Advertisements

O Centenário de Waldemar de Brito, o descobridor Dele

waldemar de brito

Por JOSÉ RENATO SATIRO SANTIAGO

Um jogador magistral.

Um dos grandes atacantes do futebol brasileiro no começo do século XX.

Artilheiro do primeiro campeonato paulista profissional em 1933, com 21 gols.

Em 17 jogos disputados pela seleção brasileira, marcou 20 gols, isto é, uma fantástica média superior a 1 gol por partida.

Titular da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1934.

Um dos primeiros jogadores brasileiros a jogar no futebol portenho, onde defendeu as cores do San Lorenzo.

Talvez isso apenas fosse o suficiente para destacar o magistral, e hoje, centenário, Waldemar de Brito.

Não há como negar que ele sabia tudo de bola.

Quando abandonou sua carreira, estava consagrado.

Ainda assim passou para o lado de fora das quatro linhas e passou a ser técnico de várias equipes, e durante certa época, em meados da década de 1950, o Bauru Atlético Clube, o BAC.

Como técnico dos profissionais do BAC, foi informado que passaria a treinar também a equipe de baixo, uma molecada boa de bola, que contava, em especial, com um moreninho bom de bola.

Este moreninho diria anos depois que ‘Seo’ Waldemar não era de brincadeira, mas que ao mesmo tempo parecia um pai para todos aqueles meninos.

‘Seo’ Waldemar chegou a falar para ele: “Você tem futuro, garoto, mas ainda tem o que aprender para ser um craque”.

Foi com grande tristeza para toda aquela molecada, ver ‘Seo’ Waldemar sair de Bauru para ir trabalhar em São Paulo.

Para aquele moreninho, no entanto, era apenas um curto afastamento.

Algum tempo depois, ‘Seo’ Waldemar voltou a Bauru, justamente para levar aquele moreninho para ir jogar no Santos.

Dirigiu ao pai do moreninho e falou:

– Dondinho, já arranjei tudo com o Athiê (presidente do Santos), o menino estará seguro no Santos. É um time de jovens e lá ele terá mais chance do que em qualquer outro clube!

Pois bem, o resto é história… o moreninho viraria Pelé, o maior nome da história do futenbol mundial.

Graças a Waldemar de Brito.

(fonte de pesquisa: Livro – Eu Sou Pelé, de Edson Arantes do Nascimento, 1ª edição, 1961)

Advertisements

Facebook Comments

4 Responses to “O Centenário de Waldemar de Brito, o descobridor Dele”

  1. José Francisco Bartolomeu Says:

    CARO AMIGO
    TENHO A MEDALHA QUE WALDEMAR DE BRITO GANHOU NA COPA DO MUNDO DE 1934 NA ITALIA PELA PARTICIPAÇÃO DA COPA
    GOSTARIA DE SABER SE O SR.TEM INTERESSE EM PUBLICÁ-LA

    ABRAÇOS,

    JOSÉ FRANCISCO.

    Paulinho: Sim. Claro. Entre em contato paulinhonet@terra.com.br

  2. caiolbc Says:

    Oi José Francisco… como conseguiu essa relíquia ? sou bisneto do petronilho de brito, irmão do waldemar…

  3. Alessandro Says:

    Por gentileza, preciso entrar em contato com familiares do saudoso Waldemar de Brito. alessandro@cqs.adv.br

  4. Thiago Severino Says:

    Boa tarde, preciso entrar em contato com o “caiolbc”. Você pode me ajudar? Contato: thiago@olivieriassociados.com.br ou 11 3062-5844. Abs

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: