Advertisements

A imoral política brasileira: o “príncipe virou um sapo

Em 1992, Lindbergh Farias (PT) foi lider dos famosos “caras pintadas”, enquanto presidente da UNE, movimento que exigiu o impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello.

Dois anos depois, sempre com discurso moralizador, ingressou na política nacional elegendo-se deputado federal pelo PCdoB.

E por ai foi até chegar, em 2001, ao PT.

Começou a beijar mãos de pouca higiene e cresceu no partido.

A então “ideologia” contra a corrupção desceu pelo ralo, dando lugar ao sistema do “toma-lá-dá-cá”, próprio dos ambiciosos políticos nacionais.

Elegeu-se Prefeito de Nova Iguaçu e, agora, ocupa vaga no Senado brasileiro.

É uma das forças em que o PT mais aposta para os anos que estão por vir, sempre no velho esquema do marketing “engana povão”, em que se mostra distorções da verdade, publicamente, enquanto se esconde bravamente o mais escabroso.

Porém, basta observar a sequencia de fotos abaixo, para ter uma boa noção da verdade.

Lindbergh Farias antes de ingressar no PT

Lindbergh Farias após ingressar no PT

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: