ouve que se tiver dinheiro, carrão e roupa de marca, vai ser o maioral, ter todas as mulheres a seu alcance e um status elevado. Aí não tem um real no bolso. Vai fazer o que? Vai roubar, furtar, sequestrar e matar. Estou errado???

  10. MOSQUETEIRO Says:

    Delegada Helô Disse:
    janeiro 13, 2014 às 7:31 am
    Assustador. É esse o progresso que os corinthianos se gabam de ter chegado em Itaquera?

    ————————————————————————————-

    Olha o que uma dor de cotovelo mal curada faz a uma pessoa, nessa parte do comentario ela se superou, essa delegada é uma idiota de pai e mae.

  11. TRADUTOR Says:

    Bem feito pra quem construi um Shopping naquele lugar!

  12. porks Says:

    Nada a ver com direita e esquerda. Shopping e’ um lugar privado, e cabe ao mesmo fazer a segurança do mesmo. Mas, como estamos em tempos de eleições, tudo vira debate polarizado entre PT e PSDB. Daqui a pouco vão dizer por aqui que a culpa foi da Dilma/Lula, e que na era tucana e militar não haviam essas “invasões” dessa gente “diferenciada”, como as elites gostam de dizer.

  13. Lampião - GAIVOTAS DA FIEL, é do CURINTIAAAAAAA Says:

    Estão falando de funk ostentação, o que acho uma m…

    Ostentação aqui no blog há muito, principalmente os curicanos, ostentam torcer por um clube rico mas que não é, ostentam ter um estádio que nem deles é, ostentam muitas coisas mas na verdade acordam todo dia cedo pra trabalhar…

    Brasil…tem jeito não!

  14. sandro Says:

    Correto, Hipocrisia é o que mais estamos vendo ultimamente. BlackBloc, rolezinho, bandidagem, ladroagem, arrastões, isso tudo tem que ser coibido com a força da Polícia, a alta cúpula não deixa a Polícia agir porque eles que apanharam muito há anos atrás e agora estão no poder, não podem liberar a Polícia porque estarão contra seus princípios e agora temos que aguentar isso tudo. Direitos Humanos é somente até a página 2, da 2 em diante é meu direito, seu direito. Não podemos entrar ou sair de casa sem olhar para os lados, temos que deixar a casa fechada em plena luz do dia, temos que fechar o vidro do carro quando paramos nos farois, não podemos usar o celular na rua, mulheres caminham com suas bolsas debaixo do braço, pessoas sendo queimadas em seus próprios consultórios…….e nossos políticos não fazem nada porque eles eram os que hoje fazem arruaça. Nosso País está a mercê de bandidos. Alguns se dizem presos Políticos e pra mim são apenas Políticos Presos. Os caras são presos e ficam levantando o braço como se fossem “Mártires”, é o fim do nosso País.

  15. Luis Says:

    Fiquei indignado quando li o artigo dessa jornalista no portal UOL há pouco. Um artigo que procura “cliques” , não entrevista representantes do shopping, da PM e nem dos “jovens”. Não há um nome citado, e a partir daí, claro, pode-se inventar qualquer fato, uma vez que ninguém vai cobrar essa jornalista.
    Me espanta a folha ter em sua folha de pagamento uma propagandista de “direitos humanos” assim, que ainda diz que em seu artigo que a PM obrigou todos os fotografos e jornalistas a apagar fotos e a não escrever sobre o assunto.
    Como assim?
    Imagino que se lá estava um reporter da Globo, Band ou SBT ou da Joven Pan, se os fatos improvaveis narrados pela “representante dos oprimidos” fossem verdadeiros, não só iriam filmar, fotografar, entrevistar como denunciariam imediatamente a truculência da PM. Que força é essa desse tenente sem nome citado pela jornalista que cala toda imprensa de um país?
    Neste momento o jornal deve estar enviando a jornalista (?) para o Maranhão, para mais uma reportagem sobre a dura vida dos líderes de facções dentro da cadeia e como a polícia de lá tem sido truculenta com esses coitados ao tomar celulares e drogas escondidos nas visitas deste final de semana.
    Muitos se perguntam como chegamos à atual situação de corrupção e falta de valores de hoje. Qualquer um poder escrever textos sem responsabilidade nenhuma é uma boa pista, assim como entender quem emprega esses marketeiros donos de ONGs de direitos humanos.

  16. Roberto Calçado Says:

    O estranho é que muita gente que condena os “rolezinhos” hoje porque causa tudo o que foi comentado no Blog, foi a favor das “manifestações pacíficas” onde ocorriam as mesmas destruições a bens públicos e privados e cerceavam a liberdade de muitas pessoas. Por que eram a favor antes? Porque podem usar tais manifestações contra governo A ou B.

  17. Guilherme Says:

    ESSE E O ROLEZINHO SO, O ROLEZAO SERA NOS JOGOS DO CORINTHIANS, AI VCS VAO VER O Q E TRAGEDIA.

  18. Carlitus Says:

    Lugar de vândalo é na Jaula.

  19. Pedro Says:

    O problema é social e cultural… simples, e triste realidade que o Brasileiro MÍOPE nao quer ver

    1- Confunde direito social, com vandalismo… Acham quem um lugar PRIVADO e obrigado a aceitar quem não consome nada… pois me desculpem, gostaria de ver qualquer um aqui dono de uma Loja, restaurante ou BAR, aceitar um Bando de gente LOTANDO e prejudicando suas vendas sem consumir (praticamente)nada…

    2- Educação, o povo hoje não tem cultura e educação… e não joguem a culpa 100% no Governo OK ? o povo brasileiro não gosta de Ler, Não gosta de estudar e nem trabalhar… (gosta de emprego o que é diferente).. A maioria dos jovens gosta de Mostrar apenas

    3- Cultura da Ostentação… o povo mais humilde infelizmente esta cada dia mais superficial, falam e falam das elites, Burguesia , mas cantam e dançam musicas que enaltecem carrões (Camaros), motos potentes, e notas de 100 reais… para o POVO.. inclusão e poder ostentar como os ricos que eles gostam de falar mal…

    4- Finalmente… o Povo Brasileiro não gosta de lei p ele.. gosta para os outros.. beber e dirigir ? Nao pode… mas como sou eu… sei muito bem minhas “Habilidades”…. roubar ? não pode… mas falsificar carteira de estudante pode.. afinal.. o empresário é Rico… Brasileiro tem moral.. torta… Povo que pensa pequeno…

  20. Peixoto-Pres.Prudente/SP Says:

    Isso nada mais é do que barrar a entrada do pessoal da periferia ( pobres e pretos) nos shoppings.
    Engraçado são os elitistas e higienistas falando que não são de direita…kkkkk, sendo que os filhos deles também marcam, pela internet, “encontros” nos shoppings.
    Esses mesmos “encontros”, agora são chamados de “rolezinhos, só porque são de pobres da periferia…

  21. Marcelo Costa (@maccosta) Says:

    Só digo a todos, com exceção do Peixoto, vocês são um bando de COXINHAS.

  22. Felipe Rodrigues Says:

    Para a galerinha bacana do JK Iguatemi, pobre é bom quando está servindo, agora quando resolve participar da vida social são marginalizados, muitos falam e criticam o ‘funk ostentação’, peço que tenham a gentileza de ir ao JK Iguatemi (se pudermos claro) e deem apenas uma olhada nos banheiros do local, lugar que usamos para cagar! Vejam os banheiros e verão o que é ostentação de verdade.

    Jovens pobres resolvem se juntar em qualquer lugar, a polícia já é acionada pra contar a existencia de um Bando! Assim como nas manifestações, nos estadios, em qualquer lugar há os de bem e há os mau elementos, generalizar que é um absurdo, coisas do tipo, está no rolezinho é bandido!!! Absurdo!!!

    Brasil é um país racista, preconceituoso e hipócrita!

  23. Rafael Mussi Says:

    Perfeito Paulinho! Concordo com tudo.
    “Esses moleques não têm educação de gente. Animal tem que tratar como animal, não tô nem aí se derem borrachada”, disse Adenizia Maria da Silva, 49, que fazia compras e ficou presa dentro da Magazine Luiza com o neto de um ano e noves meses.
    As palavras acima estão na Folha de S. Paulo de ontem. São as palavras de uma senhora aterrorizada, com uma criança assustada, presa, aguardando o fim do tumulto. Gente de bem fica presa, com medo e quem faz arruaça fica livre e é defendido ainda. Valores invertidos, no mínimo.
    Enquanto continuarem a defender esse tipo de atitude, não podemos esperar nada pior do que um bando de marginais ainda piores daqui há alguns anos. Claro que nem todos serão, mas é notório que um bando de “malandrinhos” está se aproveitando de outro bando de trouxas que vão no embalo e acobertam a ação desses mais “espertos”. O tumulto provocado pela maior parte de moleques que acham isso bonito, provoca o cenário perfeito para outros se aproveitarem e saquearem lojas e botar o terror.

  24. Adauto Says:

    Durante a copa será permitido estes “rolezinhos” ou haverá higienização por parte da presidenta incompetenta e analfabeta funcional no puteiro de Itaquera?

  25. Leonardo Says:

    95% desse pessoal do rolezinho é curicano, aposto e assim sendo, o clube do Puteiro deveria abrir os portões do estádio Puteirão para eles frequentarem. É só solicitar ao proprietário, a Odebrecht que eles liberam. Tem que falar com o dono e não quem tem a chave.

  26. A NAÇÃO MAIS RICA DO MUNDO ESCOLHEU O CT DO S.P.F.C.....ENQUANTO ISSO O PAÍS DOS HOMENS BOMBA E ASSASSINOS ESCOLHERAM O SPORT CLUBE PUTEIRO PAULISTA. NADA MAIS OBVIO NÈ. Says:

    PELOS APOIOS QUE CERTOS ELEMENTOS ESTÃO DANDO AOS ROLEZINHOS, É QUE A GENTE PERCEBE COMO TEM ESTÚPIDO NESSE PAÍS.

  27. Fernando Says:

    Petralha acima, já que ficou com dó, acolha em sua casa essa cambada de vagabundo.

  28. Fábio Torres Says:

    Shopping Center é um lugar de consumo não lugar pra ficar andando mole, essa molecada precisa tomar borrachada mesmo, pra respeitar os outros.

  29. Jair Sergio Says:

    Dou total apoio ao que foi escrito e acho seu posicionamento totalmente correto!

  30. vitor r. Says:

    Procure entender o porque dessas reuniões, quais outras possíveis atividades de lazer esse jovens da periferia possuem, qual o motivo de tanta discriminação antes de emitir uma opinião tão carregada de preconceito, ignorância, informações erradas e posições, poderia até dizer, fascista.

    Essa repressão policial contra esse jovens é uma vergonha ao país, uma demonstração que realmente a policia militar ainda carrega um ranço da ditadura militar, avalizado pelo poder executivo e judiciário, um absurdo completo.

    Concordo plenamente que as pessoas que saquearem, furtarem, agredirem, tem que ser presas em flagrante, mas impedir que os jovens adentrem ao recinto, pura e simplesmente por serem pobres, negros e favelados é o cúmulo do absurdo institucionalizado.

    A policia pode muito bem acompanhar esse rolezinhos para evitar tais desvios de conduta, existem sistemas de monitoramento que podem perfeitamente identificar os delinquentes camuflados e prendê-los.

    Respeito sua opinião, apesar de discordar completamente e fico triste pela forma como é colocada e divulgada. Um desserviço a democracia brasileira.

  31. Renato Says:

    O Apartheid Petista: avaliando o caráter daqueles que endossam os rolezinhos

    http://lucianoayan.com/2014/01/12/o-apartheid-petista-avaliando-o-carater-daqueles-que-endossam-os-rolezinhos/

    Ontem, no final da tarde, eu voltava de táxi para casa e passava próximo a um shopping. Foi quando o taxista comentou que havia um amontoado de policiais no Shopping Campo Limpo (longe de onde estávamos), com um aglomerado de jovens funkeiros querendo entrar, e “umas 200 viaturas na frente do shopping” (conforme disse o taxista). Em seguida, o taxista disse: “São todos vagabundos esses que tentam fazer bagunça em shoppings. Isso é um absurdo!”.

    Antes de retornar ao tema, quero mostrar um excelente texto de Guilherme Macalossi, “O Brasil de Ana Clara Santos Souza”:

    Zé Dirceu está na Papuda. Ana Clara Santos Souza está no cemitério Jardim da Paz. Zé Dirceu teve sua vida retratada em livro escrito por Otávio Cabral. Ana Clara Santos Souza foi morta na depredação de um ônibus no Maranhão e não viveu o suficiente para ver um livro contando sua história. Zé Dirceu sofreu ao tomar banho de água fria na cadeia. Ana Clara Santos Souza sofreu ao ter mais de 90% do seu corpo queimado. Zé Dirceu é um mensaleiro condenado. Ana Clara Santos Souza é uma vítima anônima que se juntará a estatística da violência do país que produz 50 mil homicídios por ano.

    Quando Zé Dirceu começou a cumprir sua pena, dezenas de gatos pingados que lhe reverenciam foram à frente da sede da Polícia Federal para louvar o ídolo. Enjaulado, recebeu a atenção das autoridades, todas preocupadas se o impoluto ex-guerrilheiro estava sendo bem tratado. Quando Ana Clara ardeu em chamas, Maria do Rosário estava de férias. Ela não recebeu atenção das autoridades, só a de seus parentes e amigos, desesperados com a sua perda brutal e abrupta. O bisavô da menina, consternado com a notícia, morreu também. Foi vítima do infarto que Genoíno não teve.

    O PT, com sua mentalidade coletivista, diz lutar para que todos sejam iguais. O tratamento dispensado a Ana Clara berra o contrário. A menina de seis anos não tinha o DNA ideológico necessário para ser considerada vítima social. No país onde o peculato e a formação de quadrilha são características dos heróis, só é vítima social quem incendeia ônibus. Ana Clara não é Dirceu. Ana Clara não é Champinha.

    As cenas de grotesca selvageria que ocorrem no Maranhão, estado dominado por um clã de coronéis liderados por José Sarney, mostram que existem dois Brasis. Um deles é o dos companheiros e aliados de ocasião. O outro é o que assiste ao velório de uma criança assassinada.

    Simplesmente, irrepreensível. Por causa da moral relativista, junto ao amontoado de fraudes intelectuais propagadas pela extrema-esquerda ao longo das últimas décadas, perdeu-se, em larga parte de nossa intelectualidade orgânica, a capacidade de julgamento do que é certo e errado. Isso tem levado à bizarrices como a transformação de mensaleiros em heróis, enquanto vítimas pobres da violência urbana são desprezadas.

    Isso também explica a postura moralmente criminosa que os jornalistas petistas tem adotado para descrever os rolezinhos. Para eles, só importam os pobres vândalos, enquanto os pobres decentes são chamados de “elite”.

    Estou exagerando? Então vamos dialogar com Rudá Ricci, que escreveu o texto “O fenômeno do rolezinho: O Occupy da periferia”, publicado no Brasil247. Ricci diz:

    Este ano promete. Promete em desnudar o país para além das imagens plácidas das novelas (não tão plácidas assim, mas sempre tendo como centro nervoso a classe média tradicional ou segmentos mais abastados do Brasil).

    Como já mostrei anteriormente, o truque é típico: chamar a população pobre que frequenta os shoppings populares de “elite”. Tudo, é claro, tem um motivo: fantasiar uma guerra de classes inexistente, que é sempre o pretexto que eles usam para pedir inchaços estatais. Mas eis a verdade: a população que frequenta os shopping populares não pertence aos “segmentos mais abastados do Brasil”. Pertence, ao contrário, à mesma classe que os funkeiros adeptos a baderna.

    Neste momento, surge o fenômeno dos rolezinhos, estas “visitas” de jovens da periferia aos shoppings da periferia (até agora, rolezinho em shopping de classe de consumo A – este novo termo mercadológico – só o MST, como pode ser conferido AQUI ). De São Paulo para o resto do país (ontem, foi a vez do shopping Estação, em BH).

    Aha, pegamos o meliante com a bota na botija. Para tentar dar legitimidade aos “rolezinhos”, Ricci sugere que o movimento agora seja extendido aos shopping mais elitistas. Como sempre, só vemos isso no discurso esquerdista: busca de pretextos. E como não poderia deixar de ser, apresentam o fenômeno do orgulho da vergonha. Se orgulham do MST ter invadido um shopping para atrapalhar as compras de pessoas que só querem ir e vir sem serem atrapalhados por baderneiros e criminosos.

    Como nas manifestações de junho, a PM ataca sem dó, revelando sua vocação para a violência, para identificar no diferente um inimigo da ordem. Esta cultura militar que já está passando a hora de ser extirpada na manutenção da segurança de ações civis.

    Na ótica de Ricci, na presença de vandalos a PM deve dizer “Por gentileza, não invada esta loja!”. Não há como fugirmos desta constatação: eles realmente não tem nenhum pudor em defender situações insustentáveis. Aliás, do jeito que a coisa anda, podemos precisar da ajuda do exército para proteger os shoppings. Seria muito melhor.

    O fato é que o rolezinho já é o fenômeno social mais interessante do início deste 2014. E pode se somar às manifestações do próximo junho. A PM, enfim, vai dando munição para o confronto do ano. Como toda reação violenta e despolitizada, que pensa que jogar a sujeira para debaixo do tapete disfarça os problemas com a mobília da casa.

    De novo, mais um padrão (é por isso que eu digo que investigar textos esquerdistas não passa da busca por padrões de discursos, os quais embutem fraudes típicas). Aqui ele transfere a culpa de “atos de violência” para a polícia, por esta ter reprimido os rolezinhos. Não falta ele dizer que o rolezinho “já é o fenômeno social mais interessante do início deste 2014″. Enquanto isso, o comportamento da extrema-esquerda, mobilizando jovens baderneiros pobres contra cidadãos pobres honestos, também é interessante para ser estudado como fenômeno social. Não passa de mais uma instância da simulação de guerra de classes para a capitalização política.

    Eduardo Guimarães, um dos mais ardorosos promotores de censura por parte do PT, disse, no texto “O direito constitucional de dar um rolé”:

    Não pode ser considerado nem como uma pálida sombra de justiça a concessão recente pelo Poder Judiciário de uma liminar que gerou algumas das cenas mais bizarras que estes olhos cansados pela visão de tantos absurdos ao longo da vida já puderam contemplar.

    Na verdade, Guimarães acha bizarro que o Shopping JK Iguatemi tenha conseguido uma limitar impedindo a entrada em suas instalações de “adolescentes desacompanhados”. Essa liminar foi estendida de forma automática a outros shoppings da grande São Paulo e de algumas cidades do interior do Estado.

    Entretanto, Guimarães não percebe o óbvio: os shopping são empresas privadas, e os donos destas empresas podem escolher seus clientes. É por isso que alguém pode montar um sex shop só para mulheres, e não permitir a entrada de homens. A partir do momento em que os rolezinhos transformaram aglomerados de adolescentes em multidões que causam risco a lojistas e compradores, é mais do que justo existir uma liminar protegendo o shopping desses grupos.

    Manifestações violentas têm ocorrido por todo país e este blog tem criticado esse tipo de ação. Contudo, nunca o direito de reunião e manifestação.

    Mais um truque de inversão da realidade. O critério que vale para locais públicos, não é o mesmo que vale para locais privados. Uma loja pode, por exemplo, probir a reunião de mais de 10-15 pessoas por questões de espaço. Atualmente, restaurantes permitem a entrada de pessoas somente de acordo com sua capacidade. Não existe essa de “direito de reunião e manifestação” em empresas privadas. É isso que a mente de Guimarães não consegue assimilar.

    Enquanto alguém não comete vandalismo ou qualquer outro crime, não pode ter sua presença impedida em locais abertos ao público como sói ser um shopping. É inconstitucional. Aliás, fazer uma triagem para permitir o ingresso do cidadão em algum local baseada nos critérios que as fotos acima revelam, é criminoso.

    Segundo o artigo 5º, inciso XVI da Constituição Federal, “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização”.

    Guimarães é tanto desonesto quanto ilógico. Se lesse o artigo 5º, que ele citou, teria visto que as pessoas podem se reunir pacificamente em “locais abertos ao público”. O problema é que o público pode ser selecionado, desde que não existam discriminações como raça, sexo e etnia, de forma injustificada. Assim, o direito dos shoppings poderem proibir a entrada de adolescentes desacompanhados dos pais não viola o artigo 5º.

    “Rolezinho” é uma corruptela do substantivo masculino rolé. Trata-se de uma gíria antiga, que já era usada em São Paulo quando este blogueiro cinquentenário ainda era tão adolescente quanto esses que foram humilhados, discriminados e que tiveram seus direitos de cidadãos violados.

    O direito de um cidadão pobre entrar em um shopping popular simplesmente não existe para Guimarães, o que já nos descreve com clareza sua carta de intenções: ao invés de lutar contra a discriminação, o petista quer usar a simulação de guerra de classes para capitalizar politicamente, nem que para isso precise mentir até dizer chega.

    Ricci e Guimarães, ao elaborarem seus discursos em prol dos rolezinhos, mostram que não se importam com os cidadãos honestos que frequentam shoppings. Assim como Maria do Rosário não se importa com Ana Clara, morta de forma cruel por criminosos que incendiaram um ônibus.

    Há no Brasil um verdadeiro Apartheid Petista, onde pessoas são discriminadas por não terem o DNA ideológico necessário para ser considerada vítima social.

    Devemos explicar para todas essas vítimas sociais como a extrema-esquerda é responsável por criar essa situação. Devemos dizer coisas como: “Cidadão pobre e honesto, você está sendo desprezado por ideólogos petistas, que priorizam os baderneiros dos rolezinhos em detrimento de você. Isso mostra claramente de que lado eles estão. Fique de olho!”. E assim, aos poucos, é nosso trabalho transformar esse Apartheid Petista em algo abjeto, digno de rejeição social.

    A defesa dos rolezinhos, em detrimento dos cidadãos honestos que tem poucas opções de diversão (e os shoppings populares estão entre elas), é um exemplo deste Apartheid Petista, que precisa ser tratado com a assertividade necessária.

  32. AntimidiaBlog Says:

    bla, bla bla bla, bla bla, bla, bla bla bla, bla bla! bla bla? bla bla bla………..

  33. Fred2 Says:

    existe em N York, mas duvido que lá alguem se meta a besta de vandalizar.
    É cana, não tem conversa. Vai para a Corte como eles dizem.
    Aki tudo pode, é uma permissividade sem fim, impunidade total.
    Tudo em nome do direitos humanos.
    Direitos Humanos para os Humanos Direitos. Chega de anarquia.
    No mais tem que descer o cacete mesmo.
    Não se trata de ser de direita ou de esquerda, até pq esses termos estão ultrapassados, trata-se de cumprir a lei e prevalecer os direitos dos cidadãos honestos.
    Chega de vagabundagem nesse pais.

  34. Renato Says:

    Sakamoto declara: cidadãos pobres que forem contra rolezinhos são uma “elite cruel”

    http://lucianoayan.com/2014/01/13/sakamoto-declara-cidadaos-pobres-que-forem-contra-rolezinhos-sao-uma-elite-cruel/

    Depois que pegamos o jeitão de investigar o discurso da esquerda, a coisa se torna praticamente uma diversão. Muito melhor do que jogar palavras cruzadas.

    Ainda hoje eu publiquei um texto falando das fraudes intelectuais de dois colunistas do PT. Antes eu já havia desmascarado os embustes de Leonardo Sakamoto na mesma questão. Mas agora Sakamoto se superou. Como sói ocorre quando eles estão empolgados em suas provocações de parquinho, chamando os oponentes de “coxinhas”, parece que o excesso de endorfina produzido no cérebro enquanto fazem isso os deixa descuidados. E esses são os melhores momentos para capturar as verdadeiras intenções deles em atos falhos homéricos.

    Enfim, veja o texto “Coxeco, o mascote dos coxinhas do Brasil apoia liminares contra rolezinhos”, que mostra bem o nível da atual intelectualidade da esquerda brasileira:

    Este blog, com a ajuda de amigas e amigos, criou o Coxeco, o Mascote dos Coxinhas do Brasil.

    O Coxeco ficou muito feliz depois que o Shopping Center JK Iguatemi, estabelecimento localizado em um bairro nobre da capital paulista, conseguiu uma liminar judicial para garantir que rolezinhos não ocorram em suas partes interna e externa, sob risco de multa de R$ 10 mil por dia.

    E mais feliz ainda quando soube da justificativa: que o procedimento visava à tranquilidade e ao conforto de seus clientes, lojistas e empregados, quer dizer, colaboradores.

    E entrou em estado de graça, com um sorriso que não mais saiu de seu delicioso rosto empanado, quando soube que seguranças, advogados e até um oficial de Justiça plantaram-se nas portas para selecionar as pessoas com menos de 18 anos que poderiam entrar no prédio.

    A partir disso, ele colocou uma animação, digna de retardados mentais (veja no site, pois não consegui capturar a animação), na qual ele passa a seguinte mensagem, que podemos transmitir ao cidadão pobre e honesto da seguinte forma:

    “Ei, você, que luta todos os dias para manter sua família de forma honesta, e sem cometer crimes. Sabia que você é chamado de “coxinha” pela extrema-esquerda? Como você já acabou de me dizer que acha revoltantes os rolezinhos, saiba que intelectuais de esquerda estão usando esses movimentos para criar uma falsa guerra de classes. A partir daí, eles dirão que ficar contra esses vândalos é ficar “contra os cidadãos pobres”. Você vai engolir isso? Eles chegaram a criar uma animação na Internet onde dizem que você, por ficar contra os rolezinhos, é um elitista que usa Rolex, e anda de carrão, passando por cima de poças d’água em cima de moradores de rua. Somente por que você ficou contra os rolezinhos, eles dirão que você é um elitista que anda de carrão e fecha o vidro diante de garotos pedintes. Você vai aturar isso?”

    É assim que devemos nos comunicar com as pessoas mais humildes, que estão sendo vítimas de campanhas de difamação a partir de esquerdistas como Sakamoto, estes sim elitistas que vivem defendendo o estado inchado que beneficia a poucos.

    Em tempo: tanto pessoas decentes ricas e pobres serão contra os rolezinhos. Mas é claro que as pessoas pobres são muito mais afetadas com a ética tribal, na criação de um mundo sem lei, orientado ao vandalismo, do que os cidadãos ricos.

  35. Delegada Helô Says:

    Roberto Calçado Disse:
    janeiro 13, 2014 às 8:15 am

    Também serve para o Peixoto,Felipe e Vitor

    O que vocês fariam se vissem um bando de arruaceiros invadindo sua casa, sua empresa, ameaçando a vida e segurança de seus familiares?

    O Roberto cita as manifestações de rua, que iam muito bem, até “surgirem” os vândalos, que contribuíram para afastar as pessoas de bem das ruas. Quem em sã consciência adere a um movimento pacífico e se vê rodeado por mascarados, com paus e ferros, tocando o terror, que continuará a se manifestar?

    Essas manobras são providencias para tirar o povo que quer exercer, em paz, seus direitos. Já dentro de um shopping parece mais formação de quadrilha. Então não podem ser considerados iguais.

    Os três outros citados falam dos direitos dos jovens frequentarem shoppings, a questão aqui não é o direito de entrar, mas sim a forma como eles estão agindo. é claro que entram individualmente e depois se aglomeram, mas vocês hão de convir que é assustador se ver no meio de uma turba, que quebra, chuta e arrasta as pessoas. Não sei como vão fazer um controle adequado, não podem discriminar pela cor da pele.. O Brasil é racista,com certeza sim! Mas, quem estraga a imagem são os próprios negros. Eu não tenho nada contra raça, religião, opção sexual, considero todos iguais, mas as escolhas é que nos diferenciam, pois, existem tantos brancos safados, corruptos e bandidos que também não valem nada.Mas, é cultural, infelizmente a cultura deste país é bem ruim, trata trabalhador como lixo e bandido como vítima.

    Por fim um abraço para o Mosqueteiro e seus genitores, os meus já não fazem mais parte deste mundo, e estão em paz, longe desta baderna.

  36. Xipi Says:

    geracaozinha regada a funk e bolsa familia da nisso

  37. Rafael Marini Says:

    Eu classifico esquerdistas por 2 nomes:
    Esquerdista – aquele q é de esquerda mas q não acha q td é permitido e;
    Esquerdopata – aquele q compartilha foto do aviso no JK Iguatemi de não poder entrar quem for fazer o “rolezim”, por questões obvias, e comenta q é segregação racial, Apartheid, a elite contra os pobres…somente pq é lugar de rico. É daquele tipo que se o rico postar “bom dia” no twitter o sujeito logo responde “claro q é um bom dia pra vc no seu apartamento nos Jardins, seu porco capitalista q se aproveita da classe operaria pra viajar com a família pra NY”

    O q os esquerdopatas não entendem(ou não querem entender) q nenhum shopping impede negros(não vou dizer pobres, pq os q eu vi nos jornais não são mendigos, já q quem não é mendigo o PT classifica como classe media), só não pode perturbar a ordem. Pra fazer qqer manifestação de arte no shopping vc deve ser contratado pelo dono do shopping, aquele q pagou pelo terreno e para construir, portanto tem o direito de determinar q tipo de coisas pode ter lá dentro ou não. Se eles ainda não entenderam vamos mandar ladrões roubarem a casa dele, seus moeis, sua tv…pra ver se os esquerdopatas apoiarão. Pois é a msm coisa.

  38. Gabriek Says:

    Coxinha paulistano: A espécie mais caipira da face da Terra!

  39. Paulo Says:

    Na minha casa entra quem eu quiser. O Shopping é espaço privado aberto ao público, logo, se sou dono ou lojista, entra quem eu quiser, não esses vagabundos que vão espantar a freguesia. Se a tal VANESSA BARBARA, jornalista da FOLHA quiser esses ratos na casa dela, fique à vontade.

  40. André Luiz Says:

    Falta de educação,dá nisso. E tende a piorar.
    A policia ou os seguranças desses shopings,na minha opinião,não tem que chegar batendo. Tem que prender. Pois a maioria são menores e os pais nem sabem onde estão ou o que estão fazendo.
    E os maiores,prender e condenar.
    Esse tal de “rolezinho” não deveria gerar ódio nos cidadãos de bem e sim tristeza. Por que é triste ver meninos e principalmente meninas de 12,13 anos nessa situação. Parecem zumbis Indo de “embalo” dos mais velhos ou influenciados por esse maldito funk.
    Vergonha para para os governantes da cidade mais rica da América Latina que não conseguem sequer dar educação de qualidade para seus jovens.

  41. Zulu Says:

    Borrachada nessa turma de prego, semi analfabetos

  42. YaoMing #Gayvota que voa longe, voa tão altoooooooo...gayvota... Says:

    Organizar “rolezinho” para tirar carteira de trabalho e procurar emprego ninguém quer….

  43. Tri- Co-Lor Says:

    Pode ter certeza que 90% sao torcedores do curinthia!! amigos do dimenó que matou o menino na Bolivia

  44. Mirassol 6 x 2 Says:

    É preciso limpar pessoas de baixa renda destes locais. O certo é cobrar ingresso para se entrar em shopping, e ingresso caro. Prefeito Hadad, é preciso construir um barracão em Parelheiros, colocar barracas de cachorro-quente, churrasco grego e bolo de fubá, fliperama e mandar essa gente pra lá. Vamos deixar o Brasil pra quem produz e paga imposto de renda.

  45. Fernando Says:

    Os mesmos que estão achando que o Polícia esta usando de força excessiva com este bando de ‘dimenor’, leia-se marginais, desocupados, mal educados e outros adjetivos mais, são os mesmos que, quando são assaltados na rua ou em suas residências, querem ver esta mesma Polícia agindo com o máximo rigor com seus malfeitores.

  46. Renato Says:

    Por isso que só frequento o Shopping Villa Lobos… Lá não chega nenhum transporte público. Assim ficamos longe desses acéfalos..
    PS.: Óbvio que não estou discriminando quem anda de transporte público, e sim esses moleques, que certamente vão de ônibus para esses rolezinhos…

  47. EU - ABSOLUTIS VERITAS Says:

    E os dissimulados e hipócritas – PRINCIPALMENTE AS TRICOLETES – não resistem.

    Estes INÚTEIS enchem o saco quando falamos daquela MERDA, o tal “7 CHAVES DA VILA SÔNIA”, em post sobre outro assunto. Olha os palhaços falando sobre a MODERNA ARENA CORINTHIANS em post sobre “rolezinho”. BANDO DE INSIGNIFICANTES.

    Com relação ao post, tem que descer o cacete nestes merdas que invadem área privada para fazer bagunça.

    Se fossem para realmente dar um “rolezinho” de verdade, sem problema, mas vão para bagunçar, neste caso tem que reagir.

    Subdesenvolvimento educacional e falta de civilidade dá nisso. Desestrutura familiar, etc..

    Mas, com eleições chegando e o PT desesperado para governar o estado que mais contribui financeiramente, entre outras coisas para o país, será que não estão “armando” isto? Não sei, mas é sempre bom ficarmos atentos.

  48. A NAÇÃO MAIS RICA DO MUNDO ESCOLHEU O CT DO S.P.F.C.....ENQUANTO ISSO O PAÍS DOS HOMENS BOMBA E ASSASSINOS ESCOLHERAM O SPORT CLUBE PUTEIRO PAULISTA. NADA MAIS OBVIO NÈ. Says:

    QUE TAL DAR UM ROLEZINHO NA CÂMARA MUNICIPAL E EXIGIR OS SEUS DIREITOS TIPO: EDUCAÇÃO , SAÚDE E TRANSPORTE DECENTE. VCS NÃO SERIAM MAIS ÚTEIS.

  49. Ric Jones Says:

    Paulinho…

    Gosto de suas críticas ao futebol e até concordo com essa sobre o “rolé”. Acho que tem bandidagem sim, e é uma espécie de “arrastão sem areia”…
    Mas não venha com esse papo de que “não é de direita e nem de esquerda, mas justo”. Ora, seja homem e assuma que você é da direita mais conservadora do Brasil. Leitor da VEJA e um anti petista religioso e dogmático. Um cara que puxa o saco de um Romeu Tuma, garoto de “ouro” de uma tradição familiar de truculentos, violentos, xenofóbicos e agressivos, só pode ser de direita.
    Olhe Bem para as pessoas que concordam com você em suas manifestações políticas. Olhe aqui em abaixo do meu comentário o show de preconceitos raciais, étnicos, de classe que predominam entre os seus fãs. Não… você não é “justo”. Você é um típico conservador de direita. Pode ser honesto, claro (eu não duvido de direita honesta), mas não pense que pode enganar alguém se esquivando do rótulo de DIREITÃO.
    Continue suas denúncias no mundo podr4e do futebol, mas não trate seus leitores como se fôssemos tolos incapazes de enxergar a obviedade das suas posições políticas de (extrema?) direita. Abraços e tudo de bom.

  50. Jorge SP/Londrina Says:

    Diante do quadro nacional, resolvi iniciar um movimento que, em minha opiniao, e muito importante. E o MSF – Movimento dos Sem Ferrari. Estou ciente que este e um direito legitimo do cidadao. Ou sera que so os amigos do Lula, vide Eike, podem? Nao…..isso nao ficara impune. Quero a minha 458 Italia e o governo tem que garantir isso. Se possivel, agregado ao Bolsa Combustivel, Bolsa Pedagio e otras cocitas mas.

  51. Jones 8-1-1 Says:

    é tudo di menor….então o problema é legislativo

  52. Osvaldo SEP Says:

    Parabens Rafael Marini, mas voce sera chamado de Tucanalha, direitista,, leitor de Veja, seguidor do iluminatis, e do Diogo Mainard e do Azevedo e outros termos por JUDAS, Porks e Peixoxota/PP

    os outros esquerdopatas vão se identificando aos poucos, ja que esse ano é eleitoral.

  53. Carlos Says:

    E aos pouquinhos bem disfarçadamente nas entrelinhas começam indícios de uma possível guerrinha civil……..

  54. Peixoto-Pres.Prudente/SP Says:

    Como é divertido ver os comentários dos higienistas e elitistas tucanalhas condenando o “RoleZinho” de Pretos e Pobres nos shoppings. Deve ser insuportável para esse pessoal ver essa gente “diferenciada” frequentando aeroportos, universidades e agora os shoppings. Sem falar na inacreditável quantidades de carros zeros ( mesmo os 1.0) sendo conduzidos por estes “pobres”…
    Prestem atenção nos comentários imbecis do tal Renato, Mirassol e da tal “Delegada” Helô e de outros idiotas…
    Dá vontade de vomitar…

  55. Pedro Pontes Says:

    Façamos nossas apostas.

    Aposto que o Judas, o Porks e aquele Caipira complexado já fizeram peregrinação até a sede do PT para fazer a doação em favor do mensaleiro Genoíno, como manda a cartilha petralha/comuna.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/01/1396971-doacoes-para-genoino-pagar-multa-ja-somam-r-89-mil.shtml

  56. Felipe Rodrigues Says:

    Não paro de visitar pois admiro o Blog. Agora sinto vergonha e pena da maioria dos comentadores. Comentários racistas, preconceituosos. Vergonha de vocês!

  57. sandro Says:

    O Jorge está certo, se eles conseguem o “bolsa tudo” eu quero também o Bolsa Ferrari. O movimento dos sem teto consegue teto, o movimento do sem terra consegue terra. Se eles tem direito a bagunçar dentro de um Shopping e se dizem coitados, se esses vagabundos acham que podem fazer isso, eu também quero uma Ferrari. De agora em diante sou do MSF.

  58. Lampião - GAIVOTAS DA FIEL, é do CURINTIAAAAAAA Says:

    Peixoto-Pres.Prudente/SP Disse:

    janeiro 13, 2014 às 1:41 pm

    Sua mãe deve ter cagado você…

    não é possível uma pessoa ser tão débil mental nesse nível!

  59. Jorge Says:

    ” Responsáveis pelos direitos humanos ” somos todos nós.

  60. Delegada Helô Says:

    Peixoto-Pres.Prudente/SP Disse:
    janeiro 13, 2014 às 1:41 pm

    Querido Peixotão não compare meu comentário aos de Renato e Mirassol (este último deixou o Hitler baixar) Não concordo com nenhum tipo de discriminação ou elitismo, mesmo por que nunca fui rica,. Estudei em bons colégios, sempre tive excelentes notas, o que me credenciava a ganhar bolsa em escolas particulares, que meus pais não poderiam pagar, embora trabalhassem muito. Meus irmãos estudaram em colégios públicos e fizeram faculdade com muita dificuldade,eu fiz faculdade com crédito educativo e ralei para pagar os carnês, que pareciam nunca parar de chegar (rsrs). Nasci no sul e minha etnia tem uma mistura bem legal, índio, negro e europeu. Não me considero de direita, esquerda ou qualquer posição que não seja a JUSTA. Admiro pessoas que enfrentam as piores dificuldades e não se corrompem. Sou adepta dos direitos iguais, mas neste paísinho de meu DEUS, isso é uma utopia. Se vc sabe ler e interpretar texto, verá que falei que o que nos diferencia são as escolhas. Existe filho de pobre (meu caso) trabalhador, estudioso e honesto e filho de rico bandido e cafajeste. Agora, para termos o direito de ir e vir temos que ter uma conduta condizente, ou vc apoia os arrastões?

    O Post do Mirassol é o discurso ariano, perigoso e infeliz, pois não admite que outros tenham oportunidades de conhecer, frequentar ou vivenciar experiências, que ele acredita ser direito de um único grupo.

    Já o Renato foi também infeliz, pois a maioria dos usuários de transporte público é a classe trabalhadora e e estudantil, que carregam este país nas costas.

    Então querido leia com atenção e veja que meu ponto de vista não se refere a eliminar os pobres do convívio social, mas é contrário a apologia da guerra de classes, onde alguns insuflam a violência, disfarçada na ideia de igualdade.

    Por fim, eu penso na população sofrida e não fico defendendo políticos e partidos safados, que são os maiores culpados pelas desigualdades e falta de leis justas. Então os termos tucano, petista meu causam desprezo e, isso sim dá vontade de vomitar.

  61. Diogo Batalha (@diogobatalha) Says:

    “Não ser de esquerda, nem de direita” faz de você alguém de direita. Mas, por mais que você ache ok o shopping barrar por ser, sei lá, público privado, tem uma coisa chamada constituição que sobrepõe qualquer regulamento interno, que diz: ninguém pode ser impedido de entrar em algum lugar por sua raça, credo, status social ou naturalidade.

  62. Guilherme Says:

    E O “LORD INGLÊS” DA FAVELA NÃO AGUENTA E ATÉ MESMO NOS TEXTOS QUE NEM SÃO RELACIONADOS AO FUTEBOL, ELE TEM QUE FALAR MAL DO CLUBE SÃO PAULO, TORCIDA DO SÃO PAULO, ESTADIO DO SÃO PAULO, HISTORIA DO SÃO PAULO…

    ESSE ABSOLUTIS AI É UMA PIADA… KKKKKKKKK

  63. COMUNICADO IMPORTANTE Says:

    Rumo a 1000 votos

    Por favor
    Continuem votando, literalmente quanto mais voto melhor.

    “Qual nome colocar no estádio do Corinthians”

    https://www.facebook.com/events/775815802431846/

    COMPARTILHEM A ENQUETE

    Vamos boicotar os naming rights do estádio, que está mais sujo que pau de galinheiro.

    Nenhuma empresa vai querer se associar ao estádio corintiano

  64. Fábio Fuscaldi Neto Says:

    O que é mais interessante são os rótulos que as pessoas recebem por seus comentários! Se é contra o movimento, é de direita conservadora, se é a favor, esquerdista comunista. Será mesmo que as pessoas, até mesmo como comentou o Paulinho, têm de ser rotuladas por alguma ideologia que outras pessoas definem? Será que eu não posso ser de “centro” só por que defendo que o espaço é privado e os donos aceitam quem eles quiserem? Ideologias não existem mais! A você que ainda acredita que o PT é comunista e o PSDB capitalista, esqueça! Ou você, raivoso petista, ainda acredita que a corja que fundou este partido ainda comunga daqueles ideais de 1980? Acredita mesmo? Realmente, o pior cego é aquele que não quer enxergar… Em tempo: sou favorável a que todos tenham direito de ir aos shoppings, desde que não façam baderna! Se estão descontentes, por que não protestar à frente da prefeitura ou da residência do prefeito PACIFICAMENTE? Como bem escreveu outro leitor: por que não um rolezinho para procurar trabalho, ou estudar? E onde estão os pais destes jovens, que não os chamam para uma conversa séria e deixem bem claro que, para se conseguir algo, é necessário lutar, suar, trabalhar? Realmente, quanto mais observo o cotidiano, mais difícil fica vislumbrar um futuro melhor para meus filhos… E não acho que isso seja culpa do funk (que detesto como gênero musical). Para mim o problema está localizado bem antes: quando os pais não dão limites e educação aos filhos, noções básicas de educação, como ética, gentileza, respeito. Quando fazia algo errado, meus pais nem precisavam falar; só com o olhar já se faziam compreender! Hoje, só faltam os filhos espancarem os pais… que mundo deixaremos a nossos próximos?

  65. Beto Grus Says:

    Tem mais é que proibir mesmo e acabarem com esse tal rolezinho. E para aqueles que defendem dizendo que são os excluídos, desde quando ricos ficam em parques públicos. Se não tomar medidas drásticas o que vemos no vídeo abaixo, logo logo estará ocorrendo dentro de espaços privados.

    http://www.diariodeguarulhos.com.br/2014/01/13/rolezinho-causa-no-tumulto-detencoes-e-agressao-no-bosque-maia/

  66. Carlos laureano Says:

    Paulinho você está parecendo o clone do Reinaldo Azevedo.

  67. Fernando Says:

    Como se não bastasse a liberação dos “pancadões” nas nossas ruas, agora temos que aturar arrastões desse bando de desocupados.

  68. Ivan Says:

    Sou Sociólogo, ou Cientista Social como ignorantes preferem se referir a nomenclatura da profissão e nem por isso sou a favor do rolezinho ! Generalizar o pensamento de uma classe pelo depoimento equivocado de alguns, me parece de uma estupidez sem tamanho !

  69. EU - ABSOLUTIS VERITAS Says:

    Ivan Disse:
    janeiro 13, 2014 às 9:42 pm

    Acostume-se, pois aqui só tem “mestre” em todos os assuntos, com conhecimentos profundos sobre o comportamento dos outros, mas, não faz ideia de como o comportamento deles é!!!!!

    Estão confundindo tudo no caso deste “rolezinho”, ma tenho certeza que esta “confusão” é proposital e direcionada.

    Num país onde alguns seres com perfil claro de subdesenvolvimento educacional forte, não esperemos outro tipo de comportamento.

    Melhor, não dar muita importância, afinal a significância – assim vejo – da enorme maioria negativa.

    Boa sorte com os sem civilidade que abundam por aqui!!!

    Assim como acho este tipo de movimento sem civilidade e comportamento de subdesenvolvido, acho também os donos de uma Ferrarri (não lembro o modelo) e de um Porche 911 transitando e ultrapassando pelo acostamento da RJ-Santos de forma igual. Os ignorantes dos automóveis que citei e vi, são tão subdesenvolvidos e sem civilidade tanto quanto o pessoal do rolezinho, isto EU TENHO CERTEZA. Coisa de gentinha.

  70. Evandro Says:

    Paulinho,li tanta besteira que me deixou sem jeito.

  71. Cleber SEP Says:

    70% dos comentarios deste post sao infundados……pelomenos vi o pixote tomando outra peixotada….kkkkkkkk

    Adoro rir de partidario babaca financiado…. kkkkkkkkkkkkkkkk

  72. Lima Says:

    Os Pais sérios e que se importam com seus filhos devem ficar atentos a esta coisa orquestrada por meia duzia que querem se aproveitar da ingenuidade e se infiltram no meio para roubar, vender drogas, criar tumultos. O policiamento tem que ser severo sim, ficar na entrada dos shoppings e não deixar entrar para fazerem algazarras e atrapalhar o povo ordeiro decente que vai ao shopping de forma respeitosa para se divertirem, ir as compras de forma ordeira e decente.

  73. Roberto Silva Says:

    por esse teu texto paulinho, daqui a pouco vai sugerir que seja realizado um censo desta gente e que sejam colocados em guetos, para futuramente serem deportador para campos de trabalho forçado… não adianta a policia se meter lá, jogar essa gente de volta para as favelas, se chegando lá não vai ter nenhuma opção de diversão, lazer, cultura. asim como não tem educação, saneamento basico e um monte de coisas… dentro da nossa sociedade, tudo precisa ser combatido, proibido. precisamos é proibir a corrupção, o sistema politico falho, a falta de investimento em educação, o descaso (quando não não sacanagem) com a saúde publica, o mensalão, o bolsa familia e essa politicagem de ater a economia acima de tudo

  74. Bruno Oliveira Says:

    Vendo mais uma reportagem exatamente às 10:00 da manhã sobre os “rolezinhos”, jovens que se reúnem em espaços geralmente shopping centers para bagunçar e incomodar os trabalhadores que estão naquele espaço com um único objetivo que é levar entretenimento para a sua família, a força da rede social já se tornou algo indiscutivel como vimos em junho do ano passado, então porque esses 3.000 jovens que já tem idade para votar que já tem idade para construir um país melhor, porque todos não se unem para reivindicar coisas realmente significantes. Não é questão de preconceito, tem gente que tem coragem de tocar nesse ponto ainda, os “filhos” de Che Guevara, que fala que é a manifestação das classes menos favorecidas, mais qual o objetivo dessa manifestação? onde o único objetivo é causar desordem, quero ver se um desses “filhos” estiver em um shopping com sua família e entra 3.000 jovens gritando, correndo quero ver se eles vão manter esta mesma opinião que é a manifestação das classes inferiores, nós jovens temos que usar o poder da rede social para nos organizarmos e reunir para reivindicar um país melhor gritando sim mais gritando com objetivo de ordem não com o objetivo de desordem, nós brasileiros conte tamos com pouco, somos a nação mais feliz do mundo porque o brasileiro é acostumado a ser feliz com pouco, se tiver a cerveja de sexta e o franguinho de domingo já está ótimo por isso somos a nação mais feliz do mundo, vamos parar de contentar com pouco e tentar mudar um país onde a corrupção está mais escancarada do que tudo, pegamos os 0,20 centavos e dormimos de novo, e depende de cada um para fazer um país melhor, vamos usar melhor a arma que nós temos.

  75. Cesar Augusto Rodrigues de Oliveira Says:

    ROLEZINHO – DESCE A LETRA

    https://www.youtube.com/watch?v=X7LtIRj9v68

    Concordo 100% com o que o caue disse neste video e uns 70% com o que foi escrito aqui :).

  76. Afc Faria Says:

    Concordo contigo Felipe Rodrigues…Brasil é um país racista, preconceituoso e hipócrita.

  77. Osvaldo SEP Says:

    Diogo Batalha (@diogobatalha) Disse:
    janeiro 13, 2014 às 3:44 pm

    JA FALOU 2 MERDAS

    1 “Não ser de esquerda, nem de direita” faz de você alguém de direita.

    NEM VOU COMENTAR, É HILARIO DEMAIS

    ================

    2 – Mas, por mais que você ache ok o shopping barrar por ser, sei lá, público privado, tem uma coisa chamada constituição

    COMO AQUI GRAÇAS A DEUS AINDA NÃO É COMUNISMO, O SHOPING É UM LUGAR PRIVADO…..PRIVADO….LEIA DE NOVO…PRIVADO….TEM DONO….E O DONO NÃO É O GOVERNO.

    ENTÃO ENTRA LA QUEM O DONO QUER.

  78. laura oliveira perez Says:

    Porque ninguem quer marcar um rolezinho em brasilia la no congresso?? tomar banho la na fonte, descer a a esplanada de skate

  79. Ivan Ricardo Says:

    A solução para essa palhaçada é muito simples. Cobra uma espécie de “ingresso-caução” (uns R$ 20,00 devem bastar) que deve ser restituído na saída. Não vai pagar para entrar, mas também não vai entrar sem mostrar que tem condições econômicas para consumir.

  80. Larissa Correia Says:

    Oi bom gostaria que vcs me explicasse realmente oq è Rolezinho de um artigo de opinião oq precisa o não pod faltar.

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: