Advertisements
Anúncios

São Paulo encerra jejum vencendo o Benfica em Portugal

Após um primeiro tempo terrível, o São Paulo voltou a jogar bem na etapa final, e venceu o Benfica, por dois a zero, conquistando a Copa Eusébio.

Gols de Aloísio e Rafael Toloi.

Quebrou um jejum de 14 partidas sem vitória, dez delas sem a marcação de sequer um gol.

Rogerio Ceni, impecável, evitou que o Tricolor fosse goleado pela apenas média equipe portuguesa na primeira etapa.

O Benfica, com 70% de posse de bola, fazia o que queria no ataque, frente a fraquíssimos adversários, que se limitavam a desarmar, do jeito que dava, as jogadas.

E olha que os portugueses nem se empenhavam tanto…

Logo aos 2 minutos, Lima, sozinho, colocou uma bola no travessão.

Aos 13 minutos, Rogerio defendeu bem batida de Juricic, da entrada da área.

Lima perdeu gol inacreditável, aos 33 minutos, batendo por cima uma bola recebida na marca do pênalti.

Entre trocas de bola constantes, Markovic recebeu livre na esquerda, bateu cruzado, e Rogerio salvou o Tricolor, aos 41 minutos.

Novo milagre de Ceni, um minuto depois, em chute cara a cara de Matic.

Para não encerrar o primeiro tempo sem comparecer ao ataque, Aloisio, em lance fortuito, cabeceou no canto baixo do goleiro português, que defendeu bem.

No retorno do intervalo, Maicon entrou no lugar de Fabrício.

O São Paulo voltou diferente, se impondo na partida, buscando mais o ataque, e, logo aos 7 minutos, abriu o marcador, quando Jadson lançou Aloísio, que rolou para as redes na saída do arqueiro português.

Aos 11 minutos, Aloisio bateu cruzado da esquerda para a direita, obrigando o goleiro adversário a realizar grande defesa.

Empolgado, com mais confiança, o São Paulo passou a acertar os passes, e, por consequência, a mandar na partida.

Não demorou para, aos 17 minutos, após cabeçada de Rodrigo Caio, Rafael Toloi, sozinho, aproveitando-se da bobeada de Cortês, ampliar o placar.

E quase marcou o terceiro, com Rodrigo Caio, aos 25 minutos, acertando a trave esquerda, em belíssima cabeçada.

O Benfica, tão bem no primeiro tempo, não conseguia mais ficar com a bola, e corria atrás de um São Paulo, absolutamente modificado em sua atitude na partida.

Após os 30 minutos, o Benfica, sem alternativa, passou a atacar mais, enquanto os brasileiros procuravam defender a vantagem adquirida.

Lucas Evangelista entrou no lugar de Jadson, aos 35 minutos.

Silvinho substituiu Osvaldo, seis minutos depois.

Sabe-se lá por que motivo, a arbitragem portuguesa produziu cinco minutos de acrescimo, período que propiciou nova alteração Tricolor, de Ademilson no lugar de Aloísio.

Além de nova defesa de Rogerio Ceni, em batida da entrada da área.

Ao final, a vitória do São Paulo, contra uma equipe média da Europa, somente foi possível devido a mudança de atitude da equipe, de submissa para corajosa, permitindo a jogadores não mais do que razoáveis atuarem em seu limite, talvez esse o caminho a ser seguido nas próximas oportunidades.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: