Advertisements

Casa Bandida de Futebol

Do Consultor Jurídico

http://www.conjur.com.br/2009-jul-24/presidente-cbf-perde-acao-danos-morais-jornalista

PRESIDENTE DA CBF PERDE AÇÃO CONTRA JORNALISTA

Por ALESSANDRO CRISTO

Embora todo aquele que cause dano seja obrigado a repará-lo, a livre manifestação do pensamento é princípio constitucional que deve ser respeitado. O entendimento culminou com uma derrota na Justiça do presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, contra um jornalista que publicou, em seu blog, opiniões contrárias à instituição e ao chefe do futebol do país. A decisão da Justiça fluminense saiu no dia 13 de julho e foi publicada nessa quarta-feira (22/7).

Chamado de “Barão de Munchausen” e presidente da “Casa Bandida do Futebol” pelo jornalista Paulo Cezar de Andrade Prado, Ricardo Teixeira entrou em 2007 com uma ação por danos morais por causa dos termos publicados no Blog do Paulinho. Para Teixeira, ao associar seu nome ao do “maior mentiroso da História”, o jornalista atingiu sua honra.

Paulinho se defendeu dizendo que mantém o blog para veicular suas próprias opiniões e as de terceiros sobre o futebol e que não atacou o presidente da CBF “de forma pessoal, saindo da órbita profissional”. Esse também foi o entendimento da juíza Cíntia Souto Machado de Andrade Guedes, da 7ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Ela afirmou na decisão ver “inexistência de ataque ao autor, pelo réu, de forma pessoal” e que “assiste razão a parte ré quando assevera, em sua peça de defesa, que não se vê, nos fatos narrados, qualquer menção ao nome do autor”.

A juíza também lembrou que a expressão “Casa Bandida de Futebol” já havia sido analisada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, na Apelação 2003.001.25164, julgada pela 8ª Câmara Cível, que entendeu que a expressão “não ofende a honra e a imagem da CBF”. Do mesmo modo, a 3ª Câmara Cível rejeitou um recurso de Teixeira contra outro jornalista, Juca Kfouri, também por ofensa, no ano passado. Ao julgar a Apelação 2008.001.10795, a câmara entendeu que, “diante do que representa o futebol para milhões de torcedores em nosso país, não se poderia esperar que a atuação de todos os envolvidos em tal esporte fossem sempre coroadas com elogios, mas também com críticas ou opiniões menos favoráveis”.

Por ter perdido a ação, Teixeira foi condenado a pagar custas processuais e os honorários advocatícios do advogado de Paulinho, Edison Canhedo, no valor de R$ 1,5 mil.

Facebook Comments
Advertisements

10 comentários sobre “Casa Bandida de Futebol

  1. Milton

    Conte para a gente dos processos que você perdeu também…

    Cadê a transparência????

    Duvido que você tenha coragem de publicar esse comentário e respondê-lo…

    Paulinho: Claro que publico, sr. ASNO. Nunca perdi um processo.

  2. alberto

    Agoa tudo quanto é nota sobre esta ação (sem entrar no mérito) voce vai postar aqui? Menos, né? Cuidado com o ego inflado.

  3. Cristian

    Bom e barateiro esse seu advogado hein Paulinho.
    Belo achado
    parabéns pela vitória

  4. SIDNEY MANUELL

    Sera que o presidente da CBF ta sozinho nessa casa tao grande?!!!!
    Cade os presidentes de clube por onde anda e o que fazem pra mudar essa casa?!!!!
    Ja vi que essa palavra presidente poderia mudar para coronel.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: