Advertisements

Justiça manda investigar WTorre e Palmeiras por possíveis Danos Ambientais

Em processo datado de 2011, o Ministério Público de São Paulo pediu a condenação da WTorre e do Palmeiras por Dano Ambiental, além de requerer indenização aos cofres públicos, pela remoção, tratada como irregular, de trinta espécies arbóreas (tipuanas) na Av. Francisco Matarazzo, ao redor da obra da Arena Palestra Itália.

A princípio, o Juíz desqualificou o trabalho do MP, dizendo que, na verdade, as árvores arrancadas encontravam-se dentro da sede do clube, não fora, como alegado, o que injustificaria a ‘Ação Civil Pública”, proposta, inicialmente.

Porém, dando sequencia ao processo, o judiciário decidiu intimar dois peritos, que, às custas da WTORRE (que terá dez dias para depositar os honorários), terão dois meses para avaliar a situação, indicando em seu relatório se, de fato, os referidos crimes ambientais foram cometidos.

Mais um entre tantos problemas a serem resolvidos nessa nada tranquila parceria entre o Palmeiras e uma construtora pra lá de complicada.

Advertisements

Facebook Comments

43 Responses to “Justiça manda investigar WTorre e Palmeiras por possíveis Danos Ambientais”

  1. Lampião Says:

    Pobres bugrinos

    Enquanto isso la em Itaquera, a farra solta………….

    E ainda tem curicano aqui nesse blog que vem falar que o SPFC que está prejudicando o Palmeiras…..sei sei

  2. Gustavo Leite Says:

    Contra tudo e contra TODOS, vamos lá!!! Enquanto em Itaquera, há até festas em locais SEM ALVARÁ …

  3. Gustavo Leite Says:

    Aproveito e convoco todos os palmeirenses à se tornarem sócio-torcedores, vamos ajudar o nosso clube de coração. Tem planos à partir de R$9,99 por mês. Não tem porque não ser.

    http://www.avantipalmeiras.com.br

    Outros palmeirenses frequentadores do blog, por favor divulguem o Sócio Avanti, Forza Palestra!!!

  4. Arena Entulhao do Palestra Says:

    Aguenta esse barulho, mais um mimimi, do MP que usa uniforme de algum time.

  5. anti corru_PT_os Says:

    Pobre Bugrinada iludidas

  6. Peixoto-Pres.Prudente/SP Says:

    O assunto não é arena do Corinthians?????, então não teremos nem 25 comentaristas “indignados”…

  7. Palmeirense 2013 Says:

    O MP vem tentando de todas as formas barrar a finalização da Arena Alianz Parque. Esse processo é mais um desses exemplos. E se for procurar pode ter certeza que o tal de Gilto é quem tá por trás disso tudo.

  8. Nave Espacial Allianz 2014 Says:

    Reparem na LOCALIZAÇÃO, não é INCRÍVEL?

    Só o PALMEIRAS seria capaz….

  9. Fred - Gaivotas da Fiel. A unica torcida Gay do Brasil Says:

    Walter Torre, o encantador de porcas, está economizando em molhar a mão de certas pessoas..Já no matão de Itaquera….as gaivotinhas fazem o q qurem

  10. Sálvio Says:

    e viva os bi rebaixados!!!!!!!!!!!!
    piada pronta… sempre!!!!!!!!!!!!

  11. Nave Espacial Allianz 2014 Says:

    Não vejo a hora de assistir meu VERDÃO no Allianz Parque, a obra está MAGNÍFICA, tenho uma visão PRIVILEGIADA da arena, trabalho na Torre Torino no VIGÉSIMO andar, de hora em hora vou pra janela conferir como anda nosso TEMPLO rsrs…
    Quanto mais falam da arena, mais bonita ela fica.
    Tá na cara que tem muita gente morrendo de inveja dessa arena, já que o VERDÃO tomará de assalto os notíciários esportivos quando ela estiver pronta, e muito time sem sal como Bambis e Sardinhas vão ficar pra escanteio, como sempre ficaram.
    Tou mentindo?
    Rsrsrs.

  12. Alviverde/SP Says:

    Ora, é MAIS UM obstáculo a ser transposto…

  13. Bruno Says:

    Bla Bla Bla….

  14. Marcelo Says:

    De novo essas estorinhas?

  15. Daniel - Palmeirense Says:

    O QUE REALMENTE IMPORTA É QUE VOLTAMOS PARA NOSSO LUGAR, E ESSA LINDA OBRA SAIRÁ DE QUALQUER JEITO!

    CHUPA!!

  16. Osvaldo SEP Says:

    De novo essa palhaçada ??? Como não deu certo a efervecencia dos velhos malditos eles resolveram apelar ? Será que enquanto eles não tiverem suas cadeiras eles não vão parar ?

  17. Osvaldo SEP Says:

    “E ainda tem curicano aqui nesse blog que vem falar que o SPFC que está prejudicando o Palmeiras…..sei sei”

    Eles querem reforço para suas briguinhas….Só os inocentes vão aderir as Gayotas da Fiel

  18. Jesus Says:

    Eu acho um erro investigar o guarani da turiassú, porque eles não tem nada mais a ver com o chiqueirão. A dona, do estádio reformado é a WTorre. Guarani da turiassu, só se responsabiliza pela 2a. divisão.

  19. Joe Says:

    Jesus Disse:
    outubro 21, 2013 às 12:16 pm
    Jesus

  20. valdeir souza Says:

    ENQUANTO ISSO, NO ITAQUERÃO ARRANCARAM TROCENTAS MIL ARVORES E NADA SE FALOU, ISSO É POLITICAGEM PURA, VIVA O LULA…..

  21. valdeir souza Says:

    SE CADA VEZ QUE DESCER PRA SEGUNDONA A PORCADA TIVER DE PLANTAR UMA ARVORE, TEREMOS UMA NOVA AMAZONIA…..KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  22. Osvaldo SEP Says:

    PEIXOTO PETRALHA, PODEMOS CHAMA-LA DE CRIMINOSA ?

  23. Osvaldo SEP Says:

    E antes do Peixoto e do JUDAS latirem

    http://noticias.r7.com/economia/leilao-do-pre-sal-e-uma-privatizacao-necessaria-segundo-especialistas-21102013

    Mas não era crime ???????

  24. Osvaldo SEP Says:

    Palavras em 2010

    “Desde já eu afirmo a minha posição: é crime tentar privatizar a Petrobras e ou pré-sal. Fala isso porque há poucos dias o principal assessor do candidato Serra para a área de energia e ex-presidente da Agência Nacional do Petróleo, durante o governo FHC, defendeu a privatização do pré-sal. Isso seria um crime contra o Brasil porque o pré-sal é nosso grande passaporte para o futuro…”, diz um trecho do vídeo gravado há três anos na campanha eleitoral.

    Mas algo deve ter mudado e amanhã, 21 de outubro, o país verá a privatização o maior campo de pré-sal, riqueza do povo brasileiro. Fica pergunta: mudou o crime ou mudou Dilma?

  25. Osvaldo SEP Says:

    Antes que os dois vomitem suas palavras decoradas da Cartilha Petralha, eu não estou defendendo ninguem, apenas cobrando coerência…Oh Wait….

    Como eu sou burro, cobrar coerência de um PETRALHA

  26. Pedro Pontes Says:

    Pobre ex-time grande, vulgo Guarani da Zona Oeste…kkkkkkk

  27. Osvaldo SEP Says:

    http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/10/21/resultado-leilao-pre-sal-libra.htm

    Consórcio formado por Petrobras, Shell e chinesas ganha leilão do pré-sal

    O consórcio formado pelas empresas Petrobras, Shell, CNPC, CNOOC e Total foi o único a fazer uma oferta e venceu o leilão do campo de Libra, no pré-sal, o maior campo de petróleo já descoberto no Brasil. A Petrobras será, por lei, operadora de Libra e terá participação de 40% da área.

    O grupo se dispôs a ofertar para a União a parcela mínima de 41,65% do óleo a ser produzido no local.

    As empresas podiam fazer lances sozinhas, ou em grupo de até cinco. As chinesas eram maioria no leilão.

    Pelas regras da partilha, o vencedor seria o consórcio que oferecesse a maior parcela de óleo destinada à União. O percentual mínimo era de 41,65%.

    O campo de Libra foi leiloado em um único bloco porque o governo brasileiro temia que uma divisão em lotes poderia criar impasses jurídicos, com a possibilidade de um campo vazar óleo para o outro, e a necessidade de acordos de unitização entre empresas, um imbróglio que ocorre quando há interligação entre reservatórios.

    Ficaram de fora do leilão quatro gigantes do setor de petróleo: as norte-americanas Exxon Mobil e Chevron e as britânicas British Petroleum (BP) e British Gas (BG).
    Processo teve muitas críticas

    As críticas ao processo do leilão foram variadas: foram dos petroleiros, em greve nacional desde quinta-feira (17), até ex-executivos da Petrobras.

    O leilão foi considerado um teste para o regime de partilha, inédito no mundo. O processo atraiu 11 empresas interessadas, menos que o previsto pelo governo.

    A gestão das estatais brasileiras desta vez definirá se os próximos leilões do pré-sal vão atrair outras companhias, ou se irá afugentar as existentes

    Maior descoberta de petróleo do país

    O campo de Libra é considerado a maior descoberta de petróleo já realizada no Brasil.

    A produção de petróleo do campo de Libra pode chegar a 1,4 milhão de barris por dia, segundo a diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Magda Chambriard.

    A previsão mais otimista é quase 40% maior do que a prevista anteriormente (1 milhão de barris diários), uma diferença que pode render até US$ 400 milhões a mais por dia para a empresa ou consórcio vencedor do leilão, segundo especialistas do setor.

    Atualmente, a produção nacional chega a 2 milhões por dia. O investimento chegará a US$ 181 bilhões, em 35 anos. O volume estimado de óleo recuperável varia de 8 bilhões a 12 bilhões de barris.

  28. Osvaldo SEP Says:

    Consórcio vencedor do leilão do campo de Libra
    Empresa Participação País
    Petrobras 10% Brasil
    Shell 20% Anglo-Holandesa
    Total 20% Francesa
    CNPC 10% China
    CNOOC 10% China

  29. Osvaldo SEP Says:

    Pouco prejuizo né ?

    http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/10/18/governo-perde-ate-r331-bi-com-leilao-do-pre-sal-diz-ex-chefe-da-petrobras.htm

    O governo brasileiro pode deixar de arrecadar até R$ 331,3 bilhões em 35 anos com o leilão do pré-sal, afirma Ildo Sauer, ex-diretor de Gás e Energia da Petrobras no governo Lula e atual professor do Instituto de Energia e Ambiente da USP. Segundo Sauer, isso “fere o interesse nacional”.

    Sauer e o advogado Fábio Konder Comparato protocolaram na Justiça Federal, em São Paulo, ação popular pedindo a suspensão do primeiro leilão do pré-sal brasileiro, do campo de Libra, previsto para segunda-feira (21), informa a Folha. Os detalhes da ação foram divulgados à imprensa na tarde desta sexta-feira (18).

    O valor da perda foi calculado pela aluna de doutorado Larissa Araújo Rodrigues, segundo Sauer. O cálculo considera o modelo de partilha, previsto para o leilão; royalties de 15%; imposto de renda de 34% sobre o lucro; bônus de assinatura de R$ 15 bilhões, conforme determinado em edital; preço do barril de petróleo a US$ 160; e dólar a R$ 2,20. O cálculo não leva em conta taxa de juros e inflação.

    Outras ações foram movidas também na Justiça do Rio, do Paraná e do Amapá, segundo Sauer. Ele afirma que se a liminar for concedida na primeira instância e não for revogada numa segunda instância, pode invalidar o resultado do leilão.

    Em outros cenários, com o preço do petróleo mais alto ou mais baixo que o estipulado, as perdas do governo variam. Com o barril a US$ 60, o governo deixaria de arrecadar R$ 176,8 bilhões; se o barril valer US$ 105, as perdas do governo são de R$ 222,3 bilhões.

  30. Joao Carlos Andreozi Says:

    SABE QUAL O PROBLEMA DESSE MINISTÉRIO PÚBLICO DE QUERER INTERVIR NO ANDAMENTO DA OBRA DO ALLIANS PARQUE,É QUE ELES SABEM QUE O MORUMBICHA VAI VIRAR UM MAZOLEL ABANDONADO E AQUELE LIXO DE ESTÁDIO LA NO CONFIM DO MUNDO ONDE A FARRA DO DINHEIRO PÚBLICO,CORREU SOLTA VAI VIRAR ELEFANTÕES BRANCO,ENTÃO O RECALQUE E A INVEJA E O MEDO DE OS RESPECTIVOS CLUBES FALIREM E O CALOTE DESSES CLUBECOS É QUASE QUE CERTEZA,FALA MAIS ALTO.

  31. Cleber SEP Says:

    Já saquei qual é a da parada.
    O governo PeTralha/Curicano impede a finalização da obra antes da copa, impede que os turistas de outros estados e gringos vejam um belo e bem localizado estadio no centro de SP pra não ocorrer nenhuma especulação destes torcedores de que o Morumbi ou Allianz Parque seriam uma melhor opção.

    Continue votando em gente que toma o poder, domina todas as peças do jogo e joga pão e e circo pra plebe!!
    Bonequinha de Vudu do nove dedos leiloa o pre-sal agora, mesmo tendo sido contra a algum tempo atras.

    Corre ainda o risco dos que se contentam com o populismo reelegerem a bonequinha ano que vem.

  32. Jones 8-1-1 Says:

    pelo nível dos comentários é possível claramente perceber que essa Arena, a melhor localizada de SP, causa muita inveja mesmo…

    já o MP, esse aí chega a ser mais ridículo que o STJD contra o Palestra… mas vão acabar chupando como sempre…

  33. H@milton Says:

    Planos de R$ 9,99?
    Paga o salário do kleina pelo menos…
    Logo vem ai a imitação das simpatizantes, R$ 1,00 + passe do busão + ki suco rosa + pão com mortadela de cachorro ROYAL!

  34. Marco_Palmeirense Says:

    MARKETING FAZ PALMEIRAS SONHAR ALTO
    Enquanto procura por patrocínio de camisa, clube arrecada mais de R$ 11 milhões em seis meses

    Daniel Batista – O Estado de S. Paulo
    SÃO PAULO – O Palmeiras está a três pontos de garantir o retorno para a elite nacional e acabar com o sofrimento que se tornou jogar a Série B. A matemática na próxima rodada é simples. Se vencer, está na Série A. Caso não consiga cumprir com a obrigação, tamanha disparidade entre as equipes, terá que torcer por uma grande e improvável combinação de resultados se apenas empatar com o São Caetano. Se perder, terá que adiar a festa.

    Como o acesso parece favas contadas, a ordem é pensar no futuro. O ano de 2014 será um dos mais importantes da história do clube. Além de comemorar 100 anos de fundação, ainda terá a inauguração de sua nova casa, a Allianz Parque. No meio de tudo isso, as finanças do clube agonizam e o marketing se torna um dos setores mais importantes do clube. Mas também é um dos mais criticados desde a chegada de Paulo Nobre. A reclamação se dá pelo fato do clube passar a maior parte de 2013 sem um patrocínio master na camisa. A ausência de uma marca no setor mais nobre da camisa é lamentado e considerado um erro até mesmo por quem gerencia o marketing. Para minimizar essa falha, o setor tem dado um retorno muito melhor do que o esperado e a ausência de uma empresa no uniforme não está sendo tão sentida assim.

    Em apenas seis meses de trabalho da nova diretoria, o clube arrecadou R$ 11,5 milhões de novas receitas, somando valores reajustados de contratos já em vigência e novas receitas. Para se ter ideia, a Kia, antiga patrocinadora master do clube e que ficou até o término do Campeonato Paulista, pagava R$ 18 milhões por temporada, algo em torno de R$ 1,5 milhão por mês. “Estamos trabalhando e fazendo revisão de todos os contratos. Esse é um trabalho difícil, porque o mercado está retraído, mas acredito que estamos no caminho certo”, disse Marcelo Giannubilo, diretor de marketing do Palmeiras, em entrevista exclusiva ao Estado.

    O que mais deu certo e é motivo de orgulho por parte dos dirigentes é o Avanti, programa de sócio-torcedor. O time passou de R$ 100 mil mensais de arrecadação para R$ 800 mil, o que dá um aumento de receitas de R$ 4 milhões nos seis meses de trabalho do marketing. E a camisa também gerou lucros. O acordo com a Tim, que anuncia dentro dos números da camisas, passou de R$ 1,4 milhão para R$ 2 milhões. Além disso, logo depois de anunciar o novo nome da arena – Allianz Parque – o clube selou um patrocínio pontual com a Allianz por dois jogos e conseguiu obter R$ 350 mil para exibir a marca em dois jogos.

    http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,marketing-faz-palmeiras-sonhar-alto,1087889,0.htm

    CHUPEM SEU ANTIS DE MERDA

  35. Osvaldo SEP Says:

    SERA QUE ELA CONHECE MATEMATICA ???

    60% ESTA EM MÃOS ESTRANGEIRAS, COMO 85% É DO PAÍS ? QUER ENGANAR QUEM ?

    ==============================

    Na TV, Dilma diz que partilha de Libra ‘é bem diferente de privatização’
    19

    Do UOL, em São Paulo
    21/10/201321h39 > Atualizada 21/10/201322h10

    Comunicar erro Imprimir
    Dilma diz que 85% dos recursos do campo de Libra ficam com o Brasil

    A presidente Dilma Rousseff, em pronunciamento de oito minutos em rede nacional a partir de 21h30 desta segunda-feira (21), afirmou que a partilha do campo de Libra “é bem diferente de privatização.” De acordo com a presidente, ao todo 85% de toda a renda proveniente da extração vai pertencer ao país.

    “O modelo de partilha que nós construímos significa uma grande conquista para o Brasil, garantindo o equilíbrio justo entre os interesses do Estado brasileiro, da Petrobras e das outras empresas”, disse a presidente. “85% de toda a renda do campo de Libra vai pertencer ao país. Isto é bem diferente de privatização.”

    ===========================

    Consórcio vencedor do leilão do campo de Libra
    Empresa Participação País
    Petrobras 10% Brasil
    Shell 20% Anglo-Holandesa
    Total 20% Francesa
    CNPC 10% China
    CNOOC 10% China

  36. CARLINHOS Says:

    VEJAM A DATA : 2011.
    O SPFC NÃO PERMITIRÁ QUE O PALMEIRAS INAUGURE SUA ARENA. CARLOS MIGUEL AIDAR INFLUENTE NA OAB, ASSIM COMO ANTONIO CARLOS MARIZ, AMBOS CARDEAIS TRICOLORES, MANIPULARÃO O QUE FOR PRECISO.
    ESQEUÇAM. O INIMIGO AO É OUTRO BURRINHOS.

  37. Jesus Says:

    Tem escroto que só entende de mar nas sujeiras que proporciona às nossas praias, no tal dia de Iemanjá mas se mete a dar opinião até na economia nacional. “Não Suba o Sapateiro Além da Chinela”.
    É um boçal.

    Colagem por colagem:
    A presidente da República, Dilma Rousseff, afirmou na noite desta segunda-feira, em pronunciamento de rádio e televisão, que o leilão do Campo de Libra representa um “marco” na história do Brasil e que os recursos que o Estado brasileiro receberá nos próximos 35 anos podem provocar uma revolução “benéfica e transformadora”. Dilma rebateu ainda ataques sobre o regime de partilha e disse que o modelo “é bem diferente da privatização”.

    “O modelo de partilha que nós construímos significa uma grande conquista para o nosso País. Com ele, estamos garantindo o equilíbrio justo entre os interesses do Estado brasileiro e os lucros da Petrobras e das empresas parceiras. Trata-se de uma parceria em que todos sairão ganhando. Pelos resultados do leilão, 85% de toda a renda a ser produzida no campo de Libra vão pertencer ao Estado brasileiro e à Petrobras. Isso é bem diferente de privatização”, disse a presidente.

    Dilma ressaltou que as empresas Shell Brasil, a francesa Total e as chinesas CNPC e CNOOC também serão beneficiadas pelo modelo de partilha. “As empresas privadas parceiras também serão beneficiadas, pois, ao produzir essa riqueza, vão obter lucros significativos, compatíveis com o risco assumido e com os investimentos que estarão realizando. Não podia ser diferente. As empresas petroleiras são parceiras que buscam investir no País, gerar empregos e renda e, naturalmente, obter lucros com esses investimentos. O Brasil é e continuará sendo um país aberto ao investimento nacional e estrangeiro. Que respeita contratos e que preserva sua soberania”, salientou.

    Segundo Dilma, o Campo de Libra pagará, nos próximos 35 anos, R$ 270 bilhões de royalties; R$ 736 bilhões a título de excedente de óleo sob o regime de partilha; e R$ 15 bilhões pagos como bônus de assinatura de contrato. “Isso alcança o fabuloso montante de mais de R$ 1 trilhão”, disse a presidente, lembrando que grande parte dos recursos será investida em educação e saúde.

    “Bastaria a aplicação correta desses recursos para Libra produzir, nos próximos anos, uma pequena revolução, benéfica e transformadora, em nosso País. Mas há ainda muitos outros benefícios que este mega-campo irá trazer. A política que traçamos exige que as plataformas para a produção do petróleo do pré-sal tenham elevado o conteúdo de fabricação nacional”, disse, ao mencionar a produção de super-plataformas e equipamentos navais no Brasil.

    “Por tudo isso, o leilão de Libra representa um marco na história do Brasil. Seu sucesso vai se repetir, com certeza, nas futuras licitações do pré-sal. Começamos a transformar uma riqueza finita, que é o petróleo, num tesouro indestrutível que é a educação de alta qualidade. Estamos transformando o pré-sal no nosso passaporte para uma sociedade futura mais justa e com melhor distribuição de renda”, disse.

    “A batida no martelo do leilão de Libra, hoje, foi também a batida na porta de um grande futura que se abre para nós, para nossos filhos e para nossos netos”, acrescentou a presidente.

    Entenda
    O consórcio formado pelas empresas Petrobras, Shell Brasil, a francesa Total e as chinesas CNPC e CNOOC venceu o leilão do pré-sal do Campo de Libra, localizado na Bacia de Santos, que tem reservas estimadas de 8 bilhões a 12 bilhões de barris de petróleo recuperáveis (isto é, aquilo que pode ser comercialmente retirado do subsolo). O consórcio foi o único a apresentar proposta e venceu ao oferecer o mínimo de 41,65% do lucro do óleo, ou seja, do volume que exceder os custos de operação e os royalties.

    O consórcio também terá que pagar um bônus de assinatura de R$ 15 bilhões e arcar com um programa exploratório mínimo de cerca de R$ 610.903.087,00.

    De acordo com a comissão especial de licitação, as participações serão divididas em 10% para a Petrobras, 20% para a Shell do Brasil, 20% para a Total, 10% para a CNPC e 10% para a CNOOC, totalizando 70%. Pela regra do leilão, a Petrobras terá os 30% restantes e será a operadora do campo – ficando com 40% no total.

    O governo separou a maior descoberta de petróleo já feita no Brasil para o primeiro leilão, em regime que garante à União a gestão das reservas. O leilão de partilha e exploração foi realizado no Rio de Janeiro pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

    Caso confirmada a reserva, Libra se tornará o maior campo de petróleo do País, com volume superior aos campos de Lula (que tem reserva estimada de 8,3 bilhões de barris de petróleo e gás) e Franco (cerca de 5 bilhões), ambos no pré-sal da Bacia de Santos. Libra, portanto, não será o primeiro campo do pré-sal, mas será pioneiro sob o novo regime de partilha, em que a União é parceira na operação da área.

    Pela regra do leilão, a Petrobras terá 30% de participação e será a operadora do campo. Seria escolhida vencedora do leilão a empresa ou o consórcio que oferecesse o maior percentual de lucro para a União. O mínimo que as empresas poderão oferecer é 41,65% do lucro do óleo, ou seja, do volume que exceder os custos de operação e os royalties. A Pré-Sal Petróleo também será responsável por controlar que o pagamento do lucro óleo seja feito corretamente à União.

    Antes mesmo de começar a operar no campo, a empresa vencedora terá que pagar um bônus de assinatura (o equivalente à compra do direito de explorar e produzir no campo) de R$ 15 bilhões. Mas a estimativa da ANP é que, quando começar a produzir, Libra gere R$ 30 bilhões por ano em participações governamentais (isto é, partilha da produção e royalties) para a União, os Estados e municípios.

    Dez empresas se habilitaram para participar da licitação, inclusive a Petrobras. Além da estatal, habilitaram-se para participar da rodada as empresas chinesas CNOOC e CNPC, a anglo-holandesa Shell, a malaia Petronas, a francesa Total, a japonesa Mitsui, a indiana ONGC, a colombiana Ecopetrol e a Petrogal. A Repsol Sinopec Brasil também iria participar do leilão, mas anunciou a desistência na manhã de hoje.

    O imenso reservatório do pré-sal de Lula, por exemplo, foi a primeira grande descoberta do pré-sal, mas a área já estava concedida à Petrobras e, portanto, opera sob o regime de concessão, em que o Estado recebe apenas royalties e participações especiais nos lucros de grandes campos.

    Prazos
    O contrato de partilha para a área de Libra terá duração de 35 anos, dos quais 4 anos serão voltados para a fase de exploração e o restante destinado ao desenvolvimento e produção.
    Partilha
    A União e o consórcio vencedor partilharão mensalmente o volume de petróleo e gás natural produzido em Libra. A parcela do excedente em óleo que caberá à União deverá variar de acordo com a média do preço do petróleo tipo Brent e a média da produção diária de petróleo dos poços produtores do campo.

    Compensação por investimentos
    O consórcio vencedor poderá recuperar mensalmente o custo em óleo – entre investimentos realizados para explorar e desenvolver a área – respeitando o limite de 50% do valor da produção nos dois primeiros anos de produção e de 30% do valor da produção nos anos seguintes, para cada sistema produtivo do bloco. No entanto, se os gastos não forem recuperados neste período, havendo necessidade, o consórcio poderá ficar com o percentual de 50% do valor da produção até que os respectivos gastos sejam recuperados.

    Poder governamental
    A Pré-Sal Petróleo (PPSA) terá 50% do poder de voto no Comitê Operacional, enquanto a Petrobras terá no mínimo 15% dos votos. Desta forma, o governo terá pelo menos 65% do poder de voto na gestão da área do pré-sal, com possibilidade de este percentual crescer caso a Petrobras entre com participação no consórcio acima do mínimo exigido por lei.

    Exportações
    As empresas que participarem do consórcio de Libra poderão dar o destino que quiserem ao petróleo de sua cota na partilha, ficando livres para exportá-lo. No entanto, em situações de emergência que possam colocar em risco o abastecimento nacional de petróleo, bem como de seus derivados, a ANP poderá determinar ao contratado que limite suas exportações.

  38. Says:

    Paulinho não colocou mais as fotos do palestra itália durante a demolição (também não colocou uma foto muito atual)

    @Palmeirenses não sejam retardados igual os curintianos, quando falam algo do time, sendo acéfalo, e copiando e colando algum post salvo em notepad.. Somos melhores que isso!

  39. Peixoto-Pres.Prudente/SP Says:

    Este Oswaldo SEP é um coitado…manipulado pela Veja e por tipos como o Reinaldo Azevedo, Augusto Nunes e outros lacaios da imprensa direitista, reacionária e tucanalha…

  40. Jesus Says:

    QUE HUMILHAÇÃO!!!

    Em crise da arena, Walter Torre ataca Palmeiras: ‘Estão mentindo’

    Prioprietário da construtora fala grosso, ironiza Paulo Nobre, que não poleminza. Custo da obra sobe para R$ 630 milhões, e capacidade da arena pode diminuir

    A pouco mais de dois meses do ano do seu centenário, durante o qual está prevista a inauguração do novo estádio, o Palmeiras está em crise com a construtora responsável por erguer a arena.

    – Não tenho culpa se o Paulo (Nobre, presidente) não consegue melhorar o time com novos jogadores. Por isso, ele foca a critica em nós. Como ele não tem dinheiro para o time, busca sucesso batendo em nós – declarou ao LANCE! Walter Torre, dono da WTorre.

    Dentre mais de dez pontos da obra que geram divergência entre o clube e a WTorre, o número de cadeiras a que cada parte tem direito é o que causa mais questionamentos. A empresa julga ter a prerrogativa de comercializar 100% dos assentos, enquanto o Verdão diz que apenas 10 mil cadeiras especiais são reservadas ao parceiro no Allianz Parque.

    Essa divisão não interfere na renda das partidas. Quem comprar uma cadeira terá direito a utilizá-la em todos os jogos da temporada, mas precisará pagar ingresso, cujo valor será todo repassado ao Palmeiras.

    O clube acredita reunir provas de que, em 2008, quando o acordo foi firmado, a WTorre concordou em ter apenas 10 mil cadeiras. Atas de reuniões e e-mails são alguns dos documentos do dossiê alviverde.

    – É mentira. Eles estão mentindo. Pode escrever isso no jornal. O documento é o mesmo que foi assinado no Conselho (Deliberativo). A arena é inteira nossa – rebateu Torre.

    A assessoria de imprensa do clube respondeu por e-mail que “o presidente Paulo Nobre lamenta as infelizes declarações do Sr. Walter Torre e reitera que seguirá defendendo os interesses da Sociedade Esportiva Palmeiras a todo o custo”.

    A última reunião entre Paulo Nobre e Walter Torre aconteceu na semana passada. No encontro, a construtora apresentou um estudo de uma consultoria internacional. O levantamento sustenta que o Palmeiras arrecadará R$ 1,4 bilhão a mais que o previsto nos 30 anos de concessão do estádio, caso a WTorre negocie as cadeiras. Esse valor seria obtido com a inclusão do sócio-torcedor e o percentual que a empresa repassará ao clube ao longo da parceria: 5% nos cinco primeiros anos, 10% nos cinco seguintes e assim por diante.

    Com 71% das obras concluídas, a WTorre recalculou o custo total das construções (estádio, área social e remanejamento urbano) em R$ 630 milhões – a abertura deve acontecer entre abril e junho. Por questões de acessibilidade e tamanho dos assentos, a capacidade da arena pode cair de cerca de 45 mil lugares, como era esperado inicialmente, para 43.700.

    Bate-bola com Walter Torre, ao LANCE!

    LANCE!Net: O Palmeiras diz que o contrato de 2008, aprovado pelo Conselho, prevê a porcentagem de cadeiras, mas em outro documento, de 2010, há modificações. Qual é válido?
    Só quero seguir o contrato. Não quero seguir outra coisa. É uma escritura pública.

    L!Net: Como é a divisão, então?
    A Arena inteira é nossa, não tem discussão. Não tem interpretação. Vamos seguir o contrato. O contrato foi validado pelo COF, assinado pelos conselheiros, ficou à disposição do clube e para consulta.

    L!Net: Quando a obra será entregue?
    Agora eu não sei mais, porque estamos reduzindo o ritmo dos trabalhos até que tenhamos um acordo com o Palmeiras.

    L!Net: A WTorre vai parar a obra?
    Não julgo necessário parar a obra. Acionar a arbitragem será suficiente. Para acionar, só estou aguardando um posicionamento definitivo do Paulo. Podemos nos reunir novamente nessa semana e, dependendo da resposta, vamos acionar a arbitragem.

    Nota da Redação: Se houver impasse no acordo, está previsto em contrato que a Câmara de Comércio Brasil-Canadá será a responsável pelo julgamento do caso.

    Escritório renomado respalda o Palmeiras

    Ciente de que a briga com a WTorre pode ser resolvida por arbitragem, o Palmeiras consultou um escritório de advocacia de São Paulo para saber qual caminho tomar nas discussões. A avaliação foi de que o clube tem razão ao dizer que a construtora pode comercializar apenas 10 mil cadeiras e que a chance de perder a discussão judicialmente é muito pequena.

    – O Palmeiras nos apresentou o contrato, para nós avaliarmos se o clube teria boas perspectivas em uma eventual disputa por arbitragem. Avaliamos que sim. Mais do que isso não posso falar – disse ao LANCE!Net o advogado Alexandre Bertoldi, do escritório Pinheiro Neto, responsável por analisar o acordo.

    Respaldado por esta análise, o presidente Paulo Nobre apresentou a seus pares os argumentos que utilizará nas conversas com Walter Torre. Na semana passada, foi aprovado por unanimidade pelo Conselho de Orientação e Fiscalização.

    Apesar da confiança, pessoas do clube ouvidas pelo LANCE!Net disseram que a intenção é evitar a arbitragem.

    Cláusulas do contrato

    Naming rights
    A WTorre vendeu o nome do estádio para a Allianz por R$ 300 milhões, divididos em 20 anos, com cláusula para renovar por mais dez. Nos cinco primeiros, a construtora repassa 5% ao clube, e o valor cresce 5% a cada cinco anos.

    Camarotes
    Mesma lógica dos naming rights: WTorre comercializa os camarotes e repassa 5% do valor nos primeiros cinco anos. O valor cresce na mesma proporção do item anterior.

    Renda dos jogos
    O Palmeiras terá direito a 100% do valor arrecadado com ingressos para os jogos de futebol.

    Cadeiras
    A WTorre julga ter direito a comercializar todas as cadeiras, repassando um valor ao clube ano a ano, na mesma proporção dos naming rights e dos camarotes. Isso não interfere na renda dos jogos: quem comprar uma cadeira poderá usá-la em todas as partidas do ano, mas precisará pagar ingresso, cujo valor será todo do Palmeiras.

    Visão do clube
    Diz que a WTorre pode vender só 10 mil cadeiras especiais. As do clube não seriam vendidas, mas reservadas para sócios-torcedores (hoje são mais de 30 mil). A construtora sugere envolver os sócios-torcedores na venda de cadeiras coordenada por ela.

    Setor sem cadeiras
    É desejo do Palmeiras para o local destinado às organizadas, mas a construtora rejeita. Se a WTorre ficar só com as 10 mil cadeiras especiais, é possível que exista.538

  41. Jesus Says:

    Paulinho, é importante frisar o que disse a WTorre, e o que você e muitos outros sempre afirmaram:
    L!Net: Como é a divisão, então?
    A Arena inteira é nossa, não tem discussão. Não tem interpretação. Vamos seguir o contrato. O contrato foi validado pelo COF, assinado pelos conselheiros, ficou à disposição do clube e para consulta.

  42. Osvaldo SEP Says:

    JUDAS, não adianta colar o texto da guerrilheira, esta la no video, ela era contra e vendeu, contra fatos não ha argumentos.

    JUDAS…..LATE VIRA LATA;…..LATE…LATE…

  43. Jesus Says:

    Quem sabe uma macumbinha ajuda kkkkkkkkk?????????

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: