Advertisements

A 40ª rodada

Censura em rede

Da FOLHA

Por JUCA KFOURI

“Como um cadáver insepulto, o Brasileirão deste ano exala o cheiro fétido da fumaça do mau Direito”

LEIO NA COLUNA de Antero Greco que correm nas redes sociais diversos apelidos para o próximo Brasileirão, caso prevaleça a decisão do STJD que rebaixou a Portuguesa: Tapetão, Marinzão, Vergonhão, Manezão, Bagunção são aventados, e ele optou pelo último.

Acho delicado e até generoso. Prefiro voltar a usar um apelido dado ainda em 1997 para o torneio daquele ano, quando a mesa foi virada em prol do Fluminense: Vergonhão.

Então, no dia 5 de julho de 1997, escrevi uma coluna cujo título era “Vergonhão-97”.

A CBF já era Casa Bandida do Futebol havia tempo.

De lá para cá continua a ser e é de morrer de rir quando alguém do STJD tenta convencer a opinião pública que o tribunal é independente da CBF, como se o formal valesse mais que o real.

Como a discussão do campeonato deste ano saiu do gramado para o tapetão, passamos todos a tratar de temas repletos de ambiguidades propositais, as que são terreno fértil para advogados de porta de vestiários pontificarem sobre a fumaça do bom Direito (fumus boni juris) embora os do STJD se notabilizem pelo inverso.

E nos distraímos a tal ponto que a pantomima vira pantomina por erro de digitação, como na coluna passada.

Mas nem por isso falta luz e quando ela vem de autoridade de verdade no tema, como Carlos Eduardo Ambiel, que demonstrou por a + b que o Código Brasileiro Disciplinar do Futebol não pode se sobrepor ao Estatuto do Torcedor, porque até um leigo entende que uma resolução administrativa (o CBDF) não prevalece sobre uma lei federal, imediatamente aparecem os defensores do indefensável, para justificar o injustificável.

É assim que a 40ª Rodada do Brasileirão-2013 será disputada no dia 27, depois que o Papai Noel entrar pelas chaminés das casas dos auditores do pleno do STJD, embora eles saibam que o bom velhinho não existe assim como suas casas, invariavelmente, não têm chaminés, do mesmo modo que sabem que o STJD não deveria existir em nome da credibilidade de nosso futebol.

De tudo, nesta penúltima coluna antes das férias, fica o pedido de desculpas, à rara leitora e ao raro leitor, deste colunista que se deixou enganar e escreveu que a decisão primeira do STJD, embora injusta, imoral e deletéria, era, tecnicamente correta, portanto, legal.

Não era porque, como bem resumiu o mestre Janio de Freitas, a Justiça Desportiva é feita por quem faz justiça por esporte.

Repita-se o já dito na coluna anterior: no ritmo que a coisa vai e diante da inevitabilidade de ir parar na Justiça comum, é bem provável que venhamos a ter um Brasileirão-2014 com mais times que os 20 de praxe. Com o que, aqui, será chamado de Vergonhão-14.

Em tempo: o mesmo Estatuto do Torcedor que deveria servir para absolver a Lusa, absolve o Flamengo.

Advertisements

Facebook Comments

10 Responses to “A 40ª rodada”

  1. Jéferson Santana Says:

    Acho interessante vocês saberem que o São Paulo ofereceu à Portuguesa os serviços do advogado Carlos Ambiel:

    http://esportes.terra.com.br/blog-do-sormani/blog/2013/12/20/sao-paulo-oferece-advogado-para-defender-portuguesa-em-recurso-no-stjd/

    Destaco o primeiro parágrafo desse texto:

    “Depois da atuação desastrosa de João Zanforlin na última sexta-feira no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), o São Paulo ofereceu à Portuguesa os préstimos de seu advogado, Carlos Eduardo Ambiel, para defender o clube no recurso a ser julgado no próximo dia 27.”

    Estranhamente, a Portuguesa vai continuar com o péssimo Zanforlin.

  2. Guarani da Turiassu Says:

    A “legislação do esporte” não permite mandatos superiores a 4 nos nas instituições esportivas. Isso não atinge o STDJ ?

  3. MACHÃO DA GAMA Says:

    AS ELITES DO MEU RIO DE JANEIRO(GLOBO, FLAMERDA E FLORMINEN-C) SEMPRE FAZENDO ARMAÇÕES E VERGONHAS PARA TODO MUNDO VER E NINGUEM FAZ E NEM FALA NADA!
    VOLTA EURICOOOOOOOO

  4. Fred - Corinthians Gaivotas Fiéis. A unica torcida Gay do Brasil. Says:

    Eu vi a defesa do advogado das Gaivotas, o João Zanforlin

    Desastrosa??… o Juca foi bonzinho

    Foi catastrófica, rídicula e mediocre, de um boçal de quinta categoria

    Por isso q digo…se não fosse o 9dedos e seus esquemas fraudulentos em benefício das Gaivotas “beija-machos” esse timeco não sairia da 3ª divisão de tão mediocre q é

    Qto a Lusa, sua vaga na 1ª divisão foi comprada pelo Flu pq alguém a vendeu

    Aliás, ja tem gente no MP investigando tal fato!!

  5. Fred - Corinthians Gaivotas Fiéis. A unica torcida Gay do Brasil. Says:

    Destaco o primeiro parágrafo desse texto:

    “Depois da atuação desastrosa de João Zanforlin na última sexta-feira no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), o São Paulo ofereceu à Portuguesa os préstimos de seu advogado, Carlos Eduardo Ambiel, para defender o clube no recurso a ser julgado no próximo dia 27.”

    Estranhamente, a Portuguesa vai continuar com o péssimo Zanforlin.”

    Parece q o Zanforlin irá basear sua defesa nos mesmos argumentos q o advogado tricolor apresentou….kkkkkk

    Pelo menos ele não insiste em seus erros…kkkkkkkkk

    Lusa confiando nos esquemas “9dedos” de conseguir as coisas

  6. Porks Says:

    É só blá, blá, blá e mimimi. A solução é simples, direta…sem rodeios:
    Que todos os outros 19 times envolvidos RECUSEM A JOGAR CONTRA OS BAMBIS CARIOCAS – FLORMINENSE EM 2014, E TBM RECUSEM A AUMENTAREM OS NÚMEROS DE CLUBES. Ponto final! E juntamente com o tal Bom Senso FC faça uma rebelião pra tirar a Casa Bandida de Futebol e esse tal STJD do RJ, mandando embora esses pilantras, pricipalmente, Zé Bambi das medalhas Marin, o Sveiter e o Paulo Schmidt. P.S. A Presidente Dilma não suporta o filhotinho da ditadura – o Zé Bambi das medalhas, e com certeza faria de tudo pra mandar embora essa cambada de vagabundos da era militar. E mudando pra outro estado, redigiriam um novo código disciplinar, onde JAMAIS UM CLUBE SE BENEFICIASSE EM DETRIMENTO AO OUTRO, COM PERDAS DE PONTOS. Caso escalassem algum jogador irregular, as penas seriam em MULTAS EM $$$, ALTÍSSIMAS. E SEMPRE OS RESULTADOS NO CAMPO PREVALECERIAM. O que não se pode…é ficar com está, abrindo brechas pra esses clubes pilantras se safarem, e com isso, alguns clubes (sempre os mesmos) se beneficiando nos tais Sveitão, Madonnão e outros.

  7. Gustavo Says:

    Vejo alguns advogados com militância na chamada “justiça desportiva” manifestando-se, e alguns até escrevendo artigos jurídicos, sobre esses julgamentos recentemente realizados pelo STJD (que acabaram por evitar mais uma vez o rebaixamento do Fluminense). É preciso que se esclareça o que está por traz desses posicionamentos aparentemente desinteressados expressos por “juristas” preocupados com a preservação das instituições. A denominada “justiça desportiva” (e a aglomeração de pseudos especialistas que vivem à sua sombra), no Brasil, não passa de um feudo atenta e cuidadosamente defendido pelos que dela tiram proveito, seja econômico ou em termos de prestígio. Uma verdadeira reserva de mercado.
    Estamos na contramão da modernidade em tal matéria. Os países civilizados do mundo adotam o modelo do tribunal de penas, simples instâncias aplicadoras de sanções disciplinares.

    No Brasil, por seu lado, o que se tem é uma pomposa e bacharelesca – tipicamente ibérica – “corte” onde a única lógica que prevalece é a do quem argumenta, e não a do que se argumenta.
    Enquanto não se empreende uma séria e profunda reforma institucional na estrutura do futebol brasileiro, uma boa medida profilática seria a imediata transferência da CBF e do STJD para Brasília. Tal medida, por si só, implicaria numa acentuada redução dos níveis de apadrinhamento, de coleguismo e de filhotismo dentro das referidas entidades.

  8. Gustavo Says:

    Concluindo, a tese jurídica concebida pelo advogado Carlos Eduardo Ambiel não será acolhida pelo STJD porque ela simplesmente implodiria esse verdadeiro castelo de cartas que é a estrutura em torno da qual vive (obtendo vantagens econômicas e prestígio pessoal) um pequeno grupo de pseudos especialistas em direito esportivo. A aplicação do Estatuto do Torcedor (colocando os interesses do torcedor/consumidor como prioritários) põe por terra a lógica que prevalece no STJD: onde o que importa é quem argumenta, e não o que se argumenta. Mas a justiça comum vai restaurar o estado de direito. O Fluminense pagará a série B … ou ante o impasse com a FIFA (que não admite a solução de conflitos surgidos na esfera esportiva em outros âmbitos institucionais), será criado o Vergonhão, como apropriadamente batizado pelo Juca Kfouri …

  9. Alessandro Says:

    como disse o Jeferson Santana, é muito ESTRANHO a lusa não ter aceito a ajuda do Carlos Eduardo Ambiel, até parece q quer cair pra série B

  10. Sérgio Says:

    Gustavo, novamente perfeito seu comentário,
    Alessandro, o lupa fez de tudo para a lusa ir para a B

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: