Advertisements
Anúncios

Repórter demitido pela Jovem Pan oculta ligação com V(W)anderlei(y) Luxemburgo ao defendê-lo no “Estádio 97”

Ontem, no programa Estádio 97, o repórter Marcello Lima, membro também da cada vez mais desmoralizada ACEESP, demonstrou todas as suas “qualificações” para o ofício que realmente executa, à margem do jornalismo.

Jornalista que ficou conhecido, entre outras coisas, por sempre ter à mão notícias agradáveis sobre dirigentes do São Paulo, mesmo que, por vezes, não verdadeiras.

“Gostaria de ver o V(W)anderlei(y) Luxemburgo treinando o São Paulo. Falam dele fora de campo, mas sou amigo do advogado dele, Dr. Catta Preta, que me garantiu ser o sonho do treinador trabalhar no São Paulo e que, para isso, focaria seu trabalho dentro de campo, abriria mão de trabalhar fora.”, disse Lima, de maneira constrangedora.

Lima, na verdade, ocultou informações que deveria ter deixado bem claras aos ouvintes, para que pudessem avaliar a credibilidade do que foi dito de acordo com o relacionamento muito próximo entre ele e as partes citadas.

Ou defendidas.

O Dr. Catta Preta é muito mais do que amigo de Marcello Lima, mas também advoga para o jornalista.

Levando-se em consideração o que se sabe de honorários cobrados pelo advogado para seus outros clientes, como Luxemburgo e Milton Neves, fica difícil acreditar que Lima não tenha obtido ajuda de terceiros para contratar seus serviços.

Diria até que nem é necessário muito esforço para supor de que locais teriam originado o provável auxílio.

Certo é que a Jovem Pan, que de boba não tem nada, decidiu dispensá-lo, mesmo tendo o repórter um dos salários mais baixos da emissora.

Algum motivo, certamente, deve ter existido.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: