Advertisements

“El Mago” detona com o Madureira

Do Pelé.Net

Valdivia revela mágoa com Luxa e diz: “gosto mais do Caio Júnior”

Meia chileno até hoje suspeita que deixou time alviverde por opção do técnico, diz que não gostou quando foi criticado publicamente e elogia Caio Júnior

Carlos Padeiro, especial para o Pelé.Net

SÃO PAULO – Quatro meses após deixar o Palmeiras, o chileno Valdivia ainda revela algumas mágoas em relação a Vanderlei Luxemburgo. Contratado pelo Al Ain, clube dos Emirados Árabes Unidos, o atleta de 25 anos desconfia que deixou o time alviverde por opção do treinador.

Valdivia exibe bandeira do Chile durante comemoração do título paulista no Palestra

Meia elogia seu ex-colega Kléber: “ele tem muita raça, luta pra caramba e joga muito”

“Eu não sei. Pessoas me contaram que ele falou para a diretoria me vender. Ouvi gente comentar que eu não jogaria mais no time dele, isso saiu na imprensa, mas são só boatos. Se ele achasse mesmo que eu tinha que sair, isso é problema dele”, desabafou o ‘Mago’, em contato por telefone com a reportagem do Pelé.Net.

Há duas semanas, em entrevista à Rádio Globo, o meia-atacante já afirmara que a única pessoa que tentou impedir sua venda ao Al Ain foi o presidente Affonso Della Monica. “O Palmeiras me liberou na primeira boa proposta que teve. É normal, assim é o futebol. Não fiquei chateado, pois para mim foi bom.”

O episódio que mais desagradou o ex-camisa 10 alviverde foi quando Luxemburgo o criticou publicamente, após a vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo, no dia 31 de julho. O chileno foi substituído e deixou o campo sem ir ao banco de reservas.

“Se ele foi direto para o vestiário, problema dele. Aqui quem manda sou eu, escalo e troco o jogador que eu quiser. Não sei se ele saiu bravo, mas é bom ele esfriar a cabeça. Qualquer coisa, fala para diretoria que quer ser vendido e eu coloco outro no lugar dele”, esbravejou o treinador à época.

Um dia depois, Valdivia pediu desculpas pelo ato. No jogo seguinte, após marcar dois gols contra o Ipatinga, abraçou Luxemburgo na comemoração para mostrar que estava tudo em paz.

Entretanto, agora resolveu repreender a postura do comandante palmeirense. “É fácil pegar o microfone e criticar. Com o Caio Júnior, quando eu cometia algum erro, ele conversava comigo reservadamente. Ninguém gosta de ser criticado pelo treinador publicamente. E não foi só comigo, com o Marcão aconteceu recentemente. Esse é o jeito dele de ser, de achar que é correto. Cada um com seu jeito…”

Confira a entrevista exclusiva de Valdivia ao Pelé.Net:

Pelé.Net – O que você acha do Vanderlei Luxemburgo?

Valdivia – É um treinador que tem uma carreira definida, com muitos títulos. Além disso, ele tem sorte de sempre estar em times competitivos. Meu contato com ele foi sempre na porrada. Ele falava na porrada, mas me aconselhava também.

Pelé.Net – Existe uma mágoa sua em relação a ele?

Valdivia – Ah, cara… (silêncio por alguns segundos). Sempre que me perguntam sobre treinador eu falo do Caio Júnior. Não tem outra pessoa que me ajudou mais do que ele. Gosto mais do Caio do que do Vanderlei. É a pessoa que mais confiou em mim. Tivemos uma relação de pai para filho.

Pelé.Net – Qual é o plano para a sua carreira?

Valdivia – Pretendo cumprir meu contrato aqui, para que não fiquem bravos comigo. Vou ficar aqui enquanto gostarem do meu futebol. Se eu não estiver agradando mais, claro que é hora de mudar.

Pelé.Net – Como foi a adaptação nesses primeiros meses?

Valdivia – Foi bom. Não tem sido uma coisa difícil. Claro que é diferente, as pessoas são diferentes. Mas isso não é problema, porque estou com a minha família aqui. Volto do treino pra casa, assisto TV, vamos ao mercado, ao shopping. É quase a mesma coisa do Brasil. Lógico que eles têm o jeito deles, a religião é diferente, a ‘mulherada’ é mais privada. Mas aqui existem pessoas da Europa, Espanha, Brasil, Chile…

Pelé.Net – E o contato com os torcedores? Sente falta do carinho dos palmeirenses?

Valdivia – Quando eu cheguei, falaram que eu ia sentir. As pessoas aqui são mais frias, mas elas te conhecem. A cidade aqui é como Campinas ou Rio Claro, o único time é o nosso, todo mudo conhece e o torcedor gosta. As pessoas te param para tirar foto, mas não tem isso de autógrafo. Claro que não é como no Brasil, onde a cada cinco passos que eu dava tinha que tirar uma foto.

Pelé.Net – Como é o idioma. Você fez amigos por aí?

Valdivia – O idioma que uso aqui é o inglês, por isso nem me preocupei em ter um tradutor. Até tento falar um pouco a língua deles, entender. Tem outros três brasileiros no time, o auxiliar técnico é brasileiro. O André Dias [ex-Vasco] mora do meu lado. Tem muito ‘brazuca’ aqui que faz churrasco. O pessoal é gente boa no clube, bate um papo. Não é como em São Paulo, no Palmeiras, mas também não é como as pessoas imaginam. A cidade é boa. Quando quero fugir para praia, pego o carro e em uma hora estou lá.

Pelé.Net – Você se arrependeu de ter ido para o Oriente Médio?

Valdivia – As pessoas ficaram na dúvida no começo, disseram que o ideal não era eu sair do Brasil e ir para os Emirados Árabes. Mas não estou arrependido. Sou um cara feliz aqui, tenho tudo que sempre tive, a felicidade de ir para o treino com pessoas de qualidade, minha família… Claro que não é como a Europa, mas nunca tive arrependimento.

Pelé.Net – Como você acompanhou o final do Palmeiras no Campeonato Brasileiro?

Valdivia – Depois daquele jogo contra o Santos [vitória por 2 a 1, com gol no último minuto], achei que daria certo e conquistaria o título. Ali vi que o time batalhou e ganhou um jogo difícil. Quando ganha uma partida assim, fica com mais moral. Depois perdeu para o Grêmio e ali o campeonato acabou. Fiquei triste, porque queria ver o Palmeiras campeão. Deixei muitos amigos lá.

Pelé.Net – O que achou de o Kléber assumir o seu papel de xodó da torcida?

Valdivia – O torcedor palmeirense gosta de jogador lutador, além de ter qualidade. O Kléber tem muita raça, luta pra caramba e joga muito. Por isso o torcedor se identificou com ele. Ele é o que mais lutava, tomava porrada, e o tribunal ainda ficava no pescoço dele tentando suspendê-lo. Fico feliz de saber que o torcedor gosta dele. E tem o Marcão também, mas esse nem precisa falar pela história que tem no clube. É um ídolo.

Facebook Comments
Advertisements

14 comentários sobre ““El Mago” detona com o Madureira

  1. malokero

    Quer ser amiguinho vai com Caio Jr, quer ser o melhor vai com Luxa, agora quer ganhar na base do roubo e depois se achar mostrando ter tanto caráter quanto Luxa, vai com Murici.

  2. Justiceiro

    Complementando a entrevista feita pelo Pelé.net:

    Valdivia descarta Corinthians e São Paulo e quer voltar ao Palmeiras

    Chileno afirma que não aceitaria jogar nos rivais do clube alviverde e pretende encerrar a carreira no Palestra Itália

    Carlos Padeiro, especial para o Pelé.Net

    SÃO PAULO – O torcedor palmeirense pode ficar tranqüilo. O seu mais recente ídolo, que deixou o clube há quatro meses para atuar no Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, assegura que não pretende defender os rivais São Paulo e Corinthians no futuro.

    Questionado, em entrevista exclusiva ao Pelé.Net por telefone, se voltaria ao Brasil para jogar em outro clube paulista que não seja o Palmeiras, Valdivia decretou: “não jogaria.”

    “O palmeirense se identificou muito comigo, e eu também me identifiquei muito com ele, gosto da torcida. No começo, quando cheguei do Chile, foi difícil me adaptar e ninguém me xingou. Ninguém chegou pra mim e falou: ‘ei, moleque, joga bola’. Tiveram paciência e achavam que daria certo. Tenho certeza que não jogaria em outros clubes, pelo respeito a todas essas pessoas”, justificou o ‘Mago’.

    O atleta de 25 anos almeja voltar a vestir a camisa 10 alviverde, mas não sabe quando. Ele planeja cumprir seu contrato de quatro anos com o Al Ain e passar pelo futebol europeu. “Sou jovem ainda e claro que desejo jogar na Europa. É um sonho de qualquer jogador. Mas tenho certeza que um dia vou voltar. Meu sonho é terminar a carreira no Palmeiras e disputar uma Libertadores, porque nunca disputei”, revelou.

    Valdivia aposta em um Palmeiras forte em 2009. “Esse ano já foi forte, ganhamos o Paulista, um título depois de muito tempo. Agora o time conseguiu uma vaga na Libertadores e tenho certeza que vai entrar com tudo. Vou estar torcendo sempre.”

    Fonte: Pelé.net

  3. Carlos Almeida

    E o que falar da entrevista do Alex Mineiro ao diário Lance em que o jogador mostra magos eterna ao treinador, acusando-o de o ter retirado da partida final do Brasileiro por exigência da Traffic, que queria ver o Keirrison artilheiro. Isto sim se verdadeiro é um enorme escandalo.

  4. Justiceiro

    Um toque, de boa:

    Depois do último Flamengo x Palmeiras, você fez menção a que a torcida carioca gritou o nome de Caio Jr. nas arquibancadas. Mas omitiu o fato de que essa mesma torcida tinha faixas pedindo que Luxa fosse técnico do clube (outros o pediam como técnico da seleção).

    Nesta entrevista, temos um jogador que sem dúvida revela mágoa com o treinador palmeirense, mas em nenhum caso ele o “detona” (aliás, palavra pouco adequada para o jornalismo). Há entrevistas com jogadores importantes (Alex, César Sampaio) elogiando Luxemburgo, mas estas nunca recebem espaço.

    Veja, estou longe de querer defender Luxemburgo, a idéia não é essa, mas o jornalismo com credibilidade se constrói também com imparcialidade e objetividade, não apenas com boas intenções, que eu sei que você tem.

    Sei que seus motivos para não gostar de Luxemburgo são nobres, mas tome cuidado para não cair na vala comum do jornalismo tendencioso, porque ainda que sua motivação seja digna e seu objetivo louvável, os meios para alcançar este último devem ser sempre respeitando os princípios básicos do bom jornalismo.

    Como eu disse, é apenas um toque, sem ânimo algum de causar mal-estar e com o único intuito de contribuir ao seu trabalho. Abraço.

  5. alessandro

    Valdivia – Depois daquele jogo contra o Santos [vitória por 2 a 1, com gol no último minuto], achei que daria certo e conquistaria o título. => O LÉO LIMA TAMBEM ACHOU!!!

    AHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAH

  6. rodrigo

    meu amigo, esse é tão falso quanto o luxa… nada do que ele diz se escreve… durante a boa fase no paulistão ele disse que preferia o luxa ao caio e agora vem com essa…

  7. Ricardo Lopes - Original

    Onde esta a tal detonação?

    Nas palavras do Valdivia (creu!cre!creu!), talvez uma biribinha e olhe lá.

  8. alexmcosta

    Ai paulinho você deveria colocar pelo menos um link para a matéria do pele.net.

    Já que você é blogueiro acho sensato utilizar algumas “regras” da blogosfera, ou seja, se pegou uma notícia de um outro site ou blog, além de citar a fonte deve-se colocar também um link para o blog ou site da onde a notícia foi tirada.

    Abraço.

  9. Kiko

    A regra é clara !
    No time do Madureira ninguem pode ter mais holofotes que ele.
    O Valdivia tinha admiração da imprensa , foi considerado o melhor do ano em sua posição , tinha admiração de tôdas torcidas rivais , era objeto de desejo do tricolor , do Santos , do Inter ; realmente era um páreo duro para o Madureira.
    Como torcedor rival tenho mais que agradeçer ao Madureira, tornou nossa tarefa mais fácil . OBRIGADO MADUREIRA , FICA NO PALMEIRAS !

  10. geraldo lina

    OS SEPS SAO UMA PIADA, PERDEM PATRIMONIO POR CAUSA DE UM TECNICO MARGINAL QUE LEVOU O MERETRICIO PRA SEGUNDA E PIOR, ACREDITEM, AINDA TEM QUE O DEFENDE…

    GENTE DOENTE EH FO..

    *** ******

  11. geraldo lina

    QUE MOTA MANEH ???
    EU TE CONHECO ???

    VOCES SE METEM NO QUE NAO EH DE VOCES TAMBEM, E NOS NAO RECLAMAMOS. DOEU A VERDADE IMBECIL ????

    VAI TE CATAR !!!

    *** ******

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: