Dirigentes tricolores estão cada vez mais “comuns”

Erra novamente a diretoria do São Paulo ao interferir no trabalho do treinador Emerson Leão.

A decisão de afastar o jogador Paulo Miranda, ainda na concentração, além de inábil, foi de absoluta falta de respeito com o profissional.

Retirá-lo do clube é um direito que cabe aos dirigentes, mas, a maneira como a atitude foi tomada não foi digna de quem se diz tão diferenciado.

É fato que Paulo Miranda não está jogando o que dele se esperava, porém cabe ao treinador a decisão de utilizá-lo ou não.

Se não confiam no trabalho de Leão, que o dispensem, mas não o submetam a esse verdadeiro estado de “fritura” publica.

Esse tipo de ação ditatorial, que já vem se tornando praxe no Morumbi, desde a última eleição presidencial, demonstra que as coisas não caminham bem no Morumbi.

Facebook Comments
Advertisements

92 Replies to “Dirigentes tricolores estão cada vez mais “comuns””

  1. Paulinho, não adianta chiar com a atitude da diretoria. Só consertaram um fato que estava errado há muito tempo, (antes tarde do que nunca). Vocês jornalistas são engraçados, cansei de ler, em vários sites, que o Perna-de-pau do P. Miranda só estava jogando por conchavos feitos com empresários, isso é fato. Se o Sr Leão acha que esse P. Miranda é tão melhor que J.Filipe e Edson Santos, ele que o leve pra jogar no time de solteiros e casados lá em sua fazenda no final de ano. Esse perna de pau não devia nem ter vindo para o S.Paulo. Mandem esse picareta embora, antes que faça mais cagadas. A diretoria errou quando o contratou, não ao mandá-lo embora, se é que irão mandar.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.