Ursinho TED pode escapar da morte se contribuir para campanha de Protogenes Queiroz (PCdoB)

Sempre em busca dos holofotes, o deputado federal, por vezes Delegado, Protogenes Queiroz pediu que o filme do ursinho TED fosse defenestrado dos cinemas.

Um entre tantos filmes politicamente incorretos da história, justamente por este motivo classificado pela Secretaria de Justiça para maiores de 16 anos.

Num surto de moralidade que não teve ao indiciar seletivamente os participantes do esquema MSI, por sinal bem mais perigoso que o “ursinho” da película, o delegado sentiu-se ultrajado ao assistir o filme, que notoriamente, já no “trailer”, contem linguagem chula e insinuações típicas da linguagem praticada por adolescentes.

Estranho, também, é notar que um homem tão preocupado com os bons costumes tenha levado o próprio filho de 11 anos para assistir um filme classificado oficialmente para 16.

Num passado não tão distante, Protogenes Queiroz, agora censor, antes delegado federal, disse para diversos jornalistas que indiciaria o presidente do Corinthians, Andres Sanches, por associação com a Mafia Russa, e que as provas eram irrefutáveis para fazê-lo.

Passada uma semana, saiu a listagem dos indiciados no caso MSI, sem que o nome do corinthiano contasse da lista.

Na sequencia, Protogenes entrou na política e recebeu generosa contribuição daquele que não foi indiciado, além de apoio explicito no dia do lançamento da campanha.

Pode ser esta, quem sabe, a alternativa para que o “ursinho” consiga escapar da fúria quase implacável do deputado que se diz comunista, que em troca de apoio seria capaz até de subir no palanque com a camiseta “I Love TED”, sem dar bola para os poucos que se lembrariam de sua rejeição anterior.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.