Advertisements

Retrato do jogador brasileiro

“Jogador pensa primeiro na Europa e depois na Seleção”

Jorge Wagner (São Paulo)

Facebook Comments
Advertisements

13 comentários sobre “Retrato do jogador brasileiro

  1. Rodolfo Passos

    O futebol entre seleções está fadado ao sumiço…….
    Não a nada mais chato no mundo…..

  2. Flavio Clesio

    E viva a lei Pelé que TODOS OS ENTENDIDOS DE FUTEBOL (Por favor na minha santa ignorância, como pode seres que nunca foram atletas de futebol profissional, ou mesmo atletas de final de semana serem tão entendidos de futebol e falar tanta asneira como eu vejo em todos os meios de comunicação…) aplaudiram de pé…

    Queria ter as fitas dos programas esportivos da época… hahaha…

    Mas eu acho bom, pois dá a chance de pessoas sem escolaridade, somente com o seu talento colocarem feijão nas bocas de suas familias…

    Ou você acha errado paulinho? Jogar somente pelo o AMOR ao futebol…???

    Pensa comigo.. O clube é uma instituição permanente… O jogador é um bem durável de curto uso… Se o cara nesse meio tempo não aproveitar, o clube pode estar mal… mas vai ser sempre o clube… e o jogador… que amava o clube que jogava pelo o amor a camisa? Onde ele vai estar ???

  3. Hilton Biller

    So se for ele e os outros como ele que nao possuem cacife para integrar uma selecao…mas que ta cheio de salafrario no futebol…ah isso ta….as atrizes globais que o digam….tem ate catalogo….

  4. Denilson Martins

    Eu concordo com o Jorge.

    E acho que ele tem que ser parabenizado pela sinceridade.

    Só um idiota acredita que jogador ama o clube, ou mesmo a seleção, acima do que ama o dinheiro.

    E pensando bem, eles estão certos, afinal, a carreira é curta, e quando não são mais úteis, a seleção não os convoca, e os clubes os dispensam.

    A torcida brasileira tem que parar de ser hipócrita, e parar de exigir amor a camisa.

    Tendo respeito e empenho, já basta, não precisa beijar escudo, nem fazer juras de amor mentirosas.

    Agora, precisamos entender que é o torcedor mais imbecil que incentiva esse comportamento por parte dos jogadores, ao querer que seus craques sejam também torcedores do seu time.

    Isso é bobagem.

    Sócrates era santista, e foi craque do SCCP, que diferença faz se ele era santista?

    Nenhuma, o importante é que honrou a camisa que vestia.

  5. Rafael

    Engraçado os jogadores falarem que precisam ir pra Europa pra conseguir a independência financeira…. como se os pais deles dessem dinheiro pra eles viverem até hoje…

  6. Rafael

    Não entendi, essa é a opinião dele ou é uma crítica aos jogadores que fazem isso?

  7. Alexandre Amaral

    Mas é claro!

    Não dá p exigir amor dos jogadores por uma seleção cujo dono é Ricardo Teixeira q só pensa no seu próprio bolso, ñ proporciona assistência médica aos ex-campeões mundiais e qndo os jogadores precisam ele os apunhala pelas costas.

  8. Anilson Pereira

    [Ironic Mode On]

    Antes da Lei Pelé:

    – Os estadios brasileiros viviam lotados.
    – Seguravamos nossos craques até se aposentarem e ainda contratavamos revelações de outros paises
    – Nossos clubes eram prosperos
    – Não haviam viradas de mesas
    – Nossos dirigentes eram honestos e competentes

    [Ironic Mode Off]

    Abraços
    Anilson Pereira
    Diadema-Sp

  9. Mauricio Gomes

    Paulinho
    A equipe que representa o Brasil nas competições internacionais, na verdade é time de uma entidade PRIVADA que é a CBF(aliás, como gosta de destacar seu presidente sempre que alguém questiona suas decisões).
    Esta entidade procura em todas as suas ações alcançar sempre aquilo que lhe é mais vantajoso financeiramente e se utiliza para isso, principalmente, da incontestável fama dos jogadores brasileiros.
    Se a dona da seleção só pensa em $$$ (diga-se de passagem, dinheiro ganho às custas dos jogadores que são funcionários dos clubes e não dela) por que os jogadores haveriam de pensar diferente? O exemplo vem de cima (ou de baixo, depende do ponto de vista). Bem ou mal, eles, os jogadores, são a atração que faz a CBF enriquecer…

    Um abraço

  10. Flavio Clesio

    [Serious mode on]

    Antes da Lei Pelé:

    – Os estadios brasileiros viviam lotados.

    [E agora? Lotado para quem cara pálida? Só se for para um monte de organizada que vive chupinhando o clube, e para uma meia duzia de associações que vivem levando vantagem em vendas de ingressos, inclusive a própia administradora da bilheteria.]

    – Seguravamos nossos craques até se aposentarem e ainda contratavamos revelações de outros paises

    [Pois é… Hoje eu tenho que ver o Jô sair do meu time aos 17 anos (Com 16 ele ja tinha um pré-contrato assinado) e ver ele jogando na seleção, depois que eu saiu do meu time e metendo gol pra caramba; e se for para contratar Conca, Herreira, Jonny Herrera, El Tanque, pode deixar… Tinha mais saudades da época em que podiamos contar com Aristisabal, Arce, Asprilla, entre outros… ]

    – Nossos clubes eram prosperos

    [É se o passado tava ruim, e agora os times suplicam cotas de televisão 2 anos antes para tentar saldar dívidas, e choram para o governo pela a time mania… Tsc Tsc Tsc…]

    – Não haviam viradas de mesas

    [É mesmo… Não tem mais viadas de misa… Somente os clubes cariocas são beneficiados no tribunal do STJD, e em um campeonato onde se tem 11 denuncias claras de dopping, ninguém é punido… Acho que até o Ronnie Coleman poderia jogar aqui no Br-Série A que não ia acusar nada]

    – Nossos dirigentes eram honestos e competentes
    [Os que tão hoje, são apenas tentáculos dos que estavam no passado… Meras marionetes]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: