Advertisements

Cronologia da Corrupção: Lula, Munchausen, PT e PCdoB

corrupçãoesporte

Por JOSÉ CRUZ

http://blogdocruz.blog.uol.com.br/arch2009-09-06_2009-09-12.html

Está tudo combinado

O patrocínio da CBF ao congresso de delegados da Polícia Federal não é um fato isolado nas relações de órgãos do governo com a poderosa instituição do futebol nacional.

É, apenas, mais um capítulo na intimidade entre poderes distintos que deveriam ser distantes.

O patrocínio é, enfim, a evolução de uma política de intimidades que começou pelo Palácio do Planalto. O fato eu contei  numa  reportagem,publicada no Correio Braziliense, em 26 de setembro de 2004. O trabalho foi realizado junto com minha então colega de redação, Helayne Boaventura, da Editoria de Política, sob o título:

Lula Futebol Clube

Em resumo é o seguinte:

De um lado, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, precisava “limpar a barra” junto ao Palácio do Planalto. Com as denúncias de irregularidades identificadas no futebol nacional pelas CPIs do Senado e da Câmara, o então presidente Fernando Henrique Cardoso fechou as portas do Executivo aos cartolas em geral.

Novos tempos

Em 2003, Lula chegou ao poder. Corintiano apaixonado, ex-torcedor de arquibancada, ele via na Seleção Brasileira um valorizado cartão postal para promover o Brasil no exterior em “jogos de paz”.

Para tanto, era preciso promover a aproximação entre a CBF e o Palácio do Planalto. O escalado para o trabalho foi o então ministro do Esporte, Agnelo Queiroz .

No Rio de Janeiro, o ex-diretor do Jornal do Brasil, José Antônio do Nascimento Brito, promoveu um jantar, facilitando o encontro de Agnelo com João Havelange, quando os ponteiros foram acertados. Desde então, o caminho do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, ficou aberto para transitar pelos poderes da capital da República.

Interesses mútuos

Políticos próximos do presidente Lula garantem que a aproximação entre Lula e Ricardo Teixeira tem objetivos comuns e faz parte de uma estratégia maior.

Usando a Seleção Brasileira para promover “jogos da paz”, como ocorreu no Haiti, em 2004, e o prestígio do nosso futebol no exterior Lula acumularia dividendos para, somados a outras ações sociais no exterior, se tornar candidato ao Prêmio Nobel da Paz.

Ricardo Teixeira, por sua vez, ganharia apoio político do então internacional Lula para se candidatar à presidência da Fifa.

Sustentação

A ação palaciana teria valioso instrumento de sustentação: usar o projeto Pintando a Liberdade para distribuir material esportivo a países pobres, com o apoio do Ministério das Relações Exteriores.

O material – bolas, em geral, redes, bolsas, agasalhos etc – é produzido por presidiários, num bem bolado trabalho integrado entre os ministérios da Justiça e Esporte. Para cada três dias de trabalho, o presidiário ganha o abono de um dia em sua pena.

Eis a estratégia, o que facilita entender porque Congresso Nacional, TCU, Palácio do Planalto, Polícia Federal, enfim, se tornaram íntimas da CBF.

Cronologia da troca de favores

2003

Janeiro

# Agnelo se encontra com João Havelange para acertar encontro entre Lula e Ricardo Teixeira

Fevereiro

# Jogadores da Seleção Brasileira vestem a camisa do programa Fome Zero no amistoso com a China (0 x 0).

# Agnelo dá o ponta-pé inicial no amistoso entre Santos em São Paulo, na Vila Belmiro.

Maio

# O presidente Lula sanciona a Medida Provisória n. 79, a Lei de Moralização do Futebol (Estatuto do Torcedor). Veta, porém, o artigo que previa fiscalizar atos dos cartolas pelo Ministério Público.

Setembro

# Agnelo, ainda como ministro do Esporte, participa com Ricardo Teixeira de um churrasco, no Rio, comemorativo à conquista do título de campeã mundial pela Seleção Sul-17.

# Agnelo viaja no mesmo avião da delegação da CBF, logo após o jogo em Manaus, Brasil 1 x 0 Equador, pelas eliminatórias da Copa do Mundo.

Outubro

# CBF determina que jogos pelo Campeonato Brasileiro arrecadassem alimentos para o programa Fome Zero.

2004

Fevereiro

# No jogo da Seleção Brasileira com a Irlanda, em Dublin (0x0), Seleção Brasileira entra em campo com faixa divulgando a campanha Fome Zero.

Julho

# Depois da vitória da Seleção Brasileira sobre a Argentina (2 x 0),pela Copa América, Agnelo perfilou-se ao lado dos jogadores e acabou sendo homenageado com uma medalha de campeão. No extremo da fila, o jogador Luizão ficou sem a sua medalha.

Agosto

# Seleção Brasileira faz jogo pela paz no Haiti, com a presença do presidente Lula, sacramentando a aproximação com Ricardo Teixeira.

A partir de 2005

# Doação de material esportivo para países da América Central e África. A mais recente remessa foi para o Haiti. Confiram notícia divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores:

“A Embaixada do Brasil no Haiti e o o Batalhão Brasileiro da Força de Paz promoveram a doação de bolas para realização de atividades esportivas na colônia de férias em Cité de Soleil, bairro de Porto Príncipe. A iniciativa ocorreu no dia 12 de agosto de 2009.

O material foi enviado pelo Ministério do Esporte e produzido pelo Projeto “Pintando a Liberdade”. Além da doação, o Contingente garantiu o fornecimento de água potável e leite em pó durante a realização do evento. O COH (Comitê Olímpico Haitiano) também foi apoiado por integrantes da Engenharia Militar, que executaram reparos nas estruturas esportivas utilizadas.”

Errei

Cometi um erro de digitação e apaguei a mensagem anterior, publicada no sábado, em que comentava a notícia de Juca Kfouri: “CBF patrocinará o Congresso Nacional de Delegados da Polícia Federal.”

Desculpem a minha falha técnica, e, para náo ficar em débito, repito a nota.

Em resumo, eu criticava essa aproximação.

Em 2001, durante as CPIs da CBF Nike (na Câmara dos Deputados), e a do Futebol, no Senado, policiais federais integraram um espetacular grupo de apoio aos parlamentares, ao lado de técnicos do Banco Central, do TCU, do Ministério Público e do próprio Congresso. Eles cumpriram ações para a quebra de sigilo bancário e fiscal da CBF, à época acusada de várias irregularidades.

Agora, patrocinados pela entidade maior do futebol, que isenção terá a PF para cumprir, se preciso, futuras missões na Casa do Futebol?

Essa aproximação, por sinal, é mais uma de Ricardo Teixeira, que abraça, assim, os poderes da República, a partir do Palácio do Planalto, como contamos acima.

Depois, foi a vez do Congresso Nacional, patrocinando parlamentares importantes nas tomadas de decisões legislativas.

E, finalmente, o próprio Tribunal de Contas. Lembram que o ex-ministro Marcos Vilaça chefiou uma delegação da Seleção Brasileiro em jogo no exterior, este ano? Ou seja, instituições responsáveis por fiscalizar são beneficiadas pelo fiscalizado.

Como diria o poeta-cantor, em ritmo embalado: “Ta dominado, ta tudo dominado…”

Advertisements

Facebook Comments

7 comentários em “Cronologia da Corrupção: Lula, Munchausen, PT e PCdoB”

  1. “Em 2003, Lula chegou ao poder. Corintiano apaixonado, ex-torcedor de arquibancada, ele via na Seleção Brasileira um valorizado cartão postal para promover o Brasil no exterior em “jogos de paz”.”

    ——————————————————————————

    O autor quis demonstrar uma “lógica futebolística” da administração Lula, mas os fatos desmentem a equação, pois:

    – Apesar do suposto corinthianismo do presidente Lula, o Corinthians sofreu uma devassa da PF e do MP como jamais se viu na história do Brasil.

    – Apesar do suposto corinthianismo do presidente Lula, o Corinthians foi rebaixado, em 2007, pela primeira vez na história.

    – Não se observa o mínimo sinal de favorecimento da CBF ao Corinthians. Na campanha do rebaixamento, em 2007, o Corinthians foi prejudicado pela arbitragem em inúmeras partidas e julgamentos (lembram-se da pesada punição imposta ao Finazzi, que o afstou do time na reta final do campeonato?). Sem falar na farsa escandalosa do jogo Goiás x Internacional, que determinou a queda corinthiana…

    – O “queridinho” da CBF é um dos maiores rivais do Corinthians: o São Paulo – costumeiramente favorecido pelas arbitragens, e apoiado pela CBF na candidatura do seu ultrapassado estádio, o Morumbi, como uma das arenas para a Copa-2014.

    – Aliás, o tocante ao assunto estádio, como explicar que o “corinthiano” Lula também apóie a candidatura do Morumbi para a Copa-2014, quando seria muito mais natural, principalmente por razões administrativas (porque a cidade de São Paulo precisa de um estádio moderno, ainda mais quando se tem em conta a Copa-2014), mas também por razões clubísticas (o “seu” Corinthians precisa de um estádio onde possa mandar os seus jogos), promover a construção de uma nova arena em São Paulo?

  2. Enquanto isso na base do corinthians, o time do treinador esquema se classifica vencendo por 2×0 em casa com dois gols mandrakes, ao passo que o time do treinador honesto perde por 4×1 em casa e esta eliminado, parabens Ladeira, por ter puxado todos os juvenis para sequer jogarem no junior…e agora quem vc vai trazer para o sub17…outro parcero seu ?? Kza do baralho viu

  3. Calma cara!
    Também sou corintiano, mas não vi nehuma intenção do autor em relacionar o Corinthians com supostos favorecimentos pelo fato do Lula ser corintiano.
    Você achou pêlo em ovo!

  4. porque todo caso onde tem corrupção enriquecimento apoio ao terrorismo lula ta la. sera que o brasil e dos brasileiros

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: