Advertisements

Conselheiro do Corinthians comenta tragédia de Oruro em seu blog

citadini-charge

RESPONSABILIDADES E OMISSÕES

Por ROQUE CITADINI*

Esta mais do que na cara que o Corinthians não violou nenhuma norma penal no ocorrido, quarta-feira, na Bolívia .

O clube não fez nada, não participou de nada, não cometeu qualquer crime. Mas no futebol, diferente do que ocorre em outras áreas, o clube que – repita-se – nenhuma violação à  lei cometeu, acaba sendo envolvido.

Sempre tenho cuidado em fazer comentários com base em noticias sobre  confusões de torcida.

Recordo que – há alguns meses- a mídia trombeteou que um grupo de corinthianos teriam “barbarizado” na marginal  Tietê num jogo do Corinthians contra o Palestra .

Eram informações totalmente incorretas.

Os corinthianos foram vítimas de uma emboscada e passaram (na mídia)por agressores.

Pelo que diz a mídia, as autoridades bolivianas  e (parecem) mostrar  as imagens,  o lamentável ocorrido  que vitimou um pobre torcedor do time local, seria responsabilidade de torcedores do Corinthians.

Não adianta muito ( ou não adianta nada) ficar dizendo que é só um torcedor ou uma torcida organizada  que desencadeou o triste fato.

Não dá para ficar glorificando a torcida o tempo todo e depois querer dizer ( quando aparecem fatos lamentáveis) que não estamos nem ai.

Até porque as relações de torcidas organizadas e dirigentes de clubes  de futebol estão cada dia mais, confusamente, entrelaçadas.

O clube não pode supervisionar todos os torcedores mas deve ter uma relação pública- sim pública, não clandestina- com as entidades de torcedores de forma a manter respeitável  distância, sem dirigir ou usa-las, quando interessa, e falar o oposto quando surgem problemas.

O melhor, para a superação deste problema, seria que os torcedores envolvidos assumissem o que fizeram de errado. O clube não deve abandoná-los mas, também, não deve incorporar seu erro. Enquanto o fato ocorrido não for assumido pelos torcedores  o Corinthians será cobrado e atacado como se fosse sua obra.

A relação de torcida organizada e dirigentes de futebol ( que hoje é generalizada ruim no futebol ) é coisa para o Corinthians discutir em outro momento , fora da tempestade.

Por último acho que a Comebol foi de um oportunismo  só ao punir o Corinthians e – em seguida- o SPFC , pelos fatos do jogo com o Tigres.

Vamos esclarecer que são dois fatos inteiramente diferentes.

No caso da Bolívia o Corinthians está pagando um crime que não cometeu e não contribuiu para que ocorresse.

É punido pelo futebol e suas normas próprias.

No caso do jogo no Morumbi não houve nada disso.

Embora  sem mortes, é muito mais grave para o futebol e para a competição sulamericana.

Naquela noite foi organizada ( por funcionários do clube local) uma tocaia que deu uma grande surra nos jogadores visitantes.

Não foi briga de torcida, foram os seguranças do estádio.

Mas, neste clima complicado, de forte emoção pela deplorável morte de uma criança, o Corinthians foi punido antes e com uma rapidez que não existe igual no mundo judiciário.

Só o futebol está perdendo.

*Roque Citadini é conselheiro vitalício do Corinthians, presidente do Tribunal de Contas do Estado, e oposição à atual gestão alvinegra.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: