Advertisements
Anúncios

O buraco sem fundo dos empréstimos continua no Palmeiras

6d627-paulonobre

Entra diretoria, sai diretoria, e a maneira de administrar o Palmeiras parece não mudar.

Atolado em dívidas, o clube precisa de uma gestão austera, que gaste menos do que arrecada, mesmo que para isso tenha que abrir mão, por algum tempo, de alguns investimentos.

Esse foi o discurso do atual presidente, Paulo Nobre, enquanto candidato.

Não é o que vem ocorrendo na prática.

O próprio mandatário palestrino já tomou mais de R$ 30 milhões em empréstimos, repassando-os, na sequencia, para o clube.

Agora, acena com a péssima solução de utilizar a WTORRE como se fora um banco.

Informações dão conta que há a intenção do Palmeiras de tomar R$ 150 milhões em adiantamento da construtora, a ser pago nos anos seguintes.

Evidentemente com juros.

Certamente, acima do praticados por instituições financeiras autorizadas a fazê-lo.

Essas práticas, de atolar o clube ainda mais em dívidas, tendo como credores o próprio presidente e a construtora do estádio, além de inadequadas, diria até, temerosas, criam um vínculo de subserviência entre as partes que pode ser utilizado politicamente, de maneira perigosa, no quadro político futuro palmeirense.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: