Advertisements

80 anos do Ferrim

Por JOSE RENATO SATIRO SANTIAGO

Década de 1930, no meio de um descampado próximo a estação ferroviária de um bairro no subúrbio de Fortaleza, alguns mecânicos jogam futebol.

Embora fosse apenas uma brincadeira, para que fosse possível diferenciar, o responsável pela estação, Valdemar Caracas, deu até nome a cada uma das equipes, se é que podiam ser consideradas como tal.

Ao olhar o mato que dominava aquele campo, ele resolveu atribuir os nomes daquele tipo de vegetação.

Eis que estava definido o clássico entre Matapasto e Jurubeba.

Os jogos eram emocionantes e cheio de rivalidade, pois contavam com a participação dos funcionários que se revezavam no turno de trabalho do setor de locomoção da Rede de Viação Cearense (RVC).

Com o tempo, a coisa começou a ficar séria, a ponto que em 9 de maio de 1933, Seo Caracas resolveu alçar maiores voos.

A união das duas equipes deu origem ao Ferroviário Atlético Clube, um legitimo filho das raízes operárias brasileiras, sobretudo, no caso, de um nordeste tão sofrido.

Ao longo dos anos, o Ferrim passou a ser uma prova de amor, pois só ele, o amor, pode explicar a sua sobrevivência.

Paradoxalmente, embora seja de origem popular, jamais fez frente, em quantidade as maiores torcidas do estado, Fortaleza e Ceará.

No entanto, a paixão de seus torcedores explica e o coloca em pé de igualdade a qualquer uma deles.

São 9 conquistas estaduais e 20 vice campeonatos, números muito expressivos.

Suas cores e símbolo são resultados de uma outra paixão de seu fundador, o São Paulo Futebol Clube.

Em uma viagem a São Paulo, Seo Caracas foi assistir a uma partida do Tricolor Paulista, que dominava o futebol paulista naqueles tempos.

Adorou os uniformes do São Paulo e comprou um jogo completo de camisas, com distintivo e tudo, e levou para o Ferroviário.

Os últimos anos têm sido muito duros para o Ferrim, que busca voltar aos trilhos das conquistas.

Chega aos 80 anos e pela primeira vez não contará com a presença física de seu fundador, Seo Caracas, que nos deixou no começo do ano aos 105 anos.

Parabéns Tubarão da Barra, sua história só está começando.

Advertisements

Facebook Comments

11 Responses to “80 anos do Ferrim”

  1. Ronaldinho Says:

    Caraca, ontem um timinho também se “Ferrim” todinho!!

    Quando esta valendo, esta valendo!!

    Só foi quatro, porque eles adoram levar de quatro!!

  2. Julia Says:

    Texto preparado com antecedência para tentar desviar o foco da eliminação… que piada.

  3. Marcelo 6-3-3 Says:

    Que roubo foi onten á noite, e ninguem esta falando nada!!

    Ronaldinho tinha que ser expulso, fez falta no Welliton no terceiro gol, e o Diego Tardeli fez falta no Rogerio no quarto gol!!

    Juiz comprado, isso é uma vergonha!!

  4. Marcos Says:

    Marcelo, na verdade foi culpa da bola que é redonda, ou vocês se tremeram todinha, quando viram uma camisa Preta e Branca??

  5. Lampião Says:

    Julia

    Em breve vocês também serão eliminado, ah, e pelo Galo.

  6. Grisalho Says:

    Não entendi…O Ferrim é de 33 e ele diz que o simbolo e as cores são em homenagem ao São Paulo, “que dominava o futebol paulista naquele tempo”. O São Paulo estava tão mal em 33 que foi refundado em 35…na verdade existem discussões acaloradas se o São Paulo da Floresta que foi fundado em 30 tem alguma ligação com o atual.

  7. Dr. Adalberto Says:

    Gostei da história do Ferroviário, inspirado nas cores do Tricolor Paulista. Desconhecia este fato.

    E realmente, o São Paulo de Friedenreich era uma máquina na 1º metade dos anos 30.

    1 títulos paulista e alguns vices, num era de pts. corridos.

    Embora, fora de campo o São Paulo tenha tido problemas com a aquisição da Sede Trocadero, dentro de campo, o time era espetacular.

  8. J. Vieira Says:

    Na verdade o SPFC fundado em 1930 é o mesmo SPFC de 1935, pois 1935 é na realidade a refundação do Clube, tanto é verdade que o SPFC é o legitimo campeão de 1931, com o uniforme tradicional.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Paulo_Futebol_Clube

  9. Carlos Says:

    Seu Caracas, A D O R O O O O O U U U U U U, o uniforme do São Paulo….um escândalo de lindo…….
    E o time se chama Ferrim em homeagem ao que os torcedores coloridos mais gostam…. FERROOOOOOO

  10. Hugo Says:

    Grisalho seu babaca, nunca existiu são paulo da floresta, o são paulo sempre foi o são paulo, só existiu esse apelido pq o tricolor jogava na chacara da floresta!

  11. Adimilson Anderson Nunes Says:

    O Ferroviário é pioneiro em ter um grupo de torcedores, que na Europa são chamados de ULTRAS.

    Os Ultras do Ferrim são chamados de Resistência Coral. Pode-se discordar da ideologia dos membros – são de extrema-esquerda.

    Mas o que eles combatem merece ser lembrado: fascismo, o machismo, a homofobia e o racismo nos estádios de futebol e na sociedade em geral.

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: