Coluna do Fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.br Email: caminhodasideias@superig.com.br

LOUVAÇÃO NO SITE DO SAFESP

Assim vejo a pagina de abertura do site, vez que em todos os focos, aparece o nome do presidente.

Estes fatos dão condições para analisarmos que o ético presidente do SAFESP, bem como, secretário da COAFESP e principal componente da Comissão de Árbitros da FPF, futuramente, têm como objetivo, lançar seu nome, para a câmara municipal paulistana, ou, então, para assembleia legislativa.

BRASILEIRÃO 2012 – SÉRIE A

Sábado 26/05/2012

Portuguesa x Vasco

Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR)

Cartões amarelos corretamente aplicados, trabalho normal.

Náutico x Cruzeiro

Árbitro: Luiz Flávio Oliveira (SP)

Trabalho desenvolvido de maneira confusa, principalmente, quando da inexplicável retratação por ter dado o segundo amarelo, e, conseqüente expulsão, para o cruzeirense Charles.

EXPLICO

Por volta do trigésimo sétimo minuto da primeira etapa, próximo à linha lateral, fiscalizada pelo assistente 02 – Emerson Augusto de Carvalho ocorreu falta cometida pelo cruzeirense Charles, devidamente, sinalizada por Luiz Flavio Oliveira, que se encontrava próximo da disputa, ou seja, era senhor dos fatos.

– Simultaneamente, outro cruzeirense, atingiu a perna direita do mesmo litigante.

– De imediato; Charles recebeu o segundo amarelo, seguido do vermelho.

– chamado, Luiz Flavio Oliveira conversou com seu assistente, logo após, olha para Charles e gesticula, participando que anulou os cartões que lhe mostrara,

– a seguir, retira o amarelo do bolso, visa o consorte de Charles que houvera participado do episódio, aponta o dedo, e, lhe transfere o amarelo.

CONCLUSÃO

– Luiz Flavio Oliveira acertou quando sinalizou e mostrou o segundo amarelo para o cruzeirense Charles, que somado ao primeiro, resultou no vermelho.

– no momento que acatou a decisão do assistente 02, Luiz Flavio Oliveira explicitou estar ambíguo, poderia ter aproveitado e, entregar o apito para seu assistente.

Domingo 27/05/2012

São Paulo x Bahia

Árbitro: Wagner Remway (MS)

Sem complicações, trabalho normal.

Grêmio x Palmeiras

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (FIFA-RJ)

Item Técnico

– Acertou no momento que sinalizou a penalidade máxima a favor do Grêmio.

– Próximo ao termino da contenda, Marcelo de Lima Henrique se fez de migué, na cara dura, vez que estava em cima do lance, deixou de sinalizar a penalidade máxima cometida pelo gremista Gilberto Silva, no palmeirense Henrique.

Atlético-MG x Corinthians

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)

Item Disciplinar

– o corintiano Fábio Santos que contava com o amarelo, cometeu outra falta, recebeu o segundo, seguido do vermelho,

– André, atacante atleticano, foi ingênuo, com a partida paralisada, deu um bico na bola, se igualou a seu oponente, ou seja, recebeu o segundo amarelo, seguido do vermelho, envergonhado, subiu parte de sua camisa, cobriu o rosto e, caminhou pro vestiário.

Item Técnico

Normal.

Conclusão

Os representantes das leis do jogo desempenharam trabalho normal.

CAMPEONATO PAULISTA – SEGUNDA DIVISÃO

Partida transmitida pela REDE VIDA de Televisão

Domingo 27/05/2012

Local: Mogi das Cruzes

Partida: União Futebol Clube x Joseense da cidade de SJC

Árbitro: Dermival Benedito Gomes

Assistente 01 – Marco Antonio de Andrade Junior

Assistente 02 – Fausto Augusto Viana Moretti

Quarto Árbitro – Paulo Alessandro Gonçalves Teodoro

Os representantes das leis do jogo desempenharam suas funções normalmente.

Placar Final: União FC = 0 x Joseense = 6

LIMPEZA NA ADMINISTRAÇÃO DO FUTEBOL

Para tanto se faz necessário afastar a maioria dos dirigentes das federações e confederação, como também, todos os políticos que os apoiem, especialmente, aqueles que exercem cargos eletivos nas diversas casas legislativas deste anárquico e corrupto Brasil, brasileiro.

COPA 2014 – CHUTE NO TRASEIRO

Quando afirmou que o Brasil precisava levar um chute no traseiro, Jérôme Valke, secretário geral da FIFA, ofendeu o povo brasileiro, logo, o ministro Aldo Rebelo, não poderia, e, não deveria aceitar as desculpas.

Acolhendo as desculpas do ofensor, Aldo Rebelo demonstrou que os intere$$e$ de determinados grupos, estão acima da nação.

INDICAÇÃO

Se possível procurem tomar conhecimento da matéria “A Escolha de Dilma” autoria do cineasta e escritor Arnaldo Jabor, inserida no Caderno2, do Jornal O Estado de São Paulo, datado em 29/05/2012.

Chega de Corruptos e Corruptores,

Acorda Brasil

SP- 02/06/2012

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.