Advertisements

Coluna do Fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

Quatro Milhões de Reais para os Árbitros de Futebol

Após o encerramento do XXXI da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol -ANAF- ocorrido na capital do estado de São Paulo nos dias 09- 10 e 11 próximos passados com presença do Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, os dirigentes da entidade dos árbitros oficializaram junto ao ministério pedido dê R$ 4 milhões que serão destinados para aperfeiçoamento e formação dos árbitros.

O ministro Aldo Rebelo que conhece os bastidores do futebol é sabedor da lucratividade auferida pela CBF, e suas filiadas, dentre estas; a Federação Paulista. Política e rapidamente, Aldo Rebelo, demonstrou solidariedade para com o pedido dos árbitros.

EM TEMPO

Na condição de cidadão não consinto e, explico.

ARRECADAMENTO

Ao que sei, as entidades representativas dos árbitros são providas pelas mensalidades regiamente pagas por seus associados (todo formado que se inscrever no quadro da CEAF é obrigado a filiar-se no sindicato e cooperativa), se não o fizer, não será escalado, como também, pelo percentual que recebem da arrecadação nas partidas oficiais, pela propaganda das marcas postadas nas camisas oficiais de seus associados e, por ai vai.

CBF/ FEDERAÇÕES

Por exigir obrigações, dentre estas; convocá-los para reuniões durante horário comercial, para testes físicos, testes de atualização sobre regras, exigência de vestimenta (terno e gravata), teste clinico e algumas outras; entendo que indiretamente, federações e confederação são empregadoras, cabe a elas, proporcionar a formação e aperfeiçoamento dos árbitros.

ESCOLA DE ÁRBITROS = FONTE DE RENDA           

Com inscrição aberta para preenchimento das 140 vagas para o curso de árbitros da Federação Paulista de Futebol

(FPF), que será dividido em duas turmas de 70 alunos, o interessado paga taxa de R$ 100,00

– o aprovado pagará mensalmente R$ 600,00

– ao mês a FPF vai arrecadar 84.000,00

– no fim de dez meses, somente do arrecadado pela escola de árbitros,

– o cofre da FPF terá aproximadamente R$ 1.000.000,00

SEM FIM LUCRATIVO

CBF e federações não têm fim lucrativo, na pratica seus “impolutos e abnegados dirigentes” administram-na igual a banco, conforme noticiado; fazem empréstimos para seus filiados, certamente, mesmo que ilegal, cobrando juros.

CONCLUINDO

Não chega o uso de verbas publica e superfaturamento nas obras dos estádios da Copa 2014 que poderiam e deveriam ser aplicadas na Saúde, em escolas convencionais e técnicas objetivando o desenvolvimento e fixação dos habitantes nas diversas cidades deste imenso e belo Brasil, brasileiro; na condição de cidadãos, temos que suportar a cara de pau dos dirigentes da ANAF pedindo verba para formação e aperfeiçoamento dos árbitros de futebol.

35ª Rodada da Série A do Brasileirão – 2012

Sábado 10/11

Corinthians 5 x 1 Coritiba

Árbitro: Ronan Marques da Rosa (SC)

Por volta do quinto minuto da primeira etapa,

– Guerrero, atacante corintiano tocou a bola pra frente,

– pouco antes da linha da área grande do Coritiba,

– seu oponente Denis Neves tocou em seu costado com propósito de deslocá-lo

– desequilibrado, porém, manhosamente,

– Guerrero deu poucos dois passos e caiu dentro da área,

– quando de sua caída, árbitro errou; apontou a marca penal.

– Chicão bateu e converteu

No todo, no lance do corintiano Guerrero, o árbitro estava próximo, portanto viu que o fato ocorreu antes da grande área, mesmo assim deu penal. Não gostei.

Botafogo 3 x 0 Portuguesa

Árbitro: Jailson Marcelo de Freitas (BA)

Atuação fraquíssima, tanto técnica, quanto disciplinarmente;

Item Técnico

a) Estava bem posicionado, mesmo assim, no inicio da segunda etapa,

– apoiou seu assistente 01- Marcio Eustaquio S. Santiago

– no erro da sinalização de impedimento do atacante botafoguense, Bruno Mendes,

– que terminou com a bola no fundo da rede da Portuguesa,

– vez que seu oponente Luiz Ricardo, dava condições de jogo

b) Deixou de sinalizar penalidade máxima sofrida pelo atacante botafoguense Lodeiro.

Item Disciplinar

Bruno Mineiro, atacante da lusa do Canindé

– que contava com o cartão amarelo por ter praticado falta maldosa,

– em outro lance, usou o braço para dominar a bola,

– Jailson Marcelo de Freitas marcou a infração, contudo,

– não lhe deu o segundo amarelo, que resultaria em expulsão.

Acertou na indicação da penalidade máxima cometida pelo goleiro Dida,

– que foi com tudo pra cima do botafoguense Andrezinho,

– pelo ato, Dida merecia cartão vermelho,

– levou o amarelo; ficou barato.

INSENSATEZ

Os “doutos” componentes da CONAF pisaram na bola por terem escalado o árbitro baiano Jailson Marcelo de Freitas, vez que Bahia e Portuguesa estão lutando para permanecerem na Série A.

Os erros cometidos por Jailson Marcelo de Freitas no decorrer da contenda não causaram dificuldade por terem sido prejudiciais ao Botafogo, fossem contra a Portuguesa, acarretariam problemas gravíssimos.

Domingo 11/11

Palmeiras 2 x 3 Fluminense

Árbitro: Leandro Pedro Vuadem (FIFA-RS)

Não foi muito exigido, mesmo assim observei que durante o transcurso da contenda, por diversas ocasiões, Vuadem esteve distante das jogadas.

Vasco 1 x 1 Atlético-MG

Árbitro: Elmo Resende Cunha (ASP-FIFA-GO)

Mesmo sem merecer é possível que Elmo Resende Cunha mediano assoprador de apito consiga chegar ao quadro internacional,

– aos 20 minutos da fase inicial, errou por ter invalidado jogada normal

– proporcionada pelo vascaíno Wendel por ter dito “deixa”

– para Felipe, seu colega de equipe,

– que resultou com a bola no fundo da rede atleticana

A penalidade máxima que originou o tento atleticano, não me convenceu;

– vez que Escudeiro atacante atleticano estava de posse da bola,

– tendo pouco atrás seu oponente Douglas

– dado momento, efetuando movimento normal,

– Douglas tenta passar pela direita do atleticano,

– possivelmente seu braço toca no costado de Escudeiro que cai ao solo; no ato, o árbitro marcou a infração,

– lance normal, houve precipitação.

Conclusão

Nesta partida os representantes das leis do jogo tiveram fraco desempenho.

Figueirense 1 x 1 Sport

Árbitro: Heber Roberto Lopes (FIFA-PR)

Sem problemas

Náutico 0 x 1 Flamengo

Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (ASP FIFA-SP)

Fortemente apadrinhado Guilherme Ceretta de Lima sabe como cumprir seu papel quando escalado em partida tendo com um dos litigantes, equipe de forte transito político pelos imundos bastidores do futebol.

Neste evento a equipe carioca necessitava de resultado favorável para afastar o fantasma do rebaixamento, não deu outra, a oportunidade apareceu, e, Guilherme Ceretta se fez presente marcando penal a favor do Flamengo quando da disputa normal entre o zagueiro Jean Rolt do Sport com o flamenguista Wellington Bruno.

Na cobrança Renato Abreu mandou a pelota pro fundo da rede da equipe pernambucana.

DECÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO DO ESPORTE

Baseando-me no comportamento da maioria dos dirigentes, e, na lei que os isenta da responsabilidade financeira, convenço-me, que estamos distantes da almejada higienização na gerência dos clubes, das confederações, das federações e, entidades paralelas.

POLITICA

CNH = Porte de Arma

È necessário rever a concessão deste instrumento para evitar que pessoas irresponsáveis continuem conduzindo veículos motorizados colocando nossas vidas em perigo.

VERDADES

Finalizando

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo,

Acorda Brasil

SP-17/11/2012

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: