Advertisements

Farra Olímpica

De “O GLOBO”

Consultorias e serviços custaram R$ 3,5 milhões

Critérios para não licitar contratos estão sob suspeita

O COB contratou nove empresas brasileiras de consultoria e prestação de serviços para a elaboração do dossiê da candidatura Rio 2016 entregue ao COI. O custo total dos contratos assinados sem licitação foi de R$ 3,5 milhões, entre 2008 e 2009.

Os recursos públicos foram liberados pelo Ministério do Esporte por meio de um convênio com o COB. Para escolher as vencedoras, o COB fez uma pesquisa de mercado com três empresas de cada área, e optou pela proposta supostamente mais barata. Os contratos também estão na mira do procurador Paulo Roberto Galvão de Carvalho, do Ministério Público Federal em Brasília. Assim como nos gastos operacionais, há suspeita de irregularidades nos critérios para não licitar os contratos com as empresas.

— O Ministério do Esporte nos passou a relação completa de todos os convênios, de aproximadamente R$ 48 milhões.

Mas havia previsão de repassar até R$ 85 milhões para a candidatura — diz o procurador.

A empresa WCX Assessoria Aeronáutica, por exemplo, ganhou R$ 80 mil para prestar serviços referentes à elaboração do tema “Alfândega e imigração” do dossiê da candidatura.

Os trabalhos, de acordo com o pedido do COB, tiveram como objetivo o planejamento de operações aeroviárias, a aprovação do texto apresentado ao COI e o auxílio no planejamento das reformas dos terminais do Aeroporto Antônio Carlos Jobim.

Projetos arquitetônicos custaram R$ 671 mil Foram destinados R$ 650 mil para a elaboração do orçamento dos Jogos Olímpicos de 2016. A Fundação Getúlio Vargas foi escolhida pelo COB para estimar os investimentos na construção, ampliação e reforma das instalações esportivas, Vila Olímpica e custos operacionais, entre outros.

O valor para o orçamento é inferior ao repassado para serviços de assessoria de imprensa, que custaram R$ 916 mil por cerca de um ano. A empresa vencedora, na comparação de preço com outras duas da área, foi a Textual, que já prestou serviços para o COB nos Jogos Pan-Americanos de 2007. A consultoria de projetos arquitetônicos também custou menos do que a assessoria de imprensa. Foram R$ 67 1mil para a empresa BCMF/MCA elaborar desenhos de projetos de instalações esportivas e outros mapas ilustrativos.

Os trabalhos para calcular a demanda de transportes durante as Olimpíadas custaram R$ 148 mil, e a empresa vencedora foi a Oficina Consultores Associados. A consultoria identificou as demandas de infraestrutura viária e de transporte coletivo no entorno das instalações para atendimento da demanda extra dos Jogos, entre outros temas.

Advertisements

Facebook Comments

1 comentário em “Farra Olímpica”

  1. As estradas brasileiras estão totalmente estouradas e mal sinalizadas, algumas intransitáveis. Quando é que vcs acham que se vai regularizar nossas vias depois de gastos 100 bilhões de reais no rio e na copa?
    Todos nós, salve os políticos e empreiteiros, estamos ferrados, pois vamos pagar essa orgia do governo Lula.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: