Advertisements

Os outros se locupletam ? Por que não eu ?

Da Folha de São Paulo

Painel FC

Ferida.

Eleitores de Andres Sanchez ameaçam votar em outro candidato no começo do ano que vem caso o presidente corintiano não apresente argumentos convincentes para o pagamento de comissões a agentes mais altas do que as de praxe e quando não tinha obrigação.

Coral.

Os cabos-eleitorais de Andres tentam convencer os eleitores descontentes com argumento semelhante ao do presidente: todos os clubes fazem o mesmo.

Facebook Comments
Advertisements

8 comentários sobre “Os outros se locupletam ? Por que não eu ?

  1. Jorge

    Quando falamos em futebol, devemos ter a consciência que assim como o boxe, o esporte mais praticado do mundo ainda reluta em aceitar inovações tecnológicas que permitam caracterizá-lo por sua honestidade.

    E um dos principais motivos são as mundialmente famosas casas de apostas internacionais e os milionários apostadores, que pouco lucram com tênis, nba ou futebol americano, esportes que tem em comum a possibilidade do arbitro obter auxilio do replay em lances decisivos, e assim fazer com o vencedor seja o melhor e não o da preferência dos apostadores.

    Casos de jogos manipulados no futebol assolam o mundo, como a poderosa Juventus sendo rebaixada na Itália e algumas Copas como 78 e 2006 sendo colocadas em xeque justamente devido as apostas. Imagine agora transferir toda essa abertura para criar resultados de um esporte bilionário, para um país onde a principal característica da grande maioria dos habitantes que o comandam é a corrupção.

    O resultado foi visto em 2005, com o caso dos juizes Edílson Pereira de Carvalho e Paulo Danelon decidindo o Brasileirao daquele ano fora de campo, enquanto o seu companheiro Marcio Rezende de Freitas (o mesmo de 1995), decidia o campeonato dentro de campo e com um detalhe; justamente a favor do time com maior poder financeiro no momento.

    Em 2006 e 2007 percebe-se que surge de repente uma nova potencia financeira denominada São Paulo Futebol Clube. Com ajudas de bancos como o Bradesco e de projetos do governo aprovados as custas das excelentes relações extra campo de seus conselheiros abastados de dinheiro e influencia, o clube havia conquistado a Libertadores de 2005 fazendo com que uma equipe paranaense disputasse sua final no Rio Grande do Sul, alegando estádio sem condições mesmo sendo aquele o mais moderno do Brasil, e logo depois o Mundial com um gol validado de Mineiro na mesma posição que os 3 gols anulados do Liverpool. O SPFC começou a depender de seu excelente departamento de marketing para criar a imagem de time modelo, time rico, time que juiz não poderia jamais errar contra que seria banido (o “tri-copista” Simon que o diga), e logo quando consolidou-se desta forma, ganhou 2 brasileiros em seqüência e hoje a três rodadas do final, esta próximo de vencer o 3º.

    Neste momento que me lembro de 2005 e penso…só ganha o mais rico? Será que todos esses anos estamos sendo enganados pouco a pouco ate que se termine um campeonato de acordo com as vontades de quem paga mais do que de quem joga mais. Ignorando o fato do jornalista Renato Mauricio Prado, do O Globo e Sportv, ter publicado em sua coluna do jornal carioca de 31/10/2008 uma pesquisa onde comprova que o tricolor do Morumbi foi beneficiado diretamente pela arbitragem em 12 jogos , fato que colocava o time muito acima do que deveria ser sua real posição na tabela, vamos a um breve relato do que ocorreu durante a 29ª e 35ª rodada, período em que o Brasileirao 2008 foi decidido.

    Considerando que muitas fontes pensam que se o Grêmio tivesse se mantido a frente, nada disso teria acontecido, pois o Palmeiras quem perseguia e algumas vertentes explicam vários porquês da rejeição alviverde. Uns a relacionam as históricas desavenças entre o forte grupo dos “quatrocentoes portugueses” que dominam a liderança tricolor e todas suas influencias já explicadas contra o grupo de italianos do Palestra, tidos como “inimigos” desde a 2ª Guerra. Outros posicionam a conquista tricolor como uma solução para o caso da Taca das Bolinhas, ou do 1º penta, mas o fato é que situações estranhas moldaram a tabela e o futuro do campeonato nessas 5 rodadas.

    Começando pela tabela, que na 29ª rodada via o então virtual campeão Grêmio perder espaço para o crescente Palmeiras, e que teria na 30ª rodada, o clássico entre Palmeiras x SP na casa alviverde, oportunidade para o SPFC ser literalmente eliminado da disputa do titulo.

    Classificação 29ª rodada
    1) Grêmio – 56
    2) Palmeiras – 54
    3) Cruzeiro – 52
    3) São Paulo – 52
    5) Flamengo – 49
    6) Botafogo – 46
    7) Coritiba – 45
    Goiás – 44
    9) Vitória – 43
    10) Internacional – 43
    11) Sport – 40
    12) Atlético/MG – 37
    13) Santos – 33
    14) Figueirense – 33
    15) Náutico – 30
    16) Fluminense – 30
    17) Atlético/PR – 28
    18) Portuguesa – 28
    19) Ipatinga – 27
    20) Vasco da Gama – 27

    30ª Rodada

    Palmeiras x SPFC – Com um time melhor e jogando em casa, o Palmeiras viu sua sorte ser mudada aos 4´ minutos do 1º tempo, quando pressionava o adversário e o arbitro ignorou falta de Hernanes em Sandro Silva. No contra ataque, pênalti para o SP e o placar foi aberto, na reposição de bola, o atleta Borges do SP impediu a saída da bola do Palmeiras e o juiz Sálvio Espindola expulsou equivocadamente o atleta do SP e também o principal atleta do Palmeiras, Diego Souza. Com 5 minutos o resultado e as possibilidades do jogo já haviam sido alteradas pela arbitragem em favor do SP, e o resultado final de 2×2 foi exclusivamente devido a garra e superioridade do Palmeiras.

    31ª Rodada

    Enquanto o Palmeiras era prejudicado contra o Fluminense no 1º gol de Washington, no Morumbi o SPFC vencia o Vitória as custas de um gol em impedimento de Dagoberto e um pênalti clamoroso em cima de Marquinhos do Vitória, devidamente ignorado pelo arbitro.

    32ª Rodada

    Rodada onde a imprensa começou a criar problemas no ambiente do Palmeiras, divulgando e fomentando uma suposta briga entre Diego Souza maior estrela e Marcos o ídolo maior, mesmo com toda a pressão a equipe venceu o Goiás por 1×0 em casa. Enquanto isso no Engenhão carioca, ocorria um erro absurdo, comparável ao de 95 e 2005 no Pacaembu, o gol de empate do Botafogo e possível impulso para uma virada iminente foi estranhamente anulado pelo bandeirinha. Fato que culminou com a vitória tricolor por 2×1, com a entrada do presidente do Botafogo em campo para protestar contra a vergonha que estava sendo protagonizada.

    33ª Rodada

    Continuando o processo do “jornalismo” esportivo nacional, desta vez o problema da semana foi criado entre Luxemburgo e Marcos, e durante a semana tudo foi feito para tirar o foco do jogo. Também mostrando raça e qualidade, contra tudo e todos, o Palmeiras venceu o Santos por 2×1 em Santos e no ultimo minuto. Já quanto ao SP, este venceu o Inter por 3×0, detalhe que o time gaúcho colocou garotos de 18 anos para jogar apenas para “entregar” o jogo e tirar o rival eterno Grêmio da liderança e enfim colocar os paulistas em 1º.

    34ª Rodada

    O SP venceu a fragil Portuguesa no Canindé, enquanto o Palmeiras perdia em casa para o Gremio. Rodada normal dentro de campo, porem fora o STJD começava a fazer seu papel, pois apesar de já ter absolvido Dagoberto e outros do SP, estranhamente resolveram rejulgar o já absolvido Diego Souza e o puniram na 6ª feira, 2 dias antes do jogo decisivo e prejudicaram o time.

    35ª Rodada

    Dentro de campo uma vitória normal do SP, apenas com as normais relevâncias de arbitragem sempre a favor do mesmo lado. Nos bastidores, novamente de maneira estranha, no embarque ao Rio a delegação foi atacada por um grupo sabe-se Deus a mando de quem, novamente tirando todo o foco do jogo, e no Maracanã, apesar do placar final, quando estava 1×1, o 2º gol do Flamengo foi irregular pois a falta no meio foi batida 10 metros a frente e com bola rolando. Também antes do jogo circulou uma noticia que Kleber estaria indo para o Corinthians.

    36ª Rodada

    Mesmo sem saber o que será dessa rodada, o destino já estava fadado, o SPFC já estava com 68 pontos e o Palmeiras com 61 a 3 rodadas do fim. Mesmo assim, fora de campo o STJD resolveu rejulgar o também já absolvido Kleber e deve puni-lo pelos lados do Palmeiras. Pelo lado do SP, alem da imprensa apenas ter falado bem o mês inteiro, ao contrario do rival, o STJD ao invés de punir atletas do clube com mau comportamento, ainda resolveu tirar o mando de campo do Goiás nas ultimas 2 partidas do Brasileirão, inclusive a ultima, que decide o campeonato e é justamente contra o SPFC.

    Como podem perceber, eu não sei qual o esquema, como ocorre e até onde pode chegar, mas a única conclusão que tenho é que o futebol brasileiro tem um campeão que desde 2005 vem sendo decidido nos bastidores e através dos erros de arbitragem. O que me chama muito a atenção é que os erros ocorrem sempre em maior consistência em prol dos times com melhores condições financeiras no momento e com melhores influencias. Como pode a imprensa se posicionar da forma que se posiciona, com grande parte dela ignorando os fatos e enaltecendo os atletas e membros do SPFC como ídolos e heróis, sendo que estes nada mais são que talvez os melhores atores do futebol brasileiro. Eu acredito que em um tempo onde uma rede de televisão controla tudo no país a base da ignorância da população e de programas como novelas e Big Brother, o futebol brasileiro, também controlado por ela, não passa de um reality show misturado com novelas, onde apesar de viver na realidade, os protagonistas já sabem o final e como bons atores, ganham muito.

    E para concluirmos, como saber um dia a verdadeira realidade se vivemos num país internacionalmente conhecido por turismo sexual, pobreza, futebol, mentiras e corrupção?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: