Advertisements

O basquete brasileiro não existe mais.

 

O basquete brasileiro continua a sua sina de vergonha.

Primeiro foi a não classificação masculina para os Jogos.

Agora é a vergonhosa campanha do basquete feminino em Pequim.

Grego realmente conseguiu destruir com um esporte que sempre nos encheu de orgulho.

A situação atual é deprimente, até porque não há perspectivas a curto prazo.

Começo a acreditar que foi melhor negócio o masculino ser eliminado antes de participar das Olimpíadas.

O vexame, no final, acabou sendo menor.

Facebook Comments
Advertisements

13 comentários sobre “O basquete brasileiro não existe mais.

  1. Amando Ramos

    Paulinho,
    Lembra q o grego falou que o Basquete feminino estava até “bem” e ninguém falava nada?

    Fala aí e satisfaz a vontade do nosso querido Presidente da CBB…

  2. gugu

    Não concordo com você. Não posso dizer pelos jogos anteriores, mas fiquei acordado até as 5h00 para ver este último jogo do Brasil e achei que a seleção jogou melhor durante os três primeiros tempos (destaque para a Adriana). Ela foi ruim apenas no último por um motivo que eu explico abaixo.
    O Brasil perdeu o jogo porque na hora em que o jogo aperta falta talento nas nossas jogadoras. Mas elas não são as maiores culpadas por serem o que são e pelas suas deficiências. Elas não envergonham o basquete brasileiro, ao contrário dos homens. Acho que a campanha é apenas um reflexo da falta de incentivo a este esporte. Como não existe campeonato de basquete no Brasil e nem um número razoável de escolinhas para formar e aperfeiçoar os atletas, temos como conseqüência um baixo número de praticantes. Quanto menor o número de pessoas que praticam o esporte, pior é a qualidade dos atletas de ponta. Muitas esportistas de talento ficam pelo caminho ou nunca descobrem suas habilidades porque não tiveram oportunidades.
    Mas ainda prefiro ver essas meninas fazendo uma campanha ruim na Olimpíada a não ter a chance de participar dela.
    Não podemos fugir da nossa realidade. O que acontece em praticamente todos as modalidades nas Olimpíadas é apenas conseqüência de como tratamos o esporte no Brasil.

  3. André

    Enquanto tivermos mercenarios como Leandrinho, Nene, Varejao, o basquete continuará na mesma.

  4. PHW

    Não concordo com a afirmação que foi melhor o time masculino não ter ido.

    Isso é uma depreciação do que as meninas brasileiras conseguiram. Lógico que a campanha foi horrenda, mas pelo menos chegaram lá.

    O time masculino nem isso conseguiu.

  5. Cássio

    O problema, na minha opinião, está na ausência dos clubes no basquete. Vá lá, hoje o Flamengo tem um basquete bom, mas é pouco.
    Saudades de jogos memoráveis entre Corinthians, Palmeiras, Sírio, Monte Líbano, Tênis Clube de Rico Claro e Francana…agora com esse monte de time com nome de empresas, não dá prá torcer mais.
    Abraço!

  6. João Batista C Pires

    Quando eu era pequeno, meu pai me levava para assistir jogos dos times do Sirio (Marquinhos, Oscar), Monte Libano (Israel, Marcelo Vido), Francana (Hélio Rubens, Fausto), São José dos Campos (Pipoca, UBITATÃ), Rio Claro (Almir, Zanon) e até o Corínthians (Adilson e o argentino Camisassa). O Feminino tinha o UNIMEP (Paula), Hortência e Marta, não me lembro dos times que defendiam, e sempre presenciava lindos espetáculos. Hoje, um patrocinador monta um time cigano aqui, outro ali, sem compromisso com um clube, uma camisa ou mesmo com uma cidade. Jogadores mascarados, sem carisma, até mercenários, com o perdão da palavra. Uma pena. E não sou saudosista!

  7. Sten

    O Grego acabou com o campeonato nacional, e o resultado esta ai, o que antes era um esporte em que o Brasil tinha times competitivos agora é essa vergonha. Os poucos jogadores bons do Brasil não estão nem ai pra seleção, inventam contusões para fugir de convocações ou fazem papelões como o da Iziane. VERGONHA!!!!

  8. Luana

    O basquete brasileiro PRECISA ser reavivado!
    Para divulgação, haverá um jantar em homenagem ao Adilson no dia 2 de Setembro no rio dde Janeiro.

    http://www.cbb.com.br/noticias/showrelease.asp?artigo=4978

    E já esta confirmado um evento no dia 2 de Outubro em Campinas que contará com jogadores de nossa época de ouro (Oscar, Marcel, Adilson, Marquinhos, Cadum…) em um grande reencontro.

    abráco

  9. Marllon

    O problema mesmo é essa maldita mentalidade da CBB e dos técnicos que treinam a seleção de só convocar jogador que atua fora do Brasil! Eu não entendo isso…da onde vem essa idéia de que quem joga lá fora é mais experiente do que os que jogam aqui, que é melhor dos que tão aqui? Nos últimos anos têm sido assim no futebol e agora é o basquete que tá contaminado com essa idéia de gerico, no qual a seleção sempre fica refém de meros clubes gringos quaisquer que não acabam liberando os jogadores para competições importantes como o pré-olímpico por interesses próprios!!!
    Isso precisa acabar!!! A confederação e os técnicos tem que privilegiar os jogadores que jogam no Brasil e não ficar à mercê de pseudo-estrelas que pensam que são os maiorais só porque jogam na NBA!!!

  10. franciele

    bem eu acho que o basquete brasileiro deveria se esforça mas para conseguir ir mas eles nem fizeram esforço de sastifazer os tocedores fizera de qualquer jeito mesmo bons tempos mesmo de carioquinha,oscar…

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: